Uso de álcool e outras drogas entre travestis e transexuais femininos

Mostrar registro simples

dc.contributor.advisor Souza-Formigoni, Maria Lucia Oliveira de [UNIFESP]
dc.contributor.author Miyamoto, Marcia Yoko [UNIFESP]
dc.date.accessioned 2017-12-20T12:28:04Z
dc.date.available 2017-12-20T12:28:04Z
dc.date.issued 2013
dc.identifier.citation MIYAMOTO, Marcia Yoko. Uso de álcool e outras drogas entre travestis e transexuais femininos. 2013. 72 f. Dissertação (Mestrado) – Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo. São Paulo, 2013. pt
dc.identifier.uri http://hdl.handle.net/11600/41517
dc.description.abstract Objetivo: comparar a prevalência do uso de álcool e outras drogas em amostras de conveniência compostas por travestis (TR) e transexuais femininos (MtF) e os fatores de risco e proteção associados. Métodos: Aplicação de entrevistas a 206 pessoas, sendo 103 travestis e 103 transexuais femininos, convidadas a participar do projeto por abordagem direta em salas de espera de ambulatórios especializados na assistência médica a esta parcela da população. Durante a entrevista semiestruturada, foram aplicados o instrumento de triagem Alcohol, Smoking and Substance Involvement Screening Test (ASSIST) e um questionário para obtenção de dados sociodemográficos, questões relativas à saúde, violência e perguntas abertas com ênfase nas razões de uso e não uso de substâncias psicoativas. Resultados: Houve diferenças significativas entre os grupos quanto ao uso na vida e nos últimos três meses de tabaco, álcool, maconha, cocaína, anfetaminas/êxtase e hipnóticos/sedativos. De acordo com o ASSIST, foram classificadas na faixa de uso de “risco” para o tabaco 57,3% das TRs e 11,7% das MtFs, para álcool 24,3% das TRs e 8,7% das MtFs, para cocaína/crack 24,3% das TRs e 1,9% das MtFs. Apenas as TRs pontuaram na faixa de uso de risco para maconha (10,7%) e anfetaminas/êxtase (4,9%) e na classificação “sugestiva de dependência” para o tabaco, álcool e maconha (3,9%). Observamos que maior proporção de TRs trabalharam como profissionais do sexo, enquanto que mais MtFs possuíam companheiros fixos e ganhavam acima de 3 salários mínimos. As principais razões comuns para o uso de álcool e outras drogas relatadas pelas TRs e MtFs foram por diversão ou descontração, alívio de estresse e lidar com problemas. Foram detectados fatores associados ao uso de risco ser profissional do sexo, ter parceiros e amigos que fazem uso de drogas. Entre as TRs foram mencionadas como razões para o “não uso” o “medo de se viciar”, ver amigos passando mal, medo de morar na rua e perdas financeiras. Entre as MtFs, as razões para o “não uso” de álcool e outras drogas mais citadas foram o medo de impedir o efeito dos hormônios ingeridos, medo dos efeitos das drogas, medo de solidão, educação familiar religiosa, ter companheiro fixo, falta de curiosidade, conhecimento dos efeitos nocivos, saber o que quer para o futuro, pertencer a um grupo social que não faz uso, ter atividades de lazer saudáveis e evitar sofrimento. Conclusão: o uso de álcool e outras drogas foi significativamente maior no grupo das TRs. Considerando a associação entre uso e situações de risco sugerir que isto ocorreu devido às situações de risco que envolvem esta população serem maiores que para as MtFs, porém não podemos generalizar os dados encontrados neste estudo, pois utilizamos uma amostra de conveniência, que pode ser considerado a limitação do nosso trabalho. pt
dc.description.sponsorship Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) pt
dc.description.sponsorship Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) pt
dc.description.sponsorship Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP) pt
dc.format.extent 72 p.
dc.language.iso por pt
dc.publisher Universidade Federal de São Paulo [UNIFESP] pt
dc.rights Acesso aberto pt
dc.subject Travestis pt
dc.subject Transexuais femininos pt
dc.subject Uso de substâncias psicoativas pt
dc.subject Fatores de risco pt
dc.subject Fatores de proteção pt
dc.title Uso de álcool e outras drogas entre travestis e transexuais femininos pt
dc.title.alternative Use of alcohol and other drugs among female transvestites and transsexuals en
dc.type Dissertação de mestrado pt
dc.contributor.institution Universidade Federal de São Paulo [UNIFESP]
dc.description.sponsorshipID FAPESP: 2011/13326-6
unifesp.campus São Paulo, Escola Paulista de Medicina (EPM)
unifesp.graduateProgram Psicobiologia – São Paulo



Arquivos deste item

Nome: Marcia Yoko Miyamoto.pdf
Tamanho: 1.814Mb
Formato: PDF
Descrição:
Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Mostrar registro simples