Avaliação dopplervelocimétrica das artérias uterinas, umbilical e cerebral media em gestantes submetidas a tocólise com nifedipina oral

Avaliação dopplervelocimétrica das artérias uterinas, umbilical e cerebral media em gestantes submetidas a tocólise com nifedipina oral

Título alternativo Dopplervelocimetry analysis of uterines, umbilical and middle cerebral artery in pregnant women with orsl nifedipine for tocolytic treatment
Autor Lima, Marcelo Marques de Souza Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Moron, Antonio Fernandes Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Pós-graduação Medicina (obstetrícia) - São Paulo
Resumo Objetivo: comparar os parâmetros Dopplervelocimétricos (índice de resistência, velocimetria do pico sistólico e relação umbilical / cerebral) na circulação maternofetal antes e após a utilização da nifedipina como agente tocolítico em gestantes admitidas em um centro de referência entre janeiro de 2004 e janeiro de 2005. Métodos: foi realizado um estudo de coorte, prospectivo, no qual cada sujeito foi utilizado como seu próprio controle. Foram selecionadas 47 gestantes que receberam terapia tocolítica com nifedipina oral sendo submetidas à avaliação Dopplervelocimétrica das artérias uterinas, umbilical e cerebral média, antes da administração da medicação e nos intervalos de cinco e 24 horas após a primeira dose do fármaco. A comparação da diferença de média dos parâmetros Dopplervelocimétricos, de cada sujeito, entre os valores prévios e posteriores ao uso do agente tocolítico foram analisados pelo teste “t” pareado, adotando-se um nível de significância de 5%. Os dados estatísticos foram apreciados pelo software Minitab. Resultados: a idade materna média foi de 21 anos + 4,8 (DP), a idade gestacional média no momento da realização do exame Dopplervelocimétrico foi de 30 semanas + 6,1 (DP) e o número médio de consultas do pré-natal foi 3,4 + 2,0 (DP). Foi observada redução significativa do índice de resistência da artéria cerebral média após 24 horas de tocólise com a nifedipina oral (p < 0,0001; IC 95% = 0,04 – 0,06), não sendo evidenciadas modificações no mesmo índice nas artérias uterinas, direita e esquerda, bem como na artéria umbilical. A análise da velocimetria do pico sistólico da artéria cerebral média revelou redução estatisticamente significativa do referido parâmetro após a 5ª hora de tocólise com a nifedipina oral (p=0,001; IC 95% 11,9- 9,9), não sendo evidenciadas modificações do mesmo entre a 5ª e a 24ª hora de uso da medicação. Foi evidenciado aumento da velocimetria do pico sistólico da artéria uterina direita (p=0,037; IC 95% 21,6-32,7) e da artéria umbilical (p=0,038; IC 11,7- 10,9) entre a 5ª e a 24ª hora de tocólise com a nifedipina. Conclusões: o uso da nifedipina oral para fins de tocólise, está associado à diminuição do índice de resistência da artéria cerebral média mas não nos demais territórios vasculares. Foi evidenciada redução da velocimetria do pico sistólico no vaso acima citado e um aumento, do mesmo, na artéria uterina direita e artéria umbilical. As modificações encontradas parecem estar associadas ao tempo de uso e ao regime posológico adotado para utilização da medicação.

Purpose – To evaluate Doppler parameters (resistence index, systolic peak flow velocimetry and U/C ratio) in maternal-fetal circulation before and after tocolysis with oral nifedipine in women assisted in a reference center at January 2004 to January 2005. Methods – A prospective observational cohort analysis was performed whom each subject was your own control group. Forty-seven pregnant women that received nifedipine for tocolysis were included and Doppler assessment of uterines, umbilical and middle cerebral arteries was made before and after five to 24 hours of initial drug administration. The mean difference values obtained in Doppler parameters before and after tocolysis in each subject were analyzed by combined “t” test, adopting a 5% significance level. Statistical analysis was performed by Minitab software. Results – Maternal mean age was 21 years old + 4.8 (SD), gestational media week during Doppler exam was 30 + 6.1 (SD) and 3.4 + 2.0 (SD) was media pre-natal counseling. Middle cerebral artery resistence index significantly decreased after 24 hour of nifedipine tocolysis (p < 0.0001; CI 95% = 0.04 – 0.06), the same parameter didn’t alter in uterines and umbilical arteries. Systolic peak flow velocimetry in middle cerebral artery reduced significantly during the fifth hour tocolysis but didn’t modify at fifth to 24th hour using medication. Systolic peak flow velocimetry increased in right uterine (p= 0.037; CI 95% 21.6 – 32.7) and umbilical artery (p= 0.038; CI 11.7 – 10.9) at fifth to 24th hour of nifedipine tocolysis. Conclusions: Nifedipine tocolysis is associated with a decreased resistance index in middle cerebral artery but not in other vascular territories. A reduction of systolic peak flow velocimetry was noticed in right uterine, umbilical and middle cerebral artery. Present research findings seem to be related to time use medication and posology protocol adopted.
Palavra-chave Tocólise
Fluxometria por Laser-Doppler
Nifedipino
Idioma Português
Data de publicação 2006
Publicado em LIMA, Marcelo Marques de Souza. Avaliação dopplervelocimétrica das artérias uterinas, umbilical e cerebral media em gestantes submetidas a tocólise com nifedipina oral. 2006. 56 f. Dissertação (Mestrado em Ciências) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo, São Paulo, 2006.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 56 f.
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/24308

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: Publico-24308.pdf
Tamanho: 197.1KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta