Estudo das metalo-peptidases neprilisina e PHEX

Estudo das metalo-peptidases neprilisina e PHEX

Título alternativo Study of metalo-peptidases neprilysin and PHEX
Autor Barros, Nilana Meza Tenório de Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Carmona, Adriana Karaoglanovic Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo A completa análise do genoma de diversos organismos tem mostrado que aproximadamente 2 por cento de todo o produto dos genes são proteases. A história do estudo destas proteases pode ser traçada principalmente a partir do século XVIII. No entanto, mais recentemente houve uma aceleração de pesquisas nesta área devido à intensa aplicabilidade na biotecnologia e percepção de que estas enzimas são importantes alvos terapêuticos. Um atual exemplo que corrobora este fato é a utilização dos inibidores de proteases no tratamento da AIDS. Portanto, estudos que possibilitem avanços na elucidação das características bioquímicas e papel fisiológico das enzimas, são fundamentais para o entendimento de sua função nos organismos vivos. Neste trabalho reportamos o estudo de duas metalo-peptidases de membrana da família M13, a NEP (neprilisina) e sua homóloga PHEX (gene regulador do fosfato com homologia às endopeptidases do Cromossomo X). A neprilisina é uma enzima amplamente distribuída entre as espécies e sua atividade vem sendo estudada desde 1968. Esta enzima está envolvida na negradação de diversos peptídeos biologicamente ativos (Roques et al., 1993; Koehne et al., 1998) e do peptideo β amilóide, um metabólito fisiológico presente no cérebro e cujo acúmulo leva ao desenvolvimento da doença de Alzheimer (Hardy, 1997; Iwata et al., 2001). O estudo da neprilisina descrito na presente tese foi direcionado para a análise da especificidade carboxidipeptidásica da enzima e desenvolvimento de substratos seletivos. A análise dos resultados obtidos nos permitiu o desenvolvimento de um peptídeo sensível e altamente seletivo para a NEP (Abz-rGL-EDDnp), bem como, a determinação das condiçoes ideais de sal e pH para a dosagem da atividade da enzima em diversos tecidos (artigo publicado, Barros et al., 2007). O gene PHEX, que codifica por sua vez, a melato-peptidase PHEX, foi identificado em 1995 como sendo o gene mutado e responsável pela hipofosfatemia ligada ao cromossomo X (XLH). A XLH é caracterizada por retardo no crescimento, osteomalácia, hipofosfatemia e defeitos renais de reabsorção de fosfato e metabolismo da vitamina D. Entretanto, o mecanismo pelo qual a perda da função da PHEX resulta no fenótipo da doença e seus substratos endógenos permanecem desconhecidos. Devido a conhecida capacidade dos glicosaminoglicanos (GAGs) de modular a ação de enzimas e receptores, investigamos o efeito destas moléculas sobre a peptidase PHEX. Nossos resultados, de forma inédita, mostram uma forte interação entre a PHEX e GAGs sugerindo uma fina regulação desta peptidase mediada pelos proteoglicanos presentes na superfície celular (manuscrito submetido)..
Assunto Neprilisina
Proteoglicanas
Endopeptidase neutra reguladora de fosfato (PHEX)
Idioma Português
Data 2007
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2007. 99 p.
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 99 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/24559

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)