Remote hypofluorescent dots in recurrent ocular toxoplasmosis on indocyanine green angiography

Remote hypofluorescent dots in recurrent ocular toxoplasmosis on indocyanine green angiography

Título alternativo Pontos hipofluorescentes remotos em toxoplasmose ocular recorrente na angiografia com indocianina verde
Autor Amaro, Miguel Hage Autor UNIFESP Google Scholar
Muccioli, Cristina Autor UNIFESP Google Scholar
Abreu, Mariza Toledo Autor UNIFESP Google Scholar
Belfort, Rubens Junior Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo PURPOSE: To report the findings of indocyanine green angiography performed in patients with recurrent ocular toxoplasmosis. METHODS: Institutional prospective analysis of 23 eyes from 23 immunocompetent patients with recurrent ocular toxoplasmosis aged between 17 and 41 years. These patients underwent a complete ocular examination including indocyanine green angiography. RESULTS: Multiple hypofluorescent spots distant from the recurrent active lesion of retinochoroidal toxoplasmosis were found in 26.08% of the patients. We also found multiple hypofluorescent satellite dots in 69.56% of the patients. CONCLUSION: These remote dots seen suggest either a more widespread choroidal involvement in this disease and this can represent simply remote collections of inflammatory cells or subclinical infection.

OBJETIVOS: Relatar os achados da angiografia com indocianina verde, realizados em pacientes com recidiva de toxoplasmose ocular. MÉTODOS: Análise institucional e prospectiva de 23 olhos de 23 pacientes, imunocompetentes com idades entre 17 e 41 anos. Estes pacientes foram submetidos a exame oftalmológico de rotina e a angiografia com indocianina verde. RESULTADOS: Foram encontrados múltiplos pontos hipofluorescentes distantes da lesão ativa recidivada da toxoplasmose retino-coroidiana em 26,08% dos casos, chamados por nós de pontos remotos e encontramos também, pontos hipofluorescentes circundando ou próximos da lesão ativa recidivada em 69,56% dos casos. CONCLUSÃO: Os pontos hipofluorescentes distantes da lesão ativa recidivada, chamados de pontos remotos, não descritos previamente na doença, demonstram um maior envolvimento da coróide e podem significar coleções remotas de células inflamatórias ou infecção subclínica.
Palavra-chave Toxoplasmosis, ocular
Choroiditis
Fluorescein angiography
Indocyanine green
Retinitis
Recurrence
Toxoplasmose ocular
Coroidite
Angiofluoresceinografia
Verde de indocianina
Retinite
Recidiva
Idioma Inglês
Data de publicação 2007-12-01
Publicado em Arquivos Brasileiros de Oftalmologia. Conselho Brasileiro de Oftalmologia, v. 70, n. 6, p. 901-904, 2007.
ISSN 0004-2749 (Sherpa/Romeo)
Publicador Conselho Brasileiro de Oftalmologia
Extensão 901-904
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0004-27492007000600003
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S0004-27492007000600003 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/3998

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S0004-27492007000600003.pdf
Tamanho: 1.416MB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta