Perfil anátomo-clínico das doenças renais no Brasil

Perfil anátomo-clínico das doenças renais no Brasil

Título alternativo Clinical and histological pattern of renal diseases in Brazil: an overview of 9,617 renal biopsies
Autor Polito, Maria Goretti Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Kirsztajn, Gianna Mastroianni Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Introdução: Estudos de prevalência de doenças renais no Brasil são ainda escassos. Existem somente registros regionais ou de serviços de nefrologia isolados. Alguns centros de referência nacional para avaliação clínica e histológica de doenças renais recebem biópsias renais de todas as regiões do país e representam uma possível fonte de informação da epidemiologia nacional das doenças glomerulares. Objetivo: Estabelecer a freqüência relativa e correlações anátomo-clínicas dos diferentes tipos de doenças glomerulares no Brasil. Meéodos: Nós avaliamos retrospectivamente as informações de 9.617 biópsias renais do nosso Serviço de Patologia Renal (que é referência para todo 0 país), analisadas pelo mesmo patologista de janeiro de 1.993 a dezembro de 2.007. Resultados: Avaliamos biópsias renais feitas em pacientes de todas as idades nesse período: 9.617 corresponderam a glomerulopatias em rins nativos, sendo 4.619 (51%) prirnárias e 2.046 (22,6%) secundárias. A idade média dos pacientes foi de 35,5 ± 18,7 anos. A distribuição em relação ao sexo foi de 49% para 0 masculino e 51 % para 0 feminino. A doença glomerular primária mais freqüente foi a glomeruloesclerose segmentar e focal (GESF, 24,6%), acompanhada pela glomerulopatia membranosa (GNM, 20,7%), nefropatia por IgA (NIgA, 20,1%), doença de lesões mínimas (15,5%), glomerulonefrite mesangial não-IgA (5,2%), GN proliferativa difusa (4,7%) e GN membranoproliferativa (4,2%). A nefrite lúpica foi responsável pela maioria dos casos na qual a etiologia foi determinada, correspondendo a 950 casos (42,06%), acompanhada por GN pós-infecciosa (26,9%) e nefropatia diabética (9,9%). A distribuição não foi uniforme em todas as regiões do píis. Houve uma predominância de GN secundária na região Norte, a maioria devido à nefrite lúpica; entre as GN primárias, GESF foi a mais comum nas regiões Sudeste, Nordeste e Central do país, NIgA no Sul e GNM no Norte; a prevalência total de GNMP foi baixa, e a sua distribuição regional não mudou ao longo dos anos...(au).
Palavra-chave Glomerulonefrite
Epidemiologia
Biópsia
Nefropatias
Rim
Idioma Português
Data de publicação 2008
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2008. 176 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 176 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/24289

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta