Comparison of methods for mycobacteria isolation from swine feces

Comparison of methods for mycobacteria isolation from swine feces

Título alternativo Comparação de métodos para isolamento de micobactérias a partir de fezes suínas
Autor Oliveira, Eugenia Márcia de Deus Google Scholar
Rodriguez, César Alejandro Rosales Google Scholar
Rocha, Vivianne Cambuí Mesquita Google Scholar
Ambrosio, Simone Rodriguez Google Scholar
Ohara, Patrícia Miyuki Google Scholar
Amaku, Marcos Google Scholar
Ferreira, Fernando Google Scholar
Dias, Ricardo Augusto Google Scholar
Leao, Sylvia Cardoso Autor UNIFESP Google Scholar
Ferreira Neto, José Soares Google Scholar
Instituição Universidade Federal da Bahia Escola de Medicina Veterinária Departamento de Medicina Veterinária Preventiva
Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo Swine mycobacteriosis is an important cause of carcass condemnation at abattoirs. One of the best ways to recognize the etiologic agent involved, in live animals, is the fecal isolation, as 94% of the lesions are located in the digestive tract. Therefore, the goal of the present study was to compare the performance of four decontamination methods followed by inoculation in three different culture media, totalizing twelve procedures of mycobacteria search from swine fecal samples experimentally contaminated. The swine feces were artificially contaminated with 0.02 g of Mycobacterium avium, PIG-B strain, and subjected to mycobacteria isolation trial. The protocols used were: 1) modified Petroff or basic method; 2) modified Lowenstein-Jensen or acidic method; 3) modified Petroff or basic method with re-suspension in Amphotericin B; 4) modified Lowenstein-Jensen or acid method with re-suspension in Amphotericin B, followed by inoculation in Petragnani, Lowenstein-Jensen and Lowenstein-Jensen medium with antibiotics (Penicillin G and Nalidixic acid). There was a difference (p<0.05) between the mycobacterial recovery percentages from swine feces. The acid method with re-suspension in Amphotericin B solution and inoculation in Lowenstein-Jensen medium with antibiotics showed the best results (87% of mycobacteria recovery).

As micobacterioses suínas são responsáveis por condenações de carcaças em abatedouro e uma das melhores formas de se conhecer os agentes envolvidos nos animais vivos é o isolamento a partir das fezes, pois em 94% das vezes, as lesões localizam-se no trato digestivo. Assim sendo, o presente estudo teve por objetivo comparar o desempenho de quatro métodos de descontaminação com semeadura em três diferentes meios de cultura, totalizando doze procedimentos na pesquisa de micobactérias a partir de amostras de fezes de suínos contaminadas experimentalmente. Amostras de fezes de suínos foram contaminadas artificialmente com 0,02g de Mycobacterium avium, estirpe de PIG-B, e submetidas à tentativa de isolamento de micobactérias, utilizando-se os seguintes protocolos de descontaminação: 1) Petroff modificado ou método básico; 2) Lowenstein-Jensen modificado ou método ácido; 3) Petroff modificado ou método básico e ressuspensão com anfotericina B; 4) Lowenstein-Jensen modificado ou método ácido e ressuspensão com anfotericina B; com subseqüente semeadura em meios de Petragnani, Lowenstein-Jensen e Lowenstein-Jensen com antibióticos (Penicilina G e Ácido nalidíxico). Houve diferença entre os percentuais de recuperação de micobactérias a partir das fezes de suínos (p<0,05) e o método ácido com ressuspensão em solução de anfotericina B e semeadura em meio de Lowenstein-Jensen com antibióticos apresentou os melhores resultados (87% de recuperação de micobactérias).
Palavra-chave Mycobacterium avium
isolation
feces
swine
Mycobacterium avium
isolamento
fezes
suínos
Idioma Inglês
Data de publicação 2007-12-01
Publicado em Brazilian Journal of Microbiology. Sociedade Brasileira de Microbiologia, v. 38, n. 4, p. 687-692, 2007.
ISSN 1517-8382 (Sherpa/Romeo, fator de impacto)
Publicador Sociedade Brasileira de Microbiologia
Extensão 687-692
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S1517-83822007000400019
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
Web of Science WOS:000252898500019
SciELO S1517-83822007000400019 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/4056

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S1517-83822007000400019.pdf
Tamanho: 72.08KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta