Impacto do estudo urodinâmico em mulheres com incontinência urinária

Impacto do estudo urodinâmico em mulheres com incontinência urinária

Título alternativo Effect of an urodynamic study on women with urinary incontinence
Autor Araujo, Maita Poli de Autor UNIFESP Google Scholar
Oliveira, Emerson de Autor UNIFESP Google Scholar
Queiroz, Gabriela Cabral Autor UNIFESP Google Scholar
Pimentel, Silvia Helena Caires de Oliveira Autor UNIFESP Google Scholar
Takano, Cláudia Cristina Autor UNIFESP Google Scholar
Sartori, Marair Gracio Ferreira Autor UNIFESP Google Scholar
Girão, Manoel João Batista Castello Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo OBJECTIVE: The purpose was to evaluate tolerance of patients with urinary incontinence undergoing an urodynamic study. METHODS: Forty nine patients with lower urinary tract symptoms submitted to an urodynamic study were evaluated... Prior to and immediately after the procedure each patient completed a self-administered questionnaire about several emotional variables, including anxiety, pain and shame. Answers about pain were given on a visual analog scale. Mean values of continuous variables were compared using a paired t-test, whereas categorical variables were compared using the chi-square test. RESULTS: The mean age was 49.5 (23-84) years. Pain score pre-procedure was 4.29 ± 3 and after procedure was 2.7 ± 2.9 (p=0.001). CONCLUSION: The urodynamic study is well tolerated by female patients and a low morbidity was found. Previous orientation can decrease anxiety.

OBJETIVO: Avaliar a tolerabilidade das pacientes com incontinência urinária submetidas ao estudo urodinâmico (EUD). MÉTODOS: Foram avaliadas 49 pacientes com queixas do trato urinário inferior submetidas ao estudo urodinâmico. Por meio de um questionário, as pacientes respondiam sobre seus anseios em relação ao exame a que iriam se submeter (medo, vergonha, ansiedade) e a expectativa de dor, por meio de uma escala visual analógica. Imediatamente após o estudo, as mesmas perguntas eram repetidas. Os resultados foram comparados antes e após a realização do EUD. A análise estatística das variáveis contínuas foi feita pelo teste t pareado, e as variáveis qualitativas foram comparadas pelo teste do Qui-quadrado. Fixou-se em 5% a hipótese de nulidade. RESULTADOS: A média de idade foi de 49,5 (23-84) anos, sendo que 55% estavam no menacme e 45% na pós-menopausa. O principal sentimento antes do exame foi ansiedade, presente em 28 pacientes. A expectativa de dor foi de 4,29 ± 3 (antes do exame) e 2,7 ± 2,9 (após a realização do EUD) (p=0,001). CONCLUSÃO: O EUD apresenta baixa morbidade e desconforto psíquico. A informação prévia ao exame pode diminuir a ansiedade.
Palavra-chave Urodynamics
Morbidity
Urinary incontinence
Pain
Anxiety
Shame
Urodinâmica
Morbidade
Incontinência urinária
Dor
Ansiedade
Vergonha
Idioma Português
Data de publicação 2007-04-01
Publicado em ARAUJO, Maíta Poli de et al . Impacto do estudo urodinâmico em mulheres com incontinência urinária. Rev. Assoc. Med. Bras., São Paulo , v. 53, n. 2, p. 122-125, abr. 2007
ISSN 0104-4230 (Sherpa/Romeo, fator de impacto)
Publicador Associação Médica Brasileira
Extensão 122-125
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0104-42302007000200015
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
Web of Science WOS:000254538400015
SciELO S0104-42302007000200015 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/3628

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S0104-42302007000200015.pdf
Tamanho: 177.4KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta