Should body mass index be adjusted for relative sitting height in cross-sectional studies of chronic diseases in Japanese-Brazilians?

Should body mass index be adjusted for relative sitting height in cross-sectional studies of chronic diseases in Japanese-Brazilians?

Título alternativo Deve-se corrigir o valor do Índice de Massa Corporal pelo comprimento relativo do tronco em estudos de prevalência de doenças crônicas em nipo-brasileiros?
Autor Ribeiro, Adriana Bouças Autor UNIFESP Google Scholar
Gimeno, Suely Godoy Agostinho Autor UNIFESP Google Scholar
Andreoni, Solange Autor UNIFESP Google Scholar
Ferreira, Sandra Roberta Gouvea Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo The current article aimed to verify the degree of agreement in classification of nutritional status according to body mass index (BMI) and corrected body mass index (BMIc). Data were used from a cross-sectional study of Japanese-Brazilians. Statistical analysis provided prevalence rates for chronic diseases, kappa statistic, and Pearson's linear correlation coefficient. Some 5.9% of Japanese-Brazilians were discordant according to the BMI and BMIc classifications. The weighted kappa statistic (0.94; p = 0.000) indicated good agreement between the classifications. Similar prevalence rates for chronic diseases were obtained for individuals with excess weight classified by these two indices. Similar Pearson's linear correlation coefficients were obtained for these indices and waist circumference and body fat measurements. The results suggest that BMI correction for relative sitting height is probably unnecessary for these individuals.

O presente trabalho teve como objetivo verificar o grau de concordância entre as classificações do estado nutricional segundo os valores do índice de massa corporal (IMC) e o IMC corrigido (IMCc). Utilizou-se dados de estudo transversal realizado entre nipo-brasileiros. Na análise estatística dos dados foram obtidas as prevalências de doenças crônicas, a estatística kappa e o coeficiente de correlação linear de Pearson. Observou-se que 5,9% dos nipo-brasileiros foram discordantes quanto às classificações pelo IMC e IMCc. O valor da estatística kappa ponderado (0,94; p = 0,000) indicou boa concordância entre as classificações. Prevalências semelhantes de doenças crônicas foram obtidas para os indivíduos com excesso de peso classificados segundo estes dois índices. Valores semelhantes para os coeficientes de correlação linear de Pearson foram obtidos entre esses índices e as medidas de circunferência de cintura e as medidas de gordura corporal. Estes resultados sugerem que, provavelmente, a correção do IMC pelo comprimento relativo do tronco seja desnecessária para esses indivíduos.
Palavra-chave Body Mass Index
Anthropometry
Chronic Diseases
Japanese-Brazilians
Índice de Massa Corporal
Antropometria
Doenças Crônicas
Nipo-brasileiros
Idioma Inglês
Data de publicação 2006-08-01
Publicado em Cadernos de Saúde Pública. Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz, v. 22, n. 8, p. 1691-1697, 2006.
ISSN 0102-311X (Sherpa/Romeo)
Publicador Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz
Extensão 1691-1697
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0102-311X2006000800017
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S0102-311X2006000800017 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/3201

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S0102-311X2006000800017.pdf
Tamanho: 67.39KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta