Estudo das metalo-peptidases neprilisina e PHEX

Estudo das metalo-peptidases neprilisina e PHEX

Título alternativo Study of metalo-peptidases neprilysin and PHEX
Autor Barros, Nilana Meza Tenório de Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Carmona, Adriana Karaoglanovic Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo A completa análise do genoma de diversos organismos tem mostrado que aproximadamente 2 por cento de todo o produto dos genes são proteases. A história do estudo destas proteases pode ser traçada principalmente a partir do século XVIII. No entanto, mais recentemente houve uma aceleração de pesquisas nesta área devido à intensa aplicabilidade na biotecnologia e percepção de que estas enzimas são importantes alvos terapêuticos. Um atual exemplo que corrobora este fato é a utilização dos inibidores de proteases no tratamento da AIDS. Portanto, estudos que possibilitem avanços na elucidação das características bioquímicas e papel fisiológico das enzimas, são fundamentais para o entendimento de sua função nos organismos vivos. Neste trabalho reportamos o estudo de duas metalo-peptidases de membrana da família M13, a NEP (neprilisina) e sua homóloga PHEX (gene regulador do fosfato com homologia às endopeptidases do Cromossomo X). A neprilisina é uma enzima amplamente distribuída entre as espécies e sua atividade vem sendo estudada desde 1968. Esta enzima está envolvida na negradação de diversos peptídeos biologicamente ativos (Roques et al., 1993; Koehne et al., 1998) e do peptideo β amilóide, um metabólito fisiológico presente no cérebro e cujo acúmulo leva ao desenvolvimento da doença de Alzheimer (Hardy, 1997; Iwata et al., 2001). O estudo da neprilisina descrito na presente tese foi direcionado para a análise da especificidade carboxidipeptidásica da enzima e desenvolvimento de substratos seletivos. A análise dos resultados obtidos nos permitiu o desenvolvimento de um peptídeo sensível e altamente seletivo para a NEP (Abz-rGL-EDDnp), bem como, a determinação das condiçoes ideais de sal e pH para a dosagem da atividade da enzima em diversos tecidos (artigo publicado, Barros et al., 2007). O gene PHEX, que codifica por sua vez, a melato-peptidase PHEX, foi identificado em 1995 como sendo o gene mutado e responsável pela hipofosfatemia ligada ao cromossomo X (XLH). A XLH é caracterizada por retardo no crescimento, osteomalácia, hipofosfatemia e defeitos renais de reabsorção de fosfato e metabolismo da vitamina D. Entretanto, o mecanismo pelo qual a perda da função da PHEX resulta no fenótipo da doença e seus substratos endógenos permanecem desconhecidos. Devido a conhecida capacidade dos glicosaminoglicanos (GAGs) de modular a ação de enzimas e receptores, investigamos o efeito destas moléculas sobre a peptidase PHEX. Nossos resultados, de forma inédita, mostram uma forte interação entre a PHEX e GAGs sugerindo uma fina regulação desta peptidase mediada pelos proteoglicanos presentes na superfície celular (manuscrito submetido)..
Palavra-chave Neprilisina
Proteoglicanas
Endopeptidase neutra reguladora de fosfato (PHEX)
Idioma Português
Data de publicação 2007
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2007. 99 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 99 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/24559

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta