Estudo da capacidade de manter o alerta em pacientes com fibromialgia por meio do teste da manutenção da vigília

Show simple item record

dc.contributor.author Ribeiro Sobrinho, Djalma Gomes [UNIFESP]
dc.contributor.author Roizenblatt, Suely [UNIFESP]
dc.contributor.author Lopes, Antonio Carlos [UNIFESP]
dc.contributor.author Teixeira, Roberto Cordeiro A. [UNIFESP]
dc.contributor.author Tufik, Sergio [UNIFESP]
dc.date.accessioned 2015-06-14T13:38:23Z
dc.date.available 2015-06-14T13:38:23Z
dc.date.issued 2008-02-01
dc.identifier http://dx.doi.org/10.1590/S0482-50042008000100004
dc.identifier.citation Revista Brasileira de Reumatologia. Sociedade Brasileira de Reumatologia, v. 48, n. 1, p. 12-16, 2008.
dc.identifier.issn 0482-5004
dc.identifier.uri http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/4236
dc.description.abstract OBJECTIVE: To assess in an objective way the degree of alertness in patients with fibromyalgia through the Maintenance Wakefulness Test ( MWT). METHOD: Fifteen patients with fibromyalgia and 15 age and sex- matched healthy controls were sequentially selected. The inclusion criteria for fibromyalgia were the presence of at least 11 of the 18 tender points and diffuse pain during three months prior to evaluation. All participants answered the Epworth Sleepiness Scale (ESS) and underwent four 20 minutes sessions of MWT scheduled at 2-hour intervals. Mean sleep latency higher than 20 minutes or lower than 10 minutes was considered normal or pathological, respectively. RESULTS: Although ESS scores did not differ between fibromyalgia patients and controls, the fibromyalgia group showed a significant decrease in the sleep latency by MWT ( 9.9 ± 4.6 and 14.9 ± 5.1, respectively, p = 0.01). Pathological results were obtained in 66.7% of the patients, in comparison to 26.7% of the controls ( p = 0.03). CONCLUSION: In this pilot study, patients with fibromyalgia showed decrease in the sleep latency by the Wakefulness Maintenance Test. en
dc.description.abstract OBJETIVO: Avaliar, de forma objetiva, a capacidade de manter o alerta em pacientes com fibromialgia por meio do teste da manutenção da vigília (TMV). MÉTODO: Foi realizado um estudo caso-controle de 15 pacientes com diagnóstico de fibromialgia com pelo menos 11 de 18 pontos dolorosos e dor difusa nos últimos três meses. O grupo-controle foi constituído de 15 indivíduos hígidos pareados por idade e sexo, selecionados seqüencialmente. Os participantes responderam à escala de sonolência de Epworth e foram submetidos ao TMV. Foram realizadas quatro captações, cada uma com duração mínima de 20 minutos e com intervalo de duas horas. Considerou-se como normal a latência para o início do sono maior do que 20 minutos, e patológica a latência menor que 11 minutos. RESULTADOS: O grupo com fibromialgia apresentou significante redução da latência para o início do sono no TMV, comparado ao grupo-controle 9,9 ± 4,6 e 14,9 ± 5,1, respectivamente, p = 0,01, sendo que em 66,7% dos casos o resultado foi patológico, em comparação com 26,7% no grupo-controle (p = 0,03). Não se observou correlação entre o resultado do TMV e a idade dos pacientes ou a pontuação na escala de sonolência de Epworth. CONCLUSÃO: Neste estudo-piloto, pacientes com fibromialgia apresentam redução da latência do sono no TMV. pt
dc.format.extent 12-16
dc.language.iso por
dc.publisher Sociedade Brasileira de Reumatologia
dc.relation.ispartof Revista Brasileira de Reumatologia
dc.rights Acesso aberto
dc.subject fidromyalgia en
dc.subject daytime en
dc.subject excessive sleepiness en
dc.subject maintenance wakefulness test en
dc.subject fibromialgia pt
dc.subject capacidade de alerta pt
dc.subject sonolência excessiva diurna pt
dc.subject teste de manutenção da vigília pt
dc.title Estudo da capacidade de manter o alerta em pacientes com fibromialgia por meio do teste da manutenção da vigília pt
dc.title.alternative Degree of daytime sleepiness in patients with fibromyalgia through the awakefulness maintenance test en
dc.type Artigo
dc.contributor.institution Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas Faculdade de Medicina
dc.contributor.institution Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
dc.description.affiliation Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas Faculdade de Medicina
dc.description.affiliation Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
dc.description.affiliation Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), Escola Paulista de Medicina (EPM) Departamento de Psicobiologia
dc.description.affiliation UNIFESP-EPM Departamento de Medicina
dc.description.affiliationUnifesp UNIFESP, EPM, Depto. de Psicobiologia
dc.description.affiliationUnifesp UNIFESP, EPM Depto. de Medicina
dc.identifier.file S0482-50042008000100004.pdf
dc.identifier.scielo S0482-50042008000100004
dc.identifier.doi 10.1590/S0482-50042008000100004
dc.description.source SciELO



File

Name: S0482-50042008000100004.pdf
Size: 261.0Kb
Format: PDF
Description:
Open file

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Search


Browse

Statistics

My Account