Ictogênese, epileptogênese e mecanismo de ação das drogas na profilaxia e tratamento da epilepsia

Ictogênese, epileptogênese e mecanismo de ação das drogas na profilaxia e tratamento da epilepsia

Título alternativo Ictogenesis, epileptogenesis and mechanism of action of the drugs used for prevent and treat epilepsy
Autor Silva, Alexandre Valotta da Autor UNIFESP Google Scholar
Cabral, Francisco Romero Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Hospital Albert Einstein Instituto Israelita de Ensino e Pesquisa Instituto do Cérebro
Resumo INTRODUCTION: The neurologist who wants to properly manage his patients with epilepsy should be familiar with the mechanisms of generation, propagation and interruption of seizures. In this article, we briefly review the mechanisms of seizure generation in patients with epilepsy (ictogenesis) and the process involved in the development of epilepsy after a brain lesion (epileptogenesis). In addition, we present the mechanisms of action of the main drugs used in each of these situations, that is, antiictogenic and antiepileptogenic drugs. PURPOSE: To present and discuss the main concepts about ictogenesis, epileptogenesis and mechanism of action of the drugs used for prevent and treat epilepsy. CONCLUSION: Different pharmacological approaches have been developed and tested in an effort to block seizures more efficiently and prevent the development of epilepsy after a brain injury. One might expect that with the advancement of knowledge, new drugs will be developed and allow a better result in the prevention and treatment of epilepsy.

INTRODUÇÃO: O neurologista que deseja manejar adequadamente seus pacientes com epilepsia deve estar familiarizado com os mecanismos de geração, propagação e interrupção das crises epilépticas. No presente artigo, fazemos uma breve revisão a respeito dos mecanismos de geração das crises em pacientes com epilepsia (ictogênese) e do processo envolvido no desenvolvimento da epilepsia secundária a uma lesão cerebral (epileptogênese). Paralelamente, apresentamos os mecanismos de ação dos principais fármacos utilizados em cada uma dessas situações, isto é, fármacos antiictogênicos e fármacos antiepileptogênicos. OBJETIVO: Apresentar e discutir os principais conceitos sobre ictogênese, epileptogênese e mecanismo de ação das drogas na profilaxia e tratamento da epilepsia. CONCLUSÃO: Diferentes abordagens farmacológicas têm sido desenvolvidas e testadas com o intuito de bloquear as crises com maior eficiência, bem como impedir o desenvolvimento da epilepsia após uma lesão cerebral. É de se esperar que, com o avanço do conhecimento, novas drogas serão desenvolvidas e possibilitarão um melhor resultado na prevenção e tratamento da epilepsia.
Palavra-chave Neurology
neurophysiology
pharmacology
experimental models
Neurologia
neurofisiologia
farmacologia
modelos experimentais
Idioma Português
Financiador Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP)
Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq)
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Data de publicação 2008-11-01
Publicado em Journal of Epilepsy and Clinical Neurophysiology. Liga Brasileira de Epilepsia (LBE), v. 14, p. 39-45, 2008.
ISSN 1676-2649 (Sherpa/Romeo)
Publicador Liga Brasileira de Epilepsia (LBE)
Extensão 39-45
Fonte http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1676-26492008000600007
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S1676-26492008000600007 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/4624

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S1676-26492008000600007.pdf
Tamanho: 152.0KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta