Relação entre fala, tônus e praxia não-verbal do sistema estomatognático em pré-escolares

Relação entre fala, tônus e praxia não-verbal do sistema estomatognático em pré-escolares

Título alternativo Relationship between speech, tonus and non-verbal praxis of the stomatognathic system in preschoolers
Autor Farias, Samira Raquel De Autor UNIFESP Google Scholar
Ávila, Clara Regina Brandão de Autor UNIFESP Google Scholar
Vieira, Marilena Manno Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Universidade de São Paulo (USP)
Resumo BACKGROUND: relationship between speech, tonus and non-verbal praxis. AIM: to verify the relationship between speech, tonus and non-verbal praxis of the stomatognathic system in preschoolers. METHOD: 120 children, with ages between 4:0 and 5:11 years, were assessed. This assessment consisted of an anamnesis and a speech-language evaluation. The anamnesis was carried out with each child and was completed with information obtained through a questionnaire filled out by parents or guardians. The speech-language assessment involved: assessment of tonus (resistance), of mobility (execution of isolated movements), praxis of lips and tongue (repetition of sequential movements) and of speech (picture naming). RESULTS: statistically significant findings were: normal tongue tonus in the group of children with normal praxis (p = 0.003*); tongue with altered tonus in the group of children with altered praxis (p = 0.003*) and normal speech in the group of children with normal praxis (p < 0.001). Other observations were: normal lip tonus in the group of children with normal praxis (p = 0.058); altered speech (omission, substitution and distortion) in the group of children with altered lip tonus (p = 0.149), normal speech in the group of children with normal tongue tonus (p = 0.332); altered speech (omission, substitution and distortion) in the group of children with altered lip praxis (p = 0.241). Differences in speech related to gender or age were not observed in the present study. However, children with ages between 4:0 and 4:11 years presented speech alterations in a higher proportion when compared to children with ages between 5:0 and 5:11 years. CONCLUSION: it was not possible to prove the existence of a relationship between tonus and lip praxis, and between lip praxis and speech. A relationship exists between tonus and non-verbal tongue praxis and also between non-verbal tongue praxis and speech.

TEMA: relação entre fala, tônus e praxia não-verbal. OBJETIVO: verificar a existência de relação entre fala, tônus e praxia não-verbal do sistema estomatognático em pré-escolares. MÉTODO: avaliamos 120 crianças, de 4:0 a 5:11 de idade. Todas foram submetidas à avaliação que constou de anamnese e avaliação fonoaudiológica. A anamnese foi realizada com a própria criança e complementada por informações obtidas por meio de um questionário, respondido por seus pais ou responsáveis. A avaliação fonoaudiológica constou de: avaliação do tônus (resistência), da mobilidade (realização de movimentos isolados), da praxia (repetição de movimentos seqüenciais) de lábios e de língua e da fala (nomeação de figuras). RESULTADOS: os achados estatisticamente significantes foram: tônus de língua normal nas crianças do grupo de praxia normal (p = 0,003*); tônus de língua alterado nas crianças do grupo de praxia alterada (p = 0,003*) e fala normal nas crianças do grupo com praxia normal (p < 0,001). Observamos tônus de lábios normal nas crianças do grupo de praxia normal (p = 0,058), fala alterada (grupo omissão, substituição e distorção) nas crianças do grupo com tônus de lábios alterado (p = 0,149), fala normal nas crianças do grupo com tônus de língua normal (p = 0,332), fala alterada (grupo omissão, substituição e distorção) nas crianças do grupo com praxia de lábios alterada (p = 0,241). Neste estudo não foram observadas diferenças da fala em relação ao sexo ou a idade. Entretanto, as crianças de 4:0 a 4:11 anos apresentaram alterações de fala em maior proporção que as da faixa etária de 5 anos. CONCLUSÃO: não foi possível comprovar a existência de relação entre o tônus e a praxia de lábios, e entre a praxia de lábios e a fala. Constatamos a existência de relação entre o tônus e a praxia não-verbal de língua e também entre a praxia não-verbal de língua e a fala.
Palavra-chave Articulation Disorders
Stomatognathic System
Preschool
Muscle Tonus
Transtornos da Articulação da Fala
Sistema Estomatognático
Pré-Escolar
Tônus Muscular
Idioma Português
Data de publicação 2006-12-01
Publicado em Pró-Fono Revista de Atualização Científica. Pró-Fono Produtos Especializados para Fonoaudiologia Ltda., v. 18, n. 3, p. 267-276, 2006.
ISSN 0104-5687 (Sherpa/Romeo)
Publicador Pró-Fono Produtos Especializados para Fonoaudiologia Ltda.
Extensão 267-276
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0104-56872006000300006
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S0104-56872006000300006 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/3367

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S0104-56872006000300006.pdf
Tamanho: 81.17KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta