Spatio-temporal image correlation (STIC): a new technique for fetal heart evaluation

Spatio-temporal image correlation (STIC): a new technique for fetal heart evaluation

Título alternativo Spatio-temporal image correlation (STIC): nova técnica para avaliação do coração fetal
Autor Araujo Júnior, Edward Autor UNIFESP Google Scholar
Zanforlin Filho, Sebastiao Marques Autor UNIFESP Google Scholar
Pires, Claudio Rodrigues Autor UNIFESP Google Scholar
Guimarães Filho, Hélio Antonio Autor UNIFESP Google Scholar
Nardozza, Luciano Marcondes Machado Autor UNIFESP Google Scholar
Moron, Antonio Fernandes Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo Although congenital heart defect is the most frequent anomaly in newborns, its antenatal detection rate through conventional ultrasound remains low. 3D and 4D ultrasound technology was developed early in the nineties, bringing great benefits in obstetrics, especially in cases of dubious diagnosis at 2D ultrasound. The spatio-temporal image correlation (STIC) is a significant development in the field of 4D ultrasound. A software coupled with a Voluson 730 Expert equipment allows a volumetric acquisition of the fetal heart and its vascular connections. Volumetric analyses are performed in multiplanar and surface rendering modes or, alternatively in association with color Doppler. Major advantages are fast images acquisition and the possibility of a later analysis by fetal echocardiography specialists. Differently from 2D ultrasound, this technique may be applied for evaluating any congenital cardiopathy because of the increased number of frames acquired from a specific anatomical region. Main disadvantage is related to the necessity of fetal immobility. The higher diffusion of this method may improve prenatal detection of heart malformations since volumes data captured by a sonographer may be sent through the Internet for analysis by fetal echocardiography specialists.

As malformações cardíacas são as mais freqüentes anomalias congênitas ao nascimento, entretanto, a sua detecção pré-natal pela ultra-sonografia convencional permanece baixa. As ultra-sonografias de terceira e quarta dimensões surgiram no início da década de 90, apresentando grandes aplicações em obstetrícia, principalmente nos casos de diagnósticos duvidosos à ultra-sonografia bidimensional. O spatio-temporal image correlation (STIC) representa grande avanço na área de ultra-som de quarta dimensão; constitui-se em um software acoplado ao aparelho Voluson 730 Expert, que permite a aquisição volumétrica do coração fetal e suas conexões vasculares. As análises volumétricas são realizadas nos modos multiplanar e de renderização, podendo-se também utilizar o Doppler. Apresenta, como grandes vantagens, a aquisição rápida e a possibilidade de análise posterior por especialistas em ecocardiografia fetal. Pode ser aplicada para a pesquisa de quaisquer cardiopatias congênitas, pois permite a aquisição de qualquer plano, diferentemente do ultra-som bidimensional. Sua principal desvantagem está relacionada aos movimentos fetais. A maior difusão do método pode permitir um aumento na detecção de malformações cardíacas, pois possibilita ao ultra-sonografista geral encaminhar, via Internet, os volumes para a análise por especialistas em ecocardiografia fetal.
Idioma Inglês
Português
Data de publicação 2006-10-01
ISSN 1678-7099 (Sherpa/Romeo)
Extensão 373-377
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0100-39842006000500014
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S0100-39842006000500014 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/3267

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S0100-39842006000500014-en.pdf
Tamanho: 216.5KB
Formato: PDF
Descrição: Inglês
Abrir arquivo
Nome: S0100-39842006000500014-pt.pdf
Tamanho: 221.6KB
Formato: PDF
Descrição: Português
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta