“De mal com o espelho”: um estudo sobre a (re)configuração de corpos femininos pela cirurgia plástica

“De mal com o espelho”: um estudo sobre a (re)configuração de corpos femininos pela cirurgia plástica

Título alternativo “Against the mirror”: a study about the (re)configuration of feminine bodies through plastic surgery
Autor Garcia, Clara Zeferino Autor UNIFESP Google Scholar
Tutor Sarti, Cynthia Andersen Autor UNIFESP Google Scholar
Institución Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Programa de posgrado Ciências Sociais - Guarulhos
Resumen O trabalho investiga como se dá a (re)configuração corporal pela cirurgia plástica estética, a partir da perspectiva de um grupo específico de mulheres, que realizaram plásticas de lipoaspiração e mamoplastia de aumento. Trata-se de um grupo relativamente homogêneo, no que diz respeito à faixa etária e classe social, e que compartilha um mesmo ideal de mulher bela, bem sucedida e independente. A partir da afirmação da identidade de poderosa, uma concepção específica de feminilidade é valorizada pelo grupo, diretamente vinculada a um suposto poder de sedução feminino. Dentro do grupo, compartilham-se também valores advindos da moral da saúde, que a partir da designação de “bons” e “maus” hábitos, fornece critérios de avaliação individual à sociedade moderna contemporânea. Assim, a hexis corporal da poderosa é portadora de marcas distintivas que a remetem diretamente ao estilo de vida saudável, tido como moralmente superior. Nesse contexto, onde a gordura corporal localizada é vista como impura, a plástica de lipoaspiração é (re)significada como parte de um rito de purificação. Ao se retirar a gordura acumulada no corpo, busca-se apagar a memória de um passado de transgressões à moral da saúde e, mais especificamente, às normas instituídas sobre a alimentação e o trabalho. Por sua vez, a mamoplastia de aumento também não se mostra como um fato isolado nas trajetórias das pesquisadas, mas como uma prática vinculada a uma ascensão na estrutura social, vivida a partir da conquista de independência financeira, e mudança para territórios urbanos mais desenvolvidos. O poder aquisitivo, somado ao cumprimento de requisitos implícitos nas normas de purificação corporal do grupo, direciona essas mulheres à prática de “colocar silicone”, que pode ser entendida como parte de um rito de instituição, na medida em que vem para consagrar a inclusão no grupo valorizado das poderosas, marcando as diferenças entre essa categoria de mulher, tipicamente moderna, e as que ficam de fora: a “gorda”, a “feia” e a “pobre”.

The research investigates how the body (re)configuration by cosmetic plastic surgeries happens, according to the perspective of a specific group of women, who have undergone through plastic surgeries as liposuction and breast augmentation. It is a relatively homogeneous group, regarding to age and social class, and that shares the same ideal of beautiful, successful and independent woman. By the identity affirmation of poderosa (powerful woman), a specific conception of femininity is prized by the group, which is directly linked to the presumed female seductiveness. Within the group, are also shared values related to the health’s moral, or healthism, which defines "good" and "bad" habits, providing standards for individual evaluation in the contemporary modern society. Thus, the poderosa’s body hexis carries distinctive marks that relate it directly to a healthy lifestyle, seen as morally superior. In this context, where the concentrated body fat is seen as impure, the liposuction is (re)interpreted as part of a purification rite. By eliminating the accumulated fat in the body, it’s intended to erase the memory of a past of transgressions against the health’s moral, or healthism, and more specifically, against the rules that control food and work. At its side, the breast augmentation shows not to be an isolated incident in the trajectories studied, but a practice linked to a rise in the social structure, described like financial independence achievement, and moving to more developed urban areas. The purchasing power, combined with the fulfillment of requirements implied in the group standards of body purification, leads these women to the practice of "putting silicone" which can be understood as part of a rite of institution, once it comes to consecrate the inclusion into the valued group of poderosas, marking the differences between this category of woman, typically modern, and those left out: the "fat", the "ugly" and the "poor".
Materia Cirurgia plástica
Corpo, moral da saúde
Purificação corporal
Rito de instituição
Plastic surgery
Body
healthism
Body purification
Rite of institution
Idioma Portugués
Organismo de financiación Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Fecha 2013-07-29
Publicado en GARCIA, Clara Zeferino. “De mal com o espelho”: um estudo sobre a (re)configuração de corpos femininos pela cirurgia plástica. 2013. 106 f. Dissertação (Mestrado) - Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade Federal de São Paulo. Guarulhos, 2013.
Área de investigación Corpo, sexualidade, práticas simbólicas
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Restricciones de acceso Acceso abierto Open Access
Tipo Disertación
URI http://repositorio.unifesp.br/11600/41746

Mostrar el registro completo del ítem




Fichero

Nombre: Clara Zeferino Garcia.pdf
Tamaño: 1.547Mb
Formato: PDF
Descripción: Clara Zeferino Garcia
Abrir fichero

Este ítem aparece en la(s) siguiente(s) colección(ones)

Buscar


Listar

Mi cuenta