Intubação traqueal

Título alternativo Tracheal intubation
Autor Matsumoto, Toshio Google Scholar
Carvalho, Werther Brunow de Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Hospital Municipal Infantil Menino Jesus Unidade de Terapia Intensiva Neonatal Unidade de Terapia Intensiva Pediátrica
Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Hospital Santa Catarina
Hospital Infantil Sabará Pronto-Socorro
Resumo OBJECTIVE: To review current concepts related to the procedure of tracheal intubation in children. SOURCES: Relevant articles published from 1968 to 2006 were selected from the MEDLINE, LILACS and SciELO databases, using the keywords intubation, tracheal intubation, child, rapid sequence intubation and pediatric airway. SUMMARY OF THE FINDINGS: Airway management in children is related to their physiology and anatomy, in addition to specific factors (inherent pathological conditions, such as malformations or acquired conditions) which have a decisive influence on success. Principal indications are in order to maintain the airway patent and to control ventilation. Laryngoscopy and tracheal intubation cause cardiovascular alterations and affect airway reactivity. The use of tubes with cuffs is not prohibited, as long as the correct size for the child is chosen. A difficult airway can be identified against the Mallampati scale and by direct laryngoscopy. Rapid sequence intubation is being recommended more and more often in pediatrics, since it facilitates the procedure and presents fewer complications. Tracheal intubation should be carried out in an adequate manner in special circumstances (eaten recently, neurological dysfunction, unstable spinal column, upper airway obstruction, laryngotracheal injuries, injuries to the eyeball). Extubation should be meticulously planned, since there is chance of failure and a need for reintubation. CONCLUSIONS: Tracheal intubation of children requires knowledge, skill and experience, since, if the procedure is carried out by inexperienced pediatricians, it can result in life-threatening complications.

OBJETIVO: Revisar os conceitos atuais relacionados ao procedimento de intubação traqueal na criança. FONTES DOS DADOS: Seleção dos principais artigos nas bases de dados MEDLINE, LILACS e SciELO, utilizando as palavras-chave intubation, tracheal intubation, child, rapid sequence intubation, pediatric airway, durante o período de 1968 a 2006. SÍNTESE DOS DADOS: O manuseio da via aérea na criança está relacionado à sua fisiologia e anatomia, além de fatores específicos (condições patológicas inerentes, como malformações e condições adquiridas) que influenciam decisivamente no seu sucesso. As principais indicações são manter permeável a aérea e controlar a ventilação. A laringoscopia e intubação traqueal determinam alterações cardiovasculares e reatividade de vias aéreas. O uso de tubos com balonete não é proibitivo, desde que respeitado o tamanho adequado para a criança. A via aérea difícil pode ser reconhecida pela escala de Mallampati e na laringoscopia direta. A utilização da seqüência rápida de intubação tem sido recomendada cada vez mais em pediatria, por facilitar o procedimento e apresentar menores complicações. A intubação traqueal deve ser realizada de modo adequado em circunstâncias especiais (alimentação prévia, disfunção neurológica, instabilidade de coluna espinal, obstrução de vias aéreas superiores, lesões laringotraqueais, lesão de globo ocular). A extubação deve ser meticulosamente planejada, pois pode falhar e necessitar de reintubação. CONCLUSÕES: A intubação traqueal de crianças necessita conhecimento, aprendizado e experiência, pois o procedimento realizado por pediatras inexperientes pode resultar em complicações ameaçadoras da vida.
Palavra-chave Intubation
tracheal intubation
child
rapid sequence intubation
pediatric airway
Intubação
intubação traqueal
criança
seqüência rápida de intubação
via aérea da criança
Idioma Português
Data de publicação 2007-05-01
Publicado em Jornal de Pediatria. Sociedade Brasileira de Pediatria, v. 83, n. 2, p. S83-S90, 2007.
ISSN 0021-7557 (Sherpa/Romeo, fator de impacto)
Publicador Sociedade Brasileira de Pediatria
Extensão S83-S90
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0021-75572007000300010
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
Web of Science WOS:000254506300010
SciELO S0021-75572007000300010 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/3682

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S0021-75572007000300010.pdf
Tamanho: 1.325MB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta