Reação histopatológica da parede da aorta abdominal ao stent não recoberto

Reação histopatológica da parede da aorta abdominal ao stent não recoberto

Título alternativo Histopathological reaction of the abdominal aorta wall to non-covered stents
Autor Bombonato, Rubio Autor UNIFESP Google Scholar
Fonseca, José Honório de Almeida Palma da Autor UNIFESP Google Scholar
Marcondes, José Augusto Autor UNIFESP Google Scholar
Moraes, Aury Nunes de Google Scholar
Rocha, João Luiz da Google Scholar
Martins, Márcio Rodrigo Google Scholar
Tchaick, Rodrigo Mezzalira Google Scholar
Domingos, Júlio Google Scholar
Buffolo, Enio Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Universidade do Estado de Santa Catarina CAV/UDESC Hospital Veterinário
Laboratório Rocha de Criciúma
Universidade do Sul Catarinense UNESC
Resumo OBJECTIVE: To evaluate the histopathological reaction of the abdominal aorta wall in pigs' renal arteries to the presence of non-covered stainless steel stents. METHODS: The abdominal aorta of ten pigs (6 months old and weighing 86.6 kg on average) was histopathologically studied 100 days after the implant to a stainless steel stents in the abdominal aorta, with one segment of the stent inplanted in the renal artery. Self-expanding non-covered stents were released by laparotomy. The histological slices were made at the transition from the normal aorta and the aorta containing the stent; the aorta portion containing the stent; the portion with the ostia of renal arteries; periaortic lymph nodes and renal parenchyma. The samples were stained by hematoxylin and eosin technique. RESULTS: Macroscopic findings showed periaortic lymphadenopathy, thickened aortic wall, patency of lumbar and renal arteries and normal renal anatomical structure. Microscopic analyses near the stents revealed thickening of vessel wall, secondary to the intima fibrosis, and media layer affected by interstitial fibrosis. Micrometric measurements of aorta wall with the stent, compared to the aortic portion without it, presented a 75.90% increasein the total thickness of the wall by thickening of the intima layer secondary to fibroblast proliferation, collagen deposits with lymphocitary inflammatory infiltrate and foreign body-type granulomas. CONCLUSION: The non-covered stainless steel stent in pigs' aortas produced a significant inflammatory reaction with fibrosis in the media and intima layers evidenced by histopathological analyses; their presence did not interfere in the patency of the abdominal aorta or the renal and lumbar arteries.

OBJETIVO: Avaliar a reação histopatológica da parede aorta abdominal, em suínos, no nível das artérias renais, na presença de stent metálico não recoberto. MÉTODO: Foi estudada histopatologicamente a aorta abdominal de 10 suínos, com peso médio de 86,6 quilos e idade média de 6 meses, submetidos a implante de stent metálico posicionado na aorta, no nível das artérias renais, após 100 dias do implante. Os stents foram liberados por auto-expansão com laparotomia. Os cortes histológicos foram realizados nos seguintes locais: 1) transição entre a aorta normal e aorta contendo stent; 2) aorta contendo o stent; 3) porção contendo os óstios das artérias renais, 4) linfonodos periaórticos e, 5) parênquima renal. As lâminas foram coradas pela técnica da hematoxilina e eosina. RESULTADOS: Os achados macroscópicos revelaram: linfonodomegalia periaórtica; espessamento da parede aórtica; artérias lombares e renais pérvias; estrutura anatômica renal normal. Análises microscópicas, próximas aos stents, evidenciaram espessamento da parede vascular, secundário à fibrose intimal e camada média comprometida com fibrose intersticial. Medidas micrométricas da parede aórtica com o stent, comparada à aorta sem o stent, apresentaram aumento da espessura da parede (75,9%) por hiperplasia da camada íntima secundária à proliferação de fibroblastos; depósitos de colágeno com infiltrado inflamatório e granulomas do tipo corpo estranho. CONCLUSÃO: O stent de aço inoxidável descoberto, implantado na aorta de suínos, produziu importante reação inflamatória, com fibrose nas camadas média e íntima, evidenciada pelas análises histopatológicas e a sua presença não comprometeu o estado pérvio da aorta e dos ramos lombares e renais.
Palavra-chave Aorta, abdominal
Stents
Foreign-body reaction
Aorta abdominal
Contenedores
Reação a corpo estranho
Idioma Português
Data de publicação 2006-06-01
Publicado em Revista Brasileira de Cirurgia Cardiovascular. Sociedade Brasileira de Cirurgia Cardiovascular, v. 21, n. 2, p. 198-205, 2006.
ISSN 0102-7638 (Sherpa/Romeo)
Publicador Sociedade Brasileira de Cirurgia Cardiovascular
Extensão 198-205
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0102-76382006000200014
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S0102-76382006000200014 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/3066

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S0102-76382006000200014.pdf
Tamanho: 986.0KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta