Influenza virus and proteolytic bacteria co-infection in respiratory tract from individuals presenting respiratory manifestations

Influenza virus and proteolytic bacteria co-infection in respiratory tract from individuals presenting respiratory manifestations

Título alternativo Vírus influenza e bactéria proteolítica co-infectantes em trato respiratório de indivíduos com manifestações respiratórias
Autor Mancini, Dalva Assunção Portari Google Scholar
Alves, Rosely C. Barbosa Google Scholar
Mendonça, Rita Maria Zucatelli Google Scholar
Bellei, Nancy Cristina Junqueira Autor UNIFESP Google Scholar
Carraro, Emerson Autor UNIFESP Google Scholar
Machado, Antonia M.o. Autor UNIFESP Google Scholar
Pinto, José Ricardo Google Scholar
Mancini Filho, Jorge Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Instituto Butantan Laboratório de Virologia
Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo A role for proteolytic bacteria in the exacerbation of influenza virus has been shown in natural hosts such as pigs and humans. Four hundred seven samples were collected from the respiratory tract of individuals presenting clinical manifestations, during influenza season (2003-2005) in São Paulo City. The aim of this study was to evaluate the incidence of determined bacteria co-infecting virus in human respiratory tract. Tests, such as bacteriological, immunofluorescence (IF), RT/PCR and hemagglutination (HA) were used for bacterial and viral investigation. Thirty seven (9.09%) positive for influenza virus were screened by IF. The RT/PCR confirmed the presence of influenza virus in these samples. Bacterial and agar casein tests demonstrated that 18 (48.64%) individuals were infected with proteolytic bacteria such as Staphylococcus spp., Streptococcus spp. and Pseudomonas spp. Among these samples, 13 (35.13%) were co-infected with influenza A virus. Influenza type B, co-infecting bacteria were found in five (13.51%) samples. In vitro the S. aureus protease increased the influenza HA titer after contact for 30 min at 25 ºC. Results revealed the occurrence of co-infection with proteolytic bacteria and influenza in the evaluated individuals. This finding corroborates that virus versus bacteria synergism could be able to potentiate respiratory infection, increasing damage to hosts.

O papel da bactéria proteolítica na exacerbação do vírus influenza tem sido demonstrado em hospedeiros naturais como porcos e humanos. Foram coletadas 407 amostras do trato respiratório de indivíduos apresentando manifestações clínicas, durante a estação da influenza (2003-2005) na cidade de São Paulo. Este trabalho teve como objetivo avaliar a incidência de determinadas bactérias que junto com vírus co-infectarem o trato respiratório humano. Testes bacteriológicos, e virológicos como imunofluorescência (IF), RT/PCR e hemaglutinação (HA) foram usados nas investigações viral e bacteriana. Pelo teste de IF foram selecionadas trinta e sete (9,09%) amostras positivas para o vírus influenza. A presença do vírus influenza foi confirmada pela técnica de RT/PCR. Pelos testes bacteriológicos e do agar caseina, verificou-se que 18 (48,64%) dos indivíduos foram infectados com bactérias proteolíticas tais como Staphylococcus spp., Streptococcus spp. e Pseudomonas spp. Destas amostras, 13 (35,13%) foram co-infectadas com vírus influenza tipo A, e 5 (13,51%) com influenza tipo B. No experimento in vitro com influenza e S. aureus, detectou-se aumento do título hemaglutinante deste vírus, após contacto de 30 min a 25 ºC. Os resultados obtidos revelaram a ocorrência de co-infecção com bactéria proteolítica e vírus influenza nos indivíduos avaliados. Estes achados corroboram com a investigação do sinergismo, entre bactéria e vírus, que poderia ser capaz de potencializar infecção respiratória, aumentando os riscos aos hospedeiros.
Palavra-chave Influenza
Proteolytic bacteria
Co-infection
Respiratory tract
Idioma Inglês
Financiador Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq)
Data de publicação 2008-02-01
Publicado em Revista do Instituto de Medicina Tropical de São Paulo. Instituto de Medicina Tropical, v. 50, n. 1, p. 41-46, 2008.
ISSN 0036-4665 (Sherpa/Romeo)
Publicador Instituto de Medicina Tropical
Extensão 41-46
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0036-46652008000100009
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S0036-46652008000100009 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/4227

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S0036-46652008000100009.pdf
Tamanho: 125.4KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta