Dermatologia na pele negra

Dermatologia na pele negra

Título alternativo Dermatology in black skin
Autor Alchorne, Maurício Mota de Avelar Autor UNIFESP Google Scholar
Abreu, Marilda Aparecida Milanez Morgado de Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Universidade do Oeste Paulista Serviço de Dermatologia
Resumo This study approaches dermatology in dark skinned individuals. First, it discusses the concepts of race and ethnicity, as well as the classification criteria of the Brazilian population, indicating areas where the dark skinned people are concentrated. Next, it makes one brief explanation on skin color classification systems and describes structural, biological and functional characteristics of the epidermis, dermis and cutaneous attachments that differentiate dark from fair skin. It also approaches some physiological alterations that usually are observed in the skin, nails and in the mucosa of dark skinned people. Also discussed are some patterns of reactions and alterations of lesion color, due to cutaneous hyperpigmentation, which lend unexpected aspects to the dermatosis, making its recognition difficult. Finally, the study highlights some diseases in particular, emphasizing inherent characteristics associated to lesion patterns and the frequency of some dermatoses in the black skin. The aim of this study was to bring data to help the dermatologist be familiar with the different nuances that lesions may present in a more pigmented skin.

Este estudo aborda a dermatologia na pele negra. Inicialmente, discute os conceitos de raça e etnia, assim como os critérios de classificação da população brasileira, indicando as regiões em que a população negra se concentra. A seguir, faz breve explanação sobre os sistemas de classificação da cor da pele e descreve particularidades estruturais, biológicas e funcionais da epiderme, derme e anexos cutâneos que diferenciam as peles clara e escura. Posteriormente, mostra algumas alterações fisiológicas comumente observadas na pele, nas unhas e nas mucosas dos indivíduos negros. Aponta, também, alguns padrões de reações e modificações da cor das lesões, decorrentes da hiperpigmentação cutânea, que determinam aspectos inusitados às dermatoses, dificultando seu reconhecimento. Finalmente, destaca algumas doenças em especial, enfatizando particularidades inerentes ao padrão das lesões e à freqüência de algumas dermatoses na pele negra. Nesse contexto, a intenção foi fornecer dados para auxiliar o dermatologista a se familiarizar com as diferentes nuanças que as doenças podem adquirir na pele mais pigmentada.
Palavra-chave Continental population groups
Ethnic groups
Skin diseases
Skin pigmentation
Dermatopatias
Grupos étnicos
Grupos de populações continentais
Pigmentação da pele
Idioma Português
Data de publicação 2008-02-01
Publicado em Anais Brasileiros de Dermatologia. Sociedade Brasileira de Dermatologia, v. 83, n. 1, p. 7-20, 2008.
ISSN 0365-0596 (Sherpa/Romeo, fator de impacto)
Publicador Sociedade Brasileira de Dermatologia
Extensão 7-20
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0365-05962008000100002
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
Web of Science WOS:000259565100002
SciELO S0365-05962008000100002 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/4192

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S0365-05962008000100002.pdf
Tamanho: 124.8KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta