Leading countries in mental health research in Latin America and the Caribbean

Leading countries in mental health research in Latin America and the Caribbean

Título alternativo Os países líderes em pesquisa em saúde mental na América Latina e Caribe
Autor Razzouk, Denise Autor UNIFESP Google Scholar
Zorzetto, Ricardo Autor UNIFESP Google Scholar
Dubugras, Maria Thereza Bonilha Autor UNIFESP Google Scholar
Gerolin, Jerônimo Autor UNIFESP Google Scholar
Mari, Jair de Jesus Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo OBJECTIVE: The prevalence and burden of mental disorders have been growing in Latin-American and the Caribbean countries and research is an important tool for changing this scenario. The objective of this paper is to describe the development of mental health research in Latin American and the Caribbean countries from 1995 to 2005. METHOD: The indicators of productivity were based on the ISI Essential Science Indicators database. We compared the number of papers and citations, as well as the number of citations per paper between 1995 and 2005 for each country ranked in the Essential Science Indicators. RESULT: Eleven Latin-American countries were ranked in the ISI database and six of them demonstrated a higher level of development in mental health research: Argentina, Brazil, Chile, Colombia, Mexico, and Venezuela. Mexico produced the largest number of papers, while Brazil showed a larger number of citations per paper. CONCLUSION: Mental health research is still incipient in Latin American and the Caribbean countries, and many challenges remain to be overcome. Also, it is necessary to establish the research priorities, to allocate more funding, and to improve researchers training in research method and design.

OBJETIVO: A prevalência e a carga dos transtornos mentais vêm crescendo nos países latino-americanos e a pesquisa tem sido considerada uma importante ferramenta para alterar este cenário. Este estudo descreve o desenvolvimento da pesquisa em saúde mental nos países latino-americanos e Caribe no período de 1995 a 2005. MÉTODO: Foram utilizados os indicadores de produtividade baseados no banco de dados Essential Science Indicators do ISI. Foram comparados o número total de artigos e citações e também o número de citações por artigo para cada um dos países classificados no Essential Science Indicators. RESULTADOS: Foram encontrados 11 países latino-americanos e Caribe no ISI, e seis destes apresentaram um maior desenvolvimento em pesquisa em saúde mental: Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, México e Venezuela. O México foi o que apresentou o maior número de artigos, enquanto o Brasil apresentou maior número de citações por artigo. CONCLUSÃO: A pesquisa em saúde mental nos países latino-americanos e Caribe ainda é incipiente e muitos desafios necessitam ser superados, como o estabelecimento de prioridades, maior alocação de fundos e aprimoramento do treinamento dos pesquisadores em metodologia e desenhos de pesquisa.
Palavra-chave Latin America
Mental health
Research
Science, technology and society
Psychiatry
América Latina
Saúde mental
Pesquisa
Ciência, tecnologia e sociedade
Psiquiatria
Idioma Inglês
Financiador Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq)
Data de publicação 2007-06-01
Publicado em Revista Brasileira de Psiquiatria. Associação Brasileira de Psiquiatria - ABP, v. 29, n. 2, p. 118-122, 2007.
ISSN 1516-4446 (Sherpa/Romeo, fator de impacto)
Publicador Associação Brasileira de Psiquiatria - ABP
Extensão 118-122
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S1516-44462006005000042
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
Web of Science WOS:000247531300006
SciELO S1516-44462007000200006 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/3756

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S1516-44462007000200006.pdf
Tamanho: 500.0KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta