Validação do teste do antígeno fecal, utilizando anticorpos monoclonais, para o diagnóstico da infecção por Helicobacter pylori em crianças menores de 7 anos de idade

Validação do teste do antígeno fecal, utilizando anticorpos monoclonais, para o diagnóstico da infecção por Helicobacter pylori em crianças menores de 7 anos de idade

Título alternativo Evaluation of a Monoclonal Stool Antigen Test for Helicobacter pylori in Infants and Preschool children
Autor Raguza, Daniele Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Kawakami, Elisabete Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Validação de testes não invasivos para diagnóstico da infecção por H. pylori em lactentes e pré-escolares, com metodologia simples, prática e de baixo custo é essencial para a aplicação em estudos epidemiológicos. O teste do antígeno fecal do Helicobacter pylori utilizando anticorpos monoclonais (Hp StAR) é apropriado para uso em lactentes e pré-escolares pela maior facilidade da coleta de amostras fecais nesta faixa etária sem necessidade da colaboração da criança. Objetivo geral: Validar o teste do antígeno fecal utilizando anticorpos monoclonais (Hp StAR) para o diagnóstico da infecção pelo Helicobacter pylori em crianças menores de 7 anos. Objetivo específico: Avaliar se a intensidade de colonização do H. pylori na mucosa gástrica está relacionada com os valores de densidade óptica (DO) obtidos pelo teste Hp StAR. Métodos: 276/280 pacientes, 53,57 por cento do sexo masculino, com idade média +/- DP = 3,64 +/- 1,77 anos e Mediana de 3,54 anos, foram incluídos consecutivamente no período de 26 meses. Padrão ouro para H. pylori: cultura positiva ou teste rápido da urease e histologia, ambos positivos. O teste Hp StAR (Amplified IDEIATM Hp StARTM DakoCytomation Ltda, Alemanhã) foi executado segundo as orientações do fabricante, exceto quanto ao número de lavagens automatizadas da placa; e a leitura da densidade óptica (DO) foi feita com espectrofotômetro, comprimento de onda de 450mn. Utilizou-se o ponto de corte da DO sugerido pelo fabricante: positivo para DO ≥ 0,190 e negativo DO < 0,190 e o ponto de corte da DO = 0,400 obtido pela curva ROC. A avaliação histológica, baseada no sistema de Sydney modificado (Dixon et al, 1996), foi feita por um único patologista, sem conhecimento prévio dos resultados dos outros testes. Métodos estatísticos: Foram calculados os valores de sensibilidade e especificidade, com os respectivos intervalos de confiança de 95 por cento. Realizou-se a curva ROC para obtenção do melhor ponto de corte para a população estudada. A relação entre a densidade de colonização do H. pylori e a DO foi avaliada pelo teste de ANOVA. Resultados: H. pylori foi detectado em 18,1 por cento (50/276), não havendo nenhum paciente infectado menor que 1 ano de idade. O teste Hp StAR apresentou sensibilidade de 100 por cento (IC de 95 por cento: 92,7 - 100 por cento) e especificidade de 76,9 por cento (IC 95 por cento: 70,1 - 81,4 por cento), quando foi utilizado o ponto de corte da DO sugerido pelo fabricante. A sensibilidade manteve-se em 100 por cento (IC 95 por cento: 92,7 – 100,0 por cento) e a especificidade aumentou para 97,8 por cento IC 95 por cento: 94,7 – 99,0 por cento); quando foi utilizado o ponto de corte de 0,400, obtido através da curva ROC. Houve associação significante entre o grau de colonização na mucosa do corpo gástrico e os valores de DO: entre grau leve e intenso (p = 0,001), leve e moderado (p = 0,006), mas não entre moderado e intenso (p = 0,306); ao contrário do observado na mucosa do antro gástrico (p = 0,229). Conclusões: O teste Hp StAR é um método de alta acurácia para a detecção da infecção pelo H. pylori em crianças menores de 6 anos de idade, havendo, no entanto, a necessidade de validação local para estabelecer o melhor ponto de corte para cada população. Os valores de densidade óptica sugerem expressar a intensidade de colonização da mucosa do corpo gástrico, mas não da mucosa do antro gástrico..
Palavra-chave Helicobacter pylori
Gastrite/diagnóstico
Lactente
Pré-escolar
Idioma Português
Data de publicação 2008
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2008. 117 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 117 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/24458

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta