Botulinum toxin A for trismus in cephalic tetanus

Botulinum toxin A for trismus in cephalic tetanus

Título alternativo Toxina botulínica A para o trismo no tétano cefálico
Autor Andrade, Luiz Augusto Franco de Autor UNIFESP Google Scholar
Brucki, Sonia Maria D. Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo Cephalic tetanus is a localized form of tetanus. As in generalized forms , trismus is a prominent feature of the disease, leading to considerable difficulty in feeding, swallowing of the saliva and mouth hygiene. These difficulties often precede respiratory problems and aspiration bronchopneumonia is a frequent life-threatening complication. Muscle relaxants other than curare drugs may show a limited benefit for relieving trismus. Tetanospasmin, the tetanic neurotoxin, and botulinum toxin share many similarities, having a closely related chemical structure, an origin from related microorganisms (Clostridium tetani and Clostridium botulinum, respectively), and presumably, the same mechanisms of action in the neuron. The difference between the two lies in their peculiar neurospecificity, acting in different neurons. Injection of minute doses of botulinum toxin in the muscles involved in focal dystonias or other localized spastic disorders have proved to be very effective in these conditions. We describe the use of botulinum toxin A in the successful treatment of trismus in a patient suffering from cephalic tetanus. We believe that this form of treatment may be of value in lowering the risk of pulmonary complications in tetanic patients.

O tétano cefálico é uma forma localizada de tétano. Da mesma maneira que nas formas generalizadas, o trismo é componente clínico proeminente, que leva a grande dificuldade na alimentação, na deglutição da saliva e para a higiene da boca. Essas dificuldades freqüentemente precedem os problemas respiratórios e as pneumonias aspirativas, que se constituem em complicações que ameaçam a vida dos pacientes. Drogas relaxantes musculares de outro tipo que as drogas curarizantes trazem pouco benefício para o trismo. A neurotoxina tetânica (tetanospasmin) e a toxina botulínica compartilham muitas semelhanças, como estrutura química símile, origem de microorganismos relacionados (Clostridium tetani e Clostridium botulinum, respectivamente) e, presumivelmente, os mesmos mecanismos de ação no neurônio. A diferença entre as duas reside na sua peculiar neuroespecificidade, atuando em diferentes neurônios. Injeção de doses reduzidas da toxina botulínica em músculos envolvidos em distonias focais ou outras desordens com espasticidade muscular localizada tem se mostrado eficaz em abolir as contrações. Descrevemos o uso da toxina botulínica A com sucesso no tratamento do trismo num paciente sofrendo de tétano cefálico. Acreditamos que esta forma de tratamento possa ser de valor no sentido de diminuir o risco de complicações pulmonares nos pacientes com tétano.
Palavra-chave tetanus
cephalic tetanus
trismus
botulinum toxin A
tétano
tétano cefálico
trismo
toxina botulínica A
Idioma Inglês
Financiador Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq)
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Data de publicação 1994-09-01
Publicado em Arquivos de Neuro-Psiquiatria. Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO, v. 52, n. 3, p. 410-413, 1994.
ISSN 0004-282X (Sherpa/Romeo)
Publicador Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO
Extensão 410-413
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0004-282X1994000300021
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S0004-282X1994000300021 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/351

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S0004-282X1994000300021.pdf
Tamanho: 369.9KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta