A relação da caderina-E com o prognóstico do adenocarcinoma colorretal

A relação da caderina-E com o prognóstico do adenocarcinoma colorretal

Título alternativo The relationship of E-cadherin with colorectal adenocarcinoma prognosis
Autor Leme, Marcelo Betim Paes Google Scholar
Waitzberg, Angela Flávia Logullo Autor UNIFESP Google Scholar
Artigiani Neto, Ricardo Autor UNIFESP Google Scholar
Matos, Delcio Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Centro Universitário de Volta Redonda
Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo BACKGROUND: To evaluate the relationship between E-cadherin and recurrence, relapse free survival, overall survival and TNM system in patients operated on for colorectal adenocarcinoma. METHODS: This study included 89 patients (41 men and 48 women, mean age 62.3 years) who underwent colorectal ressection for adenocarcinoma. Of these patients, 13 (14.6%) had TNM stage I disease, 29 (32.6%) stage II, 23 (25.8%) stage III and 24 (27.0%) stage IV. Sixty-seven patients had been treated by curative resection and their mean follow-up was 37.9 months. Paraffin-embedded tumor specimens were immunohistochemically stained to cadherin-E and assessed as positive and negative. RESULTS: E-cadherin was positive in 49.4% of the patients and negative for the remaining 50.6%. The disease recurred in 22.4% of the patients and there was no relation with E-cadherin expression. Likewise, there was no relationship between E-cadherin and relapse free survival or overall survival. No significant association has been show between E-cadherin (p = 0.958) and TNM system. CONCLUSION: These results do not allow us to associate Ecadherin with the TNM system and prognosis of patients with colorectal adenocarcinoma.

OBJETIVO: Avaliar a relação da expressão da caderina-E com o intervalo livre de doença (ILD), com a sobrevida (S) e com o estadiamento de doentes operados por adenocarcinoma colorretal. MÉTODO: Foram estudados 89 doentes (41 homens e 48 mulheres) com média de idade de 62,3 anos. A distribuição segundo o estadiamento TNM foi: estádio I - 13 (14,6%) doentes, estádio II - 29 (32,6%), estádio III - 23 (25,8%) e estádio IV - 24 (27,0%). Sessenta e sete doentes foram submetidos à operação radical e acompanhados por um período médio de 37,9 meses. Os tumores foram examinados por técnica imuno-histoquímica e classificados como positivos ou negativos em relação à expressão da caderina-E. RESULTADOS: A caderina-E foi positiva em 49,4% e negativa em 50,6% dos doentes. A recidiva ocorreu em 22,4% dos doentes e não esteve relacionada à expressão da caderina-E. Não foi observada relação da caderina- E com intervalo livre de doença e com a sobrevida. Também não foi verificada a associação da caderina-E (p = 0,958) com o estadiamento TNM. CONCLUSÃO: Os resultados verificados nesta pesquisa não permitem relacionar a expressão tissular da caderina-E com o estadiamento e o prognóstico do adenocarcinoma colorretal.
Palavra-chave Cadherins
Colonic Neoplasms
Colorretal surgery
Colon
Adenocarcinoma
Rectum
Caderinas
Neoplasias do cólon
Cirurgia colorretal
Cólon
adenocarcinoma
Reto
Idioma Português
Data de publicação 2005-08-01
Publicado em Revista do Colégio Brasileiro de Cirurgiões. Colégio Brasileiro de Cirurgiões, v. 32, n. 4, p. 201-204, 2005.
ISSN 0100-6991 (Sherpa/Romeo)
Publicador Colégio Brasileiro de Cirurgiões
Extensão 201-204
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0100-69912005000400009
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S0100-69912005000400009 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/2623

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S0100-69912005000400009.pdf
Tamanho: 28.58KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta