Comparison between neuropsychological evaluation instruments for severe dementia

Comparison between neuropsychological evaluation instruments for severe dementia

Título alternativo Comparação de instrumentos de avaliação neuropsicológica para a demência grave
Autor Wajman, José Roberto Autor UNIFESP Google Scholar
Bertolucci, Paulo Henrique Ferreira Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo OBJECTIVE: To study the correlation between two tools for cognitive evaluation, Mini-Mental State Examination-severe (MMSE-s) and Severe Impairment Battery (SIB), and the Bristol Daily Activities Functional Scale. METHOD: 50 patients from the Behavioral Neurology Section - EPM-UNIFESP - were evaluated. Mean age was 76.8±7.9 (range 57 to 95); 32% were males; mean education was 5.0±2.3 years (range 4 to 15); mean disease duration was 3.9±1.5 years (range 2 to 10). RESULTS: Preliminary results in a small sample drawn from the study group do indicate a difference between the three cognitive scales. SIB and MMSE-s had a better correlation with functional score than MMSE, and MMSE-s had a correlation slightly better than SIB. CONCLUSION: These data indicate that it is possible to follow dementia patients up to severe stage as long as adequate instruments are used, and that there may be differences between scales with regard to sensitivity.

OBJETIVO: Avaliar a correlação entre dois instrumentos de avaliação cognitiva, o Mini-Exame do Estado Mental-grave (MEEM-g) e a Bateria para Comprometimento Grave (SIB), e compara-los com a Escala Funcional de Atividades Diárias Bristol. MÉTODO: Foram avaliados 50 pacientes provenientes do Setor de Neurologia do Comportamento - UNIFESP-EPM - com idade entre 57 e 95 anos (média 76,84 anos, desvio-padrão 7,94 anos e mediana 77,00 anos); 16 (32,0%) eram do sexo masculino; tempo de escolaridade era 4 a 15 anos (média 5,08±2,31 anos e mediana 4,00 anos). RESULTADOS: Foi possível observar aspectos de sensibilidade entre o MEEM tradicional e os outros dois instrumentos de avaliação para fases avançadas. CONCLUSÃO: É possível seguir acompanhando o paciente demenciado, mesmo em fases avançadas da doença, em relação às avaliações cognitiva e funcional.
Palavra-chave cognitive tests
daily activities functional scale
dementia
testes cognitivos
escala funcional de atividades diárias
demência
Idioma Inglês
Data de publicação 2006-09-01
Publicado em Arquivos de Neuro-Psiquiatria. Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO, v. 64, n. 3b, p. 736-740, 2006.
ISSN 0004-282X (Sherpa/Romeo)
Publicador Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO
Extensão 736-740
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0004-282X2006000500007
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S0004-282X2006000500007 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/3261

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S0004-282X2006000500007.pdf
Tamanho: 71.10KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta