Redução da dor em mulheres com osteoporose submetidas a um programa de atividade física

Redução da dor em mulheres com osteoporose submetidas a um programa de atividade física

Título alternativo Pain relief in women with osteoporosis after a physical activity program
Autor Driusso, Patricia Google Scholar
Neves, Valéria Ferreira Camargo Google Scholar
Granito, Renata Neves Google Scholar
Renno, Ana Claudia Muniz Autor UNIFESP Google Scholar
Oishi, Jorge Google Scholar
Instituição UFSCar FT PPG
Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo This paper aimed at evaluating the effect of a physical activity program onto the level of pain as perceived by women with osteoporosis. Fifteen women (mean age 59±7.6 years old) with bone-densitometry diagnosis of lumbar osteoporosis took part in the study; they all took analgesics at least thrice a week in the month prior to the study. Pain was assessed by questions extracted from the Osteoporosis Assessment Questionnaire both before and after the program; scores ranged from 0 (no pain) to 10 (pain everyday). The program consisted of walking, lower and upper limb free exercises, massage, and relaxation, twice a week, during 28 weeks. Data were statistically analysed. A significant decrease in pain was found after the program (from 7.33±3.05 to 4.17±2.61, p=0,0007), and a lesser use of analgesics was reported. These results suggest that the program of physical activity brought pain relief, thus contributing to improve quality of life of women with osteoporosis.

Este estudo teve por objetivo avaliar a dor e o consumo de analgésicos em mulheres com osteoporose, após a realização de um programa de atividade física. Participaram do estudo 15 mulheres com média de idade 59±7,6 anos, com diagnóstico densitométrico em L2-L4 de osteoporose e que haviam feito uso de analgésicos para dorsalgia pelo menos três vezes por semana no mês precedente à avaliação inicial. A dor foi avaliada por questões extraídas do Osteoporosis Assessment Questionnaire, aplicadas antes e após um programa de atividade física; o escore variou de 0 (melhor, sem dor) a 10 (pior, dor diária). O programa, que consistiu em caminhadas, exercícios livres de membros superiores e inferiores e relaxamento, foi realizado duas vezes por semana durante 28 semanas consecutivas. Os dados foram tratados estatisticamente. Comparando-se as pontuações obtidas, a dor apresentou uma diminuição significativa entre a avaliação inicial (7,33±3,05) e final (4,17±2,61, p=0,0007). Observou-se também uma redução no consumo de analgésicos. Esses resultados sugerem que o programa de atividade física foi efetivo para a diminuição da dor, contribuindo para a melhora da qualidade de vida das mulheres com osteoporose.
Palavra-chave Exercise therapy
Osteoporosis
Pain
Dor
Osteoporose
Terapia por exercício
Idioma Português
Data de publicação 2008-09-01
Publicado em Fisioterapia e Pesquisa. Universidade de São Paulo, v. 15, n. 3, p. 254-258, 2008.
ISSN 1809-2950 (Sherpa/Romeo)
Publicador Universidade de São Paulo
Extensão 254-258
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S1809-29502008000300007
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S1809-29502008000300007 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/4528

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S1809-29502008000300007.pdf
Tamanho: 78.55KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta