Avaliação clínica e videofluoroscópica de pacientes com distúrbios da deglutição - estudo comparativo em dois grupos etários: adultos e idosos

Avaliação clínica e videofluoroscópica de pacientes com distúrbios da deglutição - estudo comparativo em dois grupos etários: adultos e idosos

Título alternativo Clinical and radiological study of swallowing in patients with deglutition disorders, classified into two age groups: adults and older people
Autor Suzuki, Heloisa Sawada Autor UNIFESP Google Scholar
Nasi, Ary Autor UNIFESP Google Scholar
Ajzen, Sergio Aron Autor UNIFESP Google Scholar
Bilton, Tereza Autor UNIFESP Google Scholar
Sanches, Elaine Palinkas Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo BACKGROUND: The abnormalities of swallowing process have multifactor and complex etiologies. The videofluoroscopy has been pointed as the exam of greater utility in diagnostic investigation for these cases. This method, when preceded of an adequate anamnesis, can characterize conveniently the level of the dysfunction and usually identify the cause of abnormality with great precision. AIMS: To study the clinical complaints and findings of the videofluoroscopy examination in patients with deglutition disorders and no clinical evidence associated with neurological disorder, classified into two age groups: adults and older people, and to analyze: symptomatic manifestations, kinds of disorders (oropharyngeal or esophageal) and the capacity of clarifying the clinical complaints through the method of images. MATERIALS AND METHODS: Seventy patients with complaint of the capacity of deglutition were analyzed. They had no clinical evidence of associated neurological syndromes or disorders and were classified into two age groups: adults (GI) - £65 years (n = 36) and older (GII) >65 years (n = 34). All patients were submitted to anamnesis to obtain the information about their complaints concerning deglutition. The complaints were characterized as high or low, according to their predominant location of manifestation. All the patients were submitted to videofluoroscopy of the deglutition; these alterations were characterized as oropharyngeal or esophageal. The capacity of clarifying the clinical complaints by videofluoroscopy was evaluated in both groups. RESULTS: Among the complaints analyzed, the only one in which the statistical analysis presented a significant difference between the groups was the complaint of heartburn, which occurred more often in the group GI - eight patients (22.2%) and GII - one patient (2.9%). In the study of videofluoroscopy, it was observed a higher incidence in the oropharyngeal disorder in group GII - 41.2% while in group GI - 13.9%. As for the esophageal disorder, the incidence was similar in both groups GI - 35.3% and GII - 33.3%. Nineteen patients (52.8%) in GI and 23 (67.6%) in GII had their complaints clarified through the videofluoroscopy. CONCLUSIONS: Under the conditions of this study, it can be concluded that: 1.The clinical complaints associated with the difficulty of deglutition occur at a similar frequency in adults and older people, with the exception of heartburn that occurs in larger number among adults; 2. Older people present a higher incidence of oropharyngeal deglutition problems; 3. The videofluoroscopy of the deglutition represents a method of great importance for the diagnosis, because it allows the identification of morphofunctional disorders that cannot be adequately identified by anamnesis; 4. The capacity of clarifying diagnosis of the videofluoroscopy of the deglutition is higher in the older people group.

RACIONAL: As anomalias do processo da deglutição têm etiologia multifatorial e complexa. A videofluoroscopia da deglutição tem sido apontada como o exame de maior utilidade na investigação diagnóstica desses casos. Tal método, quando precedido de anamnese clínica adequada, consegue caracterizar convenientemente o grau de disfunção e, freqüentemente, identificar a causa da anomalia com grande precisão. OBJETIVOS: Estudar as queixas clínicas e os achados da videofluoroscopia em pacientes com distúrbios da deglutição, sem evidências clínicas de afecções neurológicas associadas, distribuídos em duas faixas etárias - adultos e idosos - e analisar as manifestações sintomáticas, o tipo de disfunção (orofaríngea ou esofágica) e a capacidade de elucidação da queixa clínica pelo método de imagem. MATERIAL E MÉTODOS: Foram analisados 70 pacientes com queixa de alteração na capacidade de deglutição, sem evidências clínicas de afecções neurológicas associadas, distribuídos em dois grupos: adultos (GI) - idade inferior ou igual a 65 anos (n = 36) e idosos (GII) - idade superior a 65 anos (n = 34). Todos foram submetidos a anamnese para obtenção de informações sobre queixas em relação à deglutição; as queixas foram caracterizadas como altas ou baixas, de acordo com o local predominante de manifestação. Todos os pacientes foram submetidos a videofluoroscopia da deglutição; as alterações observadas com esse exame foram caracterizadas como orofaríngeas ou esofágicas. Avaliou-se a capacidade de elucidação da queixa clínica pela videofluoroscopia nos dois grupos. RESULTADOS: Dentre as queixas analisadas, a única cuja análise estatística demonstrou diferença significante entre os grupos, foi a de pirose, que ocorreu com maior freqüência no grupo de adultos (oito pacientes (22,2%) do GI e um (2,9%) do GII referiam tal queixa). Ao estudo videofluoroscópico, observou-se maior ocorrência de disfunção orofaríngea no grupo de pacientes idosos (41,2% GII x 13,9% GI) e ocorrência semelhante, nos dois grupos, de disfunção esofágica (35,3% GII x 33,3% GI). Dezenove (52,8%) pacientes do GI e 23 (67,6%) do GII tiveram suas queixas clínicas elucidadas pela videofluoroscopia. CONCLUSÕES: 1. As queixas clínicas associadas ao quadro de dificuldade de deglutição ocorrem com freqüência semelhante em adultos e idosos, com exceção da queixa de pirose que predomina no grupo com idade menos avançada; 2. pacientes idosos apresentam maior ocorrência de alterações altas de deglutição (orofaríngeas); 3. a videofluoroscopia da deglutição representa método de grande importância diagnóstica, pois permite a identificação de alterações morfofuncionais relevantes que não são passíveis de identificação adequada à anamnese, e 4. a capacidade de elucidação diagnóstica da videofluoroscopia da deglutição é maior no grupo com idade mais avançada.
Palavra-chave Deglutition disorders
Fluoroscopy
Adult
Aged
Transtornos de deglutição
Fluoroscopia
Adulto
Idoso
Idioma Português
Data de publicação 2006-09-01
Publicado em Arquivos de Gastroenterologia. Instituto Brasileiro de Estudos e Pesquisas de Gastroenterologia - IBEPEGE Colégio Brasileiro de Cirurgia Digestiva - CBCD Sociedade Brasileira de Motilidade Digestiva - SBMD Federação Brasileira de Gastroenterologia - FBGSociedade Brasileira de Hepatologia - SBHSociedade Brasileira de Endoscopia Digestiva - SOBED, v. 43, n. 3, p. 201-205, 2006.
ISSN 0004-2803 (Sherpa/Romeo)
Publicador Instituto Brasileiro de Estudos e Pesquisas de Gastroenterologia - IBEPEGE Colégio Brasileiro de Cirurgia Digestiva - CBCD Sociedade Brasileira de Motilidade Digestiva - SBMD Federação Brasileira de Gastroenterologia - FBGSociedade Brasileira de Hepatologia - SBHSociedade Brasileira de Endoscopia Digestiva - SOBED
Extensão 201-205
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0004-28032006000300009
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S0004-28032006000300009 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/3258

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S0004-28032006000300009.pdf
Tamanho: 87.25KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta