Acesso anterior para pacientes com fraturas traumáticas do tipo compressão do segmento toracolombar (T11 a L2) da coluna vertebral

Acesso anterior para pacientes com fraturas traumáticas do tipo compressão do segmento toracolombar (T11 a L2) da coluna vertebral

Título alternativo Anterior approach in patients with traumatic compression fracture type of thoracolumbar spine (T11-L2)
Autor Falavigna, Asdrubal Autor UNIFESP Google Scholar
Righesso Neto, Orlando Google Scholar
Polesso, Maurício Amoretti Google Scholar
Franceschini, Paulo Roberto Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Universidade de Caxias do Sul
Santa Casa de São Paulo Faculdade de Ciências Médicas
UCS
Resumo OBJECTIVE: To describe experience with anterior access in compression fractures of thoracolumbar segment (T11 to L2) traumatic fractures that undergone anterior access surgery. METHOD: A prospective study was conducted between January 1994 and January 2004 with 32 patients. The bone fusion and thoracolumbar alignment were analyzed 6 months and 12 months after the surgery. RESULTS:The average age was 36.53 years old with 23 male patients. The most compromised vertebrae was L1 (n=12). The 23 patients that was ASIA/IMSOP C and ASIA/IMSOP D turned to ASIA/IMSOP E after 1 month (n=12) and 12 months (n=5) of surgery. The preoperative angular deformity average was 14.9&deg;±7.5&deg;. Statistical significance was found (p<0.0001) when compared to the 30 days postoperative value. CONCLUSION: The anterior access permits a better spinal canal decompression and angular deformity correction when compared with the posterior access alone.

OBJETIVO: Relatar a experiência com o acesso anterior em fraturas traumáticas do tipo compressão no segmento toracolombar (T11 a L2) que foram submetidos à cirurgia pelo acesso anterior. MÉTODO: Estudo prospectivo de janeiro de 1994 a janeiro de 2004 envolvendo 32 pacientes. A presença da fusão óssea e do alinhamento foram analisadas 6 e 12 meses após a cirurgia. RESULTADOS: A idade média foi 36,53 anos, sendo 23 do sexo masculino. A vértebra mais atingida foi L1 (n=12). A maioria dos casos que internaram em ASIA/IMSOP C (n=10) e D (n=13) evoluiram para ASIA/IMSOP E. A média da deformidade angular pré-operatória foi 14,9&deg;±7,5&deg;, com diferença estatística (p<0,0001) na comparação com o valor encontrado no pós-operatório de 30 dias. CONCLUSÃO: A via anterior permite melhor descompressão do canal e uma correção da deformidade angular superior à observada pela via posterior isolada.
Palavra-chave thoracolumbar fracture
anterior access
stabilization
fratura toracolombar
acesso anterior
estabilização
Idioma Português
Data de publicação 2007-09-01
Publicado em Arquivos de Neuro-Psiquiatria. Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO, v. 65, n. 3b, p. 906-911, 2007.
ISSN 0004-282X (Sherpa/Romeo)
Publicador Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO
Extensão 906-911
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0004-282X2007000500036
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S0004-282X2007000500036 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/3888

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S0004-282X2007000500036.pdf
Tamanho: 234.6KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta