Rubber band ligation and infrared photocoagulation for the outpatient treatment of hemorrhoidal disease

Rubber band ligation and infrared photocoagulation for the outpatient treatment of hemorrhoidal disease

Título alternativo Ligadura elástica e fotocoagulação com radiação infravermelha no tratamento ambulatorial da doença hemorroidária
Autor Ricci, Maurício Pichler Autor UNIFESP Google Scholar
Matos, Delcio Autor UNIFESP Google Scholar
Saad, Sarhan Sydney Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo PURPOSE: To compare the results of rubber band ligation and infrared photocoagulation for the treatment of hemorrhoidal disease through the analysis of the incidence of complications after each treatment and respective success rate. METHODS: Forty-eight patients with first, second or third degree hemorrhoidal disease were randomized to recieve treatment with either rubber band ligation (n=23) or infrared photocoagulation (n=25). Each patient was assessed at 1 week and 4 week intervals after treatment. We compared the incidence of complications and efficiency of each treatment modality and Qui-square, Fisher's Exact Test and Student's t Test were used to statistical analysis. RESULTS: Bleeding occured in eigth (34,7%) patients treated with rubber band ligation and in four (16,0%) after infrared photocoagulation (p=0,243). Thirteen (52,0%) patients felt pain during infrared photocoagulation and 9 (39,1%) after rubber band ligation (p=0,546). After rubber band ligation, 14 (60,8%) required medication for pain relief. One patient (4,0%) required medication after infrared photocoagulation (p<0,001). Three (13,0%) patients treated with rubber band ligator and 1 (4,0%) treated with infrared photocoagulation had symptomatic mucosal ulcers. Perianal dermatitis occured in two (8,0%) patients treated with infrared photocoagulation and one patient (4,3%) was observed to have prolapsed thrombosed piles after rubber band ligation. One month after treatment, 17 of 23 patients treated with rubber band ligation (73,9%) and 18 of 25 patients treated with infrared photocoagulation were asymptomatic. Rubber band ligation treated bleeding and prolapse in 90,0% and 82,4% respectively. Infrared photocoagulation treates bleeding and prolapse in 93,7% and 87,5% respectively. Those differences are not significant. CONCLUSION: Rubber band ligation causes significantly more pain than infrared photocoagulation during the first week after the procedures and their success rate are not different after four weeks of treatment.

OBJETIVO: Comparar os resultados da ligadura elástica com os da fotocoagulação com radiação infravermelha no tratamento da doença hemorroidária através da análise de suas respectivas morbidades e eficácia. MÉTODOS: Foi realizado ensaio clínico casualisado com 48 pacientes portadores de doença hemorroidária graus I, II e III. Após randomização, os pacientes foram submetidos à ligadura elástica (n=23) ou fotocoagulação com radiação infravermelha (n=25). Os pacientes compareceram para consulta ambulatorial 1 semana e 4 semanas após o procedimento. A avaliação foi feita através da análise da incidência de morbidades após cada procedimento e eficácia, com quatro semanas de acompanhamento. As análises estatísticas foram realizadas através do teste do Qui-quadrado, Teste Exato de Fisher e Teste t de Student. RESULTADOS: Dos pacientes submetidos à ligadura elástica, 34,7% (8/23) apresentou sangramento após o procedimento. Após fotocoagulação, 16,0% (4/25) tiveram sangramento (p=0,243). A incidência de pacientes com dor no momento da aplicação do procedimento foi de 52,0% (13/25) após fotocoagulação com radiação infravermelha e 39,1% (9/23) após ligadura elástica (p=0,546). No entanto, ligadura elástica foi mais dolorosa após 48 horas do procedimento (p=0,044). Após ligadura elástica, 60,8% (14/23) dos pacientes necessitaram de analgésicos contra 4,0% (1/25) após fotocoagulação com radiação infravermelha (p<0,001). Um paciente submetido à ligadura elástica (4,3%) evoluiu com trombose dos mamilos ligados. Três pacientes submetidos à ligadura elástica (13,0%) e 1 (4,0%) submetido à fotocoagulação com radiação infravermelha apresentaram úlceras sintomáticas após a aplicação dos tratamentos. Dois pacientes (8,0%) submetidos à fotocoagulação com radiação infravermelha tiveram dermatite perianal. Em relação aos resultados terapêuticos 73,9% dos pacientes submetidos à ligadura elástica e 72,0% daqueles tratados com fotocoagulação com radiação infravermelha estavam assintomáticos após 1 mês de tratamento. A ligadura elástica foi eficaz no controle do sangramento de 90,0% dos pacientes e a fotocoagulação com radiação infravermelha foi eficaz no controle do sangramento em 93,7%. No controle do prolapso, a ligadura elástica foi eficaz em 82,4% dos pacientes e a fotocoagulação com radiação infravermelha em 87,5%. Diferenças não significantes. CONCLUSÃO: A ligadura elástica causa significantemente mais dor que a fotocoagulação com radiação infravermelha na primeira semana após a aplicação dos procedimentos e a eficácia dos métodos são semelhantes após quatro semanas de tratamento.
Palavra-chave Hemorrhoids
Ligation
Randomized controlled trials
Hemorróidas/terapia
Ligadura
Fotocoagulação
Ensaio controlado aleatório
Idioma Inglês
Data de publicação 2008-02-01
Publicado em Acta Cirurgica Brasileira. Sociedade Brasileira para o Desenvolvimento da Pesquisa em Cirurgia, v. 23, n. 1, p. 102-106, 2008.
ISSN 0102-8650 (Sherpa/Romeo, fator de impacto)
Publicador Sociedade Brasileira para o Desenvolvimento da Pesquisa em Cirurgia
Extensão 102-106
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0102-86502008000100016
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
Web of Science WOS:000258573600016
SciELO S0102-86502008000100016 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/4238

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S0102-86502008000100016.pdf
Tamanho: 142.3KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta