Internal consistency and factor structure of the Portuguese version of the Liebowitz Social Anxiety Scale among alcoholic patients

Internal consistency and factor structure of the Portuguese version of the Liebowitz Social Anxiety Scale among alcoholic patients

Título alternativo Consistência interna e estrutura fatorial da versão em português da Escala de Ansiedade Social de Liebowitz entre pacientes alcoolistas
Autor Terra, Mauro Barbosa Autor UNIFESP Google Scholar
Barros, Helena M T Google Scholar
Stein, Airton T Google Scholar
Figueira, Ivan Google Scholar
Athayde, Luciana D Google Scholar
Gonçalves, Marcelo de S Google Scholar
Tergolina, Letícia P Google Scholar
Rovani, Joana S Google Scholar
Silveira, Dartiu Xavier da Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição FFFCMPA Department of Psychiatry and Forensic Medicine
FFFCMPA Division of Basic and Clinical Pharmacology
FFFCMPA Department of Preventive Medicine
UFRJ Department of Psychiatry
Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo OBJECTIVE: Liebowitz Social Anxiety Scale is an instrument used to evaluate the severity of social phobia. It has been widely used in different contexts and cultures, presenting variable psychometric properties. The objective of this article is to investigate the internal consistency and the factor structure of this scale. METHOD: In a sample of 300 alcoholic patients hospitalized in 3 mental clinics in Southern Brazil, 74 of them were social phobics (24.6%). The Structured Clinical Interview for DSM-IV-Axis I Disorders - Patient Edition, a semi-structured clinical interview based on DSM-IV, was used to check for the diagnosis of social phobia. The internal consistency was measured by Cronbach's alpha. Data were subjected to a factor analysis with the principal component method of parameter estimation. Questionnaire items loading at 0.35 or above were considered in the final factor solution. RESULTS: The coefficient of internal consistency was 0.95. All items showed corrected item-total correlation coefficient above 0.15, considered the minimum requested index. The factor analysis resulted in 5 dimensions which corresponded to 52.9% of the total variance. The five factors extracted were: factor I - speaking in a group, factor II - activity in public, factor III - social interaction with unknown person, factor IV - attitude of disagreement or disapproval and factor V - social interaction in leisure activity. CONCLUSIONS: The scale proved to be reliable and structurally valid instrument for use in a population of alcoholic patients. The possibility of screening for social phobia through the use of the instrument may be helpful in identifying probable cases of the disorder among alcoholics.

OBJETIVO: A Escala de Ansiedade Social de Liebowitz é um instrumento utilizado na avaliação da gravidade da fobia social. Tem sido amplamente usada em diferentes contextos e culturas, apresentando propriedades psicométricas variadas. O objetivo do artigo é investigar a consistência interna e a estrutura fatorial da escala. MÉTODO: A escala foi aplicada em uma amostra com 300 pacientes alcoolistas hospitalizados em três clínicas psiquiátricas na região Sul do Brasil, sendo 74 deles fóbicos sociais (24,6%). O SCID-I/P, entrevista clínica semi-estruturada baseada no DSM-IV, foi usado para avaliação do diagnóstico de fobia social. A consistência interna foi medida pelo Alfa de Cronbach. Os dados foram submetidos à análise fatorial com estimativa de parâmetros por meio da análise do componente principal. Todos os itens do questionário de cargas fatoriais maiores ou iguais a 0,35 foram considerados na solução final da análise fatorial. RESULTADOS: O coeficiente de consistência interna foi de 0,95. Todos os itens mostraram coeficientes de correlação entre o item e a totalidade dos itens maiores do que 0,15, o menor índice aceitável. A análise fatorial resultou em cinco dimensões que correspondiam a 52,9% da variância total. Os cinco fatores excluídos foram: fator I - falar em público; fator II - atividade em público; fator III - interação social com pessoa desconhecida; fator IV - atitude de discordância ou enfrentamento; e fator V - interação social em atividade de lazer. CONCLUSÕES: A escala mostrou-se confiável e estruturalmente válida quando utilizada em populações de pacientes alcoolistas. A possibilidade de rastreamento da fobia social através do uso do instrumento pode ser de grande utilidade na identificação de prováveis casos entre alcoolistas.
Palavra-chave Phobic disorders
Psychology, social
Factor analysis
Anxiety
Alcoholism
Transtornos fóbicos
Psicologia social
Análise fatorial
Ansiedade
Alcoolismo
Idioma Inglês
Financiador Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP)
Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq)
Data de publicação 2006-12-01
Publicado em Revista Brasileira de Psiquiatria. Associação Brasileira de Psiquiatria - ABP, v. 28, n. 4, p. 265-269, 2006.
ISSN 1516-4446 (Sherpa/Romeo, fator de impacto)
Publicador Associação Brasileira de Psiquiatria - ABP
Extensão 265-269
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S1516-44462006005000008
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
Web of Science WOS:000242700000004
SciELO S1516-44462006000400004 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/3430

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S1516-44462006000400004.pdf
Tamanho: 1.273MB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta