Citomegalovirose congênita: relato de caso

Citomegalovirose congênita: relato de caso

Título alternativo Congenital cytomegalovirus infection: a case report
Autor Azevedo, Patrícia de Fátima Google Scholar
Souza, Alex Sandro Rolland de Google Scholar
Noronha Neto, Carlos Google Scholar
Lima, Marcelo Marques de Souza Autor UNIFESP Google Scholar
Cardoso, Alexandre Silva Google Scholar
Porto, Ana Maria Feitosa Google Scholar
Instituição Instituto Materno Infantil Prof. Fernando Figueira IMIP
Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo Congenital cytomegalovirus infection is an important clinical entity, due to its sonographic symptomatology. In Brazil, in utero diagnosis is not accomplished despite the improvements in diagnostic methods. We report a congenital infection including: splenomegaly and hepatomegaly, hypoplasia of the cerebellar vermis, intracranial calcifications, hyperechoic kidneys, hyperechoic bowel, cardiomegaly, lung hypoplasia, ascites, and pericardial effusion. Fetal magnetic resonance imaging confirmed the sonographic findings. Amniocentesis was performed for cytomegalovirus PCR in amniotic fluid, which confirmed fetal infection. Fetal loss occurred in the 31st week of pregnancy. Necropsy studies confirmed the sonographic findings. The diagnostic methods have been useful to confirm congenital cytomegalovirus infection and to establish fetal outcome.

A citomegalovirose congênita sintomática é entidade clínica de grande importância devido a sua vasta sintomatologia fetal. No Brasil, o diagnóstico intra-útero é ainda pouco realizado, apesar do grande arsenal propedêutico. Relatamos um caso de citomegalovirose congênita grave com hepatoesplenomegalia, agenesia parcial do vérmix cerebelar, calcificações intracranianas, placentomegalia, aumento da ecogenicidade intestinal e renal, cardiomegalia, hipoplasia pulmonar, derrame pericárdico e ascite. A ressonância nuclear magnética fetal foi utilizada para confirmação dos achados ultra-sonográficos. A amniocentese foi realizada para análise do líquido amniótico por meio da PCR, sendo evidenciado resultado positivo. O óbito fetal foi constatado na 31ª semana de gestação, sendo confirmados os achados através da citopatologia e estudo anatomopatológico do natimorto. O arsenal propedêutico existente, na atualidade, para diagnóstico intra-útero da citomegalovirose congênita é de grande importância para confirmação diagnóstica e determinação do prognóstico fetal.
Palavra-chave Cytomegalovirus
Cytomegalovirus infections
Prenatal diagnosis
Ultrasonography
Magnetic resonance Imaging
Citomegalovírus
Infecções por citomegalovirus
Diagnóstico pré-natal
Ultrasonografia pré-natal
Imagem por ressonância magnética
Idioma Português
Data de publicação 2005-12-01
Publicado em Revista Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia. Federação Brasileira das Sociedades de Ginecologia e Obstetrícia, v. 27, n. 12, p. 750-758, 2005.
ISSN 0100-7203 (Sherpa/Romeo)
Publicador Federação Brasileira das Sociedades de Ginecologia e Obstetrícia
Extensão 750-758
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0100-72032005001200008
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S0100-72032005001200008 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/2753

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S0100-72032005001200008.pdf
Tamanho: 1.474MB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta