Renal stone disease: causes, evaluation and medical treatment

Renal stone disease: causes, evaluation and medical treatment

Título alternativo Calculose renal: causas, avaliação e tratamento médico
Autor Heilberg, Ita Pfeferman Autor UNIFESP Google Scholar
Schor, Nestor Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo The purpose of the present review is to provide an update about the most common risk factors or medical conditions associated with renal stone formation, the current methods available for metabolic investigation, dietary recommendations and medical treatment. Laboratory investigation of hypercalciuria, hyperuricosuria, hyperoxaluria, cystinuria, hypocitraturia, renal tubular acidosis, urinary tract infection and reduction of urinary volume is based on the results of 24-hr urine collection and a spot urine for urinary sediment, culture and pH. Blood analysis for creatinine, calcium and uric acid must be obtained. Bone mineral density has to be determined mainly among hypercalciurics and primary hyperparathyroidism has to be ruled out. Current knowledge does not support calcium restriction recommendation because it can lead to secondary hyperoxaluria and bone demineralization. Reduction of animal protein and salt intake, higher fluid intake and potassium consumption should be implemented. Medical treatments involve the use of thiazides, allopurinol, potassium citrate or other drugs according to the metabolic disturbances. The correction of those metabolic abnormalities is the basic tool for prevention or reduction of recurrent stone formation.

O propósito desta revisão é apresentar uma atualização sobre os fatores de risco ou condições médica comuns associadas com a formação de cálculos renais, os métodos atualmente disponíveis para investigação metabólica, recomendações dietéticas e tratamento médico. A investigação laboratorial para hipercalciúria, hiperuricosuria, hiperoxalúria, cistinúria, hipocitratúria, acidose tubular renal, infecção do trato urinário e redução do volume urinário, é baseada nos resultados das coleções de urina de 24h e amostra isolada para sedimento urinário, cultura e pH. Deve-se obter análises sanguíneas para creatinina, cálcio e ácido úrico. Deve-se determinar a densidade mineral óssea especialmente entre pacientes hipercalciúricos, e o hiperparatiroidismo primário deve ser excluído. O conhecimento atual não endossa as recomendações de restrição de cálcio, já que isto pode levar o hiperaxalúria secundária e desmineralização óssea. Redução da ingesta de proteína animal e de sal deve ser implementada junto com aumento da ingesta de líquidos e do consumo de potássio. Tratamento medicamentoso envolve o uso de tiazídicos, alopurinol, citrato de potássio ou outras drogas, conforme o distúrbio metabólico. A correção dessas anormalidades metabólicas é o instrumento básico para a prevenção ou redução da formação recorrente de cálculos.
Palavra-chave Kidney stones
Nephrolithiasis
Hypercalciuria
Osteopenia
Calcium
Oxalate
Cálculos renais
Nefrolitíase
Hipercalciúria
Osteopenia
Cálcio
Oxalato
Idioma Inglês
Data de publicação 2006-08-01
Publicado em Arquivos Brasileiros de Endocrinologia & Metabologia. Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia, v. 50, n. 4, p. 823-831, 2006.
ISSN 0004-2730 (Sherpa/Romeo)
Publicador Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia
Extensão 823-831
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0004-27302006000400027
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S0004-27302006000400027 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/3178

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S0004-27302006000400027.pdf
Tamanho: 48.24KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta