Saúde do trabalhador: novas-velhas questões

Saúde do trabalhador: novas-velhas questões

Título alternativo Workers health: new-old questions
Autor Gomez, Carlos Minayo Google Scholar
Lacaz, Francisco Antonio de Castro Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Fiocruz Escola Nacional de Saúde Pública Centro de Estudos da Saúde do Trabalhador e Ecologia Humana
Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo This theoretical paper for debate presents three crucial questions about the workers health subject: (a) the absence of a National Policy that gives a conceptual fundament, guides for implementation, strategies and plans for action and evaluation of its effectivity; (b) fragmentation and dispersion of the scientific production of the area, defaulting the important contribution that the academic sector could offer for fundament the action of health policy makers, social movements, executives and professionals of the area; (c) weakness and low capacity of social movements and workers representative groups, in the actual crises resulted of the productive restructuring, to formulate qualified demands for respond with adequate instruments the contemporary problems of the workers situation in Brazil. The method used to construct this article was a critical revision of the official documents and of the scientific production of the area named in Brazil as workers health movement. They founded the analyses and the emergent questions. The theoretical basis comes from the literature about productive restructuring in Brazil, mainly that who treats about its worse effects in the health of working class population; and classic texts that articulate the workers' health knowledge field.

Como artigo para debate, este texto apresenta três questões consideradas cruciais pelos autores: (a) ausência de uma efetiva Política Nacional de Saúde do Trabalhador que coloque um marco conceitual claro, apresente diretrizes de implementação e proponha estratégias e planos de ação e de avaliação para efetivá-la; (b) fragmentação e dispersão da produção científica da área, prejudicando a importante colaboração que a Academia poderia oferecer para fundamentar as necessidades dos agentes políticos, movimentos sociais, gestores e profissionais de saúde; (c) enfraquecimento e pouca capacidade de pressão dos movimentos sociais e dos trabalhadores, evidenciando a falta de qualificação das demandas, diante dos desafios do momento presente do mundo do trabalho no Brasil. O método deste trabalho consistiu na revisão crítica de documentos e publicações da área a fim de fundamentar o tom do debate e as questões levantadas. As bases teóricas de toda a argumentação são os textos que tratam da reestruturação produtiva no Brasil, sobretudo os que analisam os efeitos nefastos desse processo e, também, os fundamentos do chamado campo de saúde do trabalhador.
Palavra-chave Workers health policy
Health and work
Productive restructuring and health
Política de saúde do trabalhador
Saúde e trabalho
Reestruturação produtiva e saúde
Idioma Português
Data de publicação 2005-12-01
Publicado em Ciência & Saúde Coletiva. ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva, v. 10, n. 4, p. 797-807, 2005.
ISSN 1413-8123 (Sherpa/Romeo)
Publicador ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Extensão 797-807
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S1413-81232005000400002
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S1413-81232005000400002 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/2782

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S1413-81232005000400002.pdf
Tamanho: 185.5KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta