Inadequação da ingestão de nutrientes em idosos: resultados do estudo EPIDOSO

Inadequação da ingestão de nutrientes em idosos: resultados do estudo EPIDOSO

Título alternativo Inadequacy of nutrient intake in the elderly: results from the EPIDOSO study
Autor Pinto, Juliana Alexandre Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Andreoni, Solange Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Pós-graduação Saúde Coletiva – EPM
Resumo INTRODUCTION: Population aging is occurring all over the world, bringing major political, economic and social challenges to the Health Sector. In this context, nutritional inadequacies can significantly compromise the health and quality of life of the elderly. OBJECTIVE: To evaluate the inadequacy of nutrients in the elderly and its association with demographic factors, chronic non communicable diseases and number of compromised daily life activities. METHODS: This is a cross-sectional study, nested with a cohort of elderly individuals from the EPIDOSO II project. The study included 596 elderly individuals who responded to the 24-hour recall. Nutritional variables (energy, carbohydrates, proteins, lipids, fibers, alcohol, vitamins A, B2, C, D, calcium, iron, zinc and sodium) were used as indicators of the inadequacy of nutritional variables. We determined a criterion of nutritional adequacy or inadequacy, where the sum of seven or more inadequacies of the nutritional variables points to nutritional inadequacy. Logistic regression models were used to evaluate the association between nutritional inadequacy and independent variables. RESULTS: Individuals aged ≥ 60 years, 412 women and 184 men, with a mean age of 72.3 years (sd=7.4), the mean BMI found was 27.3 kg/m2 (sd=4.8), 59.1% of individuals were classified as having nutritional inadequacy. Multiple logistic regression analysis showed a positive association between nutritional inadequacy and males (OR=1.60; 95%CI [1.11; 2.31]; p=0.011), age in years (an increase of 1 year of age increases the odds in 1.036; p=0.003), a separate marital status (OR= 2.12; 95%CI [1.14; 3.92]; p=0.017) and to have at least one compromised daily life activity (OR=1.55; 95%CI [1.07; 2.24]; p=0.020). CONCLUSION: Nutritional inadequacy was related to demographic factors and functional impairment. Knowing the factors that relate to nutritional inadequacies are of fundamental importance for the planning of health policies in nutrition.

INTRODUÇÃO: O envelhecimento populacional está ocorrendo em todo o mundo, trazendo grandes desafios políticos, econômicos e sociais para o Setor Saúde. Neste contexto, inadequações nutricionais podem comprometer significativamente a saúde e a qualidade de vida dos idosos. OBJETIVO: Avaliar a inadequação de nutrientes em idosos e a associação dessa inadequação com fatores demográficos, doenças crônicas não transmissíveis e número de atividades de vida diárias comprometidas. MÉTODOS: Trata-se de um estudo transversal, aninhado a uma coorte de idosos do projeto EPIDOSO II. Foram incluídos no estudo 596 idosos que responderam ao recordatório de 24 horas. Foram criadas variáveis indicadoras (sim/não) de inadequação das variáveis nutricionais (energia, carboidratos, proteínas, lipídios, fibras, álcool, vitaminas A, B2, C, D, cálcio, ferro, zinco e sódio). Determinamos um critério de adequação ou inadequação nutricional, onde a soma de sete ou mais inadequações das variáveis nutricionais indicaria inadequação nutricional. Modelos de regressão logística foram utilizados para avaliar a associação entre inadequação nutricional e as variáveis independentes. RESULTADOS: Foram estudados indivíduos com idade ≥ a 60 anos, sendo 412 mulheres e 184 homens, com idade média de 72,3 anos (dp=7,4 anos), o IMC médio encontrado para essa população foi de 27,3 kg/m2 (dp=4,8), 59,1% dos indivíduos foram classificados como inadequação nutricional. A análise de regressão logística múltipla mostrou associação positiva entre inadequação nutricional e sexo masculino (OR=1,60; IC95% [1,11; 2,31]; p=0,011), idade em anos (o acréscimo de 1 ano de idade aumenta a chance em 1,036; p=0,003), estado conjugal separado (OR=2,12; IC95% [1,14; 3,92]; p=0,017) e ter número de atividades de vida diárias comprometidas (OR=1,55; IC95% [1,07; 2,24]; p=0,020). CONCLUSÃO: Inadequação nutricional relacionou-se com fatores demográficos e comprometimento funcional. Conhecer os fatores que se relacionam com inadequações nutricionais são de fundamental importância para o planejamento de políticas de saúde em nutrição.
Assunto nutrient adequacy
elderly
aging
macronutrients
micronutrients
adequação de nutrientes
idosos
envelhecimento
macronutrientes
micronutrientes
Saúde Coletiva
Idioma Português
Data 2017-03-31
Publicado em PINTO, Juliana Alexandre. Inadequação da ingestão de nutrientes em idosos: resultados do estudo EPIDOSO. 2017. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), 2017.
Linha de pesquisa Epidemiologia do envelhecimento e das doenças crônicas
Área de concentração Epidemiologia
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 84 p.
Fonte https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=5041466
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Dissertação de mestrado
URI http://repositorio.unifesp.br/11600/41885

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Nome: 2017-0001.pdf
Tamanho: 2.060Mb
Formato: PDF
Descrição:
Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)