Thermolysin in human cultured keratinocyte isolation

Thermolysin in human cultured keratinocyte isolation

Título alternativo Termolisina no isolamento de queratinócitos cultivados humanos
Autor Gragnani, Alfredo Autor UNIFESP Google Scholar
Sobral, Christiane Steponavicius Autor UNIFESP Google Scholar
Ferreira, Lydia Masako Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo BACKGROUND: When treating extensively burned patients using cultured epidermal sheets, the main problem is the time required for its production. Conventional keratinocyte isolation is usually done using Trypsin. We used a modification of the conventional isolation method in order to improve this process and increase the number of colonies from the isolated epidermal cell population. PURPOSE: To compare the action of trypsin and thermolysin in the keratinocyte isolation using newborn foreskin. METHODS: This method used thermolysin as it selectively digests the dermo-epidermal junction. After dermis separation, the epidermis was digested by trypsin in order to obtain a cell suspension. RESULTS: Compared to the conventional procedure, these experiments demonstrated that in the thermolysin group, the epidermis was easily detached from the dermis, there was no fibroblast contamination and there were a larger number of keratinocyte colonies which had a significant statistical difference. CONCLUSION: The number of colonies in the thermolysin group was significantly greater than in the trypsin group.

INTRODUÇÃO: No tratamento do paciente grande queimado, onde se usa lâminas de epiderme cultivadas, o principal problema é o tempo necessário para sua produção. O isolamento tradicional de queratinócitos utiliza normalmente tripsina. No presente estudo, foi utilizada uma modificação do método de isolamento tradicional, que poderia produzir uma maior pureza e um maior número de colônias formadas a partir da população de células epidérmicas isoladas. OBJETIVO: Comparar a ação da tripsina e da termolisina no isolamento de queratinócitos usando pele de prepúcio de récem-nascidos. MÉTODOS: Essa metodologia utilizou a termolisina, que realiza a separação seletiva entre a epiderme e a derme. Após essa separação, a epiderme foi submetida à ação da tripsina para a obtenção da suspensão celular. RESULTADOS: Comparado ao método convencional, os experimentos mostraram que no grupo da termolisina mostrou facilidade para a separação entre a epiderme e derme, não houve contaminação por fibroblastos e produziu um maior número de colônias formadas, com diferença estatística significante. CONCLUSÃO: O número de colônias no grupo termolisina foi significantemente maior que no grupo tripsina.
Palavra-chave keratinocyte
thermolysin
trypsin
colony forming efficiency
queratinócitos
termolisina
tripsina
formação de colônias
Idioma Inglês
Data de publicação 2007-02-01
Publicado em Brazilian Journal of Biology. Instituto Internacional de Ecologia, v. 67, n. 1, p. 105-109, 2007.
ISSN 1519-6984 (Sherpa/Romeo)
Publicador Instituto Internacional de Ecologia
Extensão 105-109
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S1519-69842007000100014
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S1519-69842007000100014 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/3516

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S1519-69842007000100014.pdf
Tamanho: 563.8KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta