Veress needle insertion in the left hypochondrium in creation of the pneumoperitoneum

Veress needle insertion in the left hypochondrium in creation of the pneumoperitoneum

Título alternativo Punção no hipocôndrio esquerdo com agulha de Veress para a criação do pneumoperitônio
Autor Azevedo, Otávio Cansanção Autor UNIFESP Google Scholar
Azevedo, João Luiz Moreira Coutinho Autor UNIFESP Google Scholar
Sorbello, Albino Augusto Google Scholar
Miguel, Gustavo Peixoto Soares Autor UNIFESP Google Scholar
Guindalini, Rodrigo Santa Cruz Autor UNIFESP Google Scholar
Godoy, Antônio Cláudio de Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Hospital of the State of São Paulo
Resumo PURPOSE: To test the efficacy of the puncture in the left hypochondrium as an alternative method. METHODS: Sixty-two patients randomly distributed into two groups were studied: Group LH, puncture in the left hypochondrium (n=30), and Group ML, puncture in the abdominal midline (n=32). The following were assessed: needle positioning tests, number of failed attempts at needle insertion, and time needed for creation of pneumoperitoneum. Gas flow, volume and intraperitoneal pressure were recorded at every 20 seconds, until a 12 mmHg pressure was reached inside the peritoneal cavity. RESULTS: A similar number of positive results for the needle positioning tests were observed in both groups. Two failed attempts to reach the peritoneal cavity were observed in Group ML and one in Group LH. The time necessary for the creation of pneumoperitoneum was on average 3 minutes and 46 seconds for Group LH, and 4 minutes and 2 seconds for Group ML. Average gas flow, volume and pressure were equivalent for both groups. CONCLUSION: Puncture in the left hypochondrium was as effective as puncture in the abdominal midline for the creation of pneumoperitoneum.

OBJETIVO: Avaliar a eficácia e segurança da punção alternativa no hipocôndrio esquerdo. MÉTODOS: Sessenta e dois pacientes distribuídos aleatoriamente em dois grupos foram estudados prospectivamente: grupo HE, punção no hipocôndrio esquerdo (n=30) e grupo LM, punção na linha média do abdome (n=32). Foram avaliados os testes de posicionamento da agulha, o número de tentativas frustradas e a duração da instalação do pneumoperitônio. Os fluxos correntes, as pressões intraperitoneais e os volumes injetados foram registrados a cada 20 segundos, até 12 mmHg. RESULTADOS: O número de resultados positivos aos testes de posicionamento da agulha foi semelhante em ambos os grupos. Ocorreram duas tentativas infrutíferas de punção no grupo LM e uma no grupo HE. O tempo necessário para o estabelecimento do pneumoperitônio foi, em média, 3 minutos e 46 segundos para o Grupo HE e 4 minutos e 2 segundos para o grupo LM. As médias dos fluxos, das pressões e dos volumes foram respectivamente equivalentes entre os grupos.. CONCLUSÃO: A punção no HE foi tão eficaz no estabelecimento do pneumoperitônio quanto a punção na LM do abdome.
Palavra-chave Laparoscopy
Surgery
Pneumoperitoneum, Artificial
Punctures
Laparoscopia
Cirurgia
Pneumoperitônio Artificial
Punções
Idioma Inglês
Data de publicação 2006-10-01
Publicado em Acta Cirurgica Brasileira. Sociedade Brasileira para o Desenvolvimento da Pesquisa em Cirurgia, v. 21, n. 5, p. 296-303, 2006.
ISSN 0102-8650 (Sherpa/Romeo)
Publicador Sociedade Brasileira para o Desenvolvimento da Pesquisa em Cirurgia
Extensão 296-303
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0102-86502006000500005
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S0102-86502006000500005 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/3270

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S0102-86502006000500005.pdf
Tamanho: 297.8KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta