A pesquisa do linfonodo sentinela para o câncer de mama na prática clínica do ginecologista brasileiro

A pesquisa do linfonodo sentinela para o câncer de mama na prática clínica do ginecologista brasileiro

Título alternativo The sentinel lymph node biopsy in breast cancer in the practice of the Brazilian gynecologist: a revision
Autor Quadros, Luis Gerk De Azevedo Autor UNIFESP Google Scholar
Gebrim, Luiz Henrique Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Centro de Referência da Saúde da Mulher do Estado de São Paulo (Hospital Pérola Byington)
Resumo Axillary nodal metastasis is still the most important breast cancer prognostic factor. As in approximately 80% of the patients with tumors measuring less than 2 cm the axillary lymph nodes are negative, it has been proposed sentinel lymph node biopsy, reducing surgical morbidity in the patients with negative result. Recently, this technique has been widely used in Brazil, but there are two questions that need to be answered: what is the probability of a false-negative result (not diagnosing a positive lymph node) and if the understaging by false-negative result exposes the patient to the risk of axillary recurrence or even distant metastases, due to less effective surgical and adjuvant therapy. The literature shows that the false-negative rate varies from 5 to 10%, being the surgeon's experience the major factor that contributes to improved results. Although axillary relapse is rare, it is not yet possible to evaluate the long term effect of not removing positive lymph nodes, due to short follow-up. The recommendation is that sentinel lymph node biopsy should only be performed by surgeons with experience confirmed by a low false-negative rate.

O estudo histopatológico dos linfonodos axilares continua sendo o melhor parâmetro para a avaliação do prognóstico do câncer de mama. No entanto, como em cerca de 80% das pacientes com tumores de até 2 cm os linfonodos não apresentam comprometimento neoplásico, foi proposta, há alguns anos, a dissecção do linfonodo sentinela, reduzindo a morbidade cirúrgica nas pacientes com resultado negativo. Recentemente, esta técnica cirúrgica disseminou-se no Brasil, mas existem duas questões importantes: qual a probabilidade de resultado falso-negativo, ou seja, deixar de identificar um linfonodo comprometido pelo câncer, e se o subestadiamento pelo resultado falso-negativo exporia a paciente ao risco de recidiva axilar ou mesmo metástase a distância, pela utilização de terapia cirúrgica e adjuvante menos agressiva. A revisão da literatura mostra que a taxa de falsos-negativos varia de 5 a 10%, sendo o principal fator associado à falta de experiência do cirurgião. Embora as recidivas axilares sejam raras, não é ainda possível avaliar o efeito a longo prazo de deixar de retirar linfonodos comprometidos, devido ao curto período de seguimento. Portanto, a recomendação é que o linfonodo sentinela só seja realizado por cirurgiões com experiência comprovada pela pequena taxa de resultados falso-negativos.
Palavra-chave Sentinel lymph node biopsy
Lymph nodes
Breast neoplasms
False negative reactions
Biopsia de linfonodo sentinela
Linfonodos
Neoplasias mamárias
Reações falso-negativas
Idioma Português
Data de publicação 2007-03-01
Publicado em Revista Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia. Federação Brasileira das Sociedades de Ginecologia e Obstetrícia, v. 29, n. 3, p. 158-164, 2007.
ISSN 0100-7203 (Sherpa/Romeo)
Publicador Federação Brasileira das Sociedades de Ginecologia e Obstetrícia
Extensão 158-164
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0100-72032007000300008
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S0100-72032007000300008 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/3609

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S0100-72032007000300008.pdf
Tamanho: 90.00KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta