Distribuição de linfócitos T Vδ1 e V δ2 durante a doença ativa e tratamento específico da tuberculose

Distribuição de linfócitos T Vδ1 e V δ2 durante a doença ativa e tratamento específico da tuberculose

Título alternativo Distribuition of V δ1 and V δ2 T lymphocytes during the active disease and specific therapy of tuberculosis
Autor Costa, Priscilla Ramos Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Kallas, Esper Georges Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Pós-graduação Infectologia - São Paulo
Resumo A tuberculose é considerada um problema de saúde pública mundial. Estima-se que um terço da população mundial está infectada pelo Mycobacterium tuberculosis. Trabalhos avaliando a interação patógeno vs. hospedeiro tem incentivado o estudo dos mecanismos envolvidos na resposta imunológica inicial nos indivíduos infectados e doentes. A participação dos linfócitos T na resposta contra a micobactéria tem destacado a importância dessas células na imunopatogênese. Uma subpopulação de linfócitos T, as células T γδ têm sido investigada quanto à sua participação na resposta imunológica, principalmente frente a processos infecciosos e inflamatórios. Essas células carregam cadeia TCR γδ, atuam tanto na resposta inata como na adaptativa e são encontradas em epitélios de alguns órgãos e no sangue periférico. Duas subpopulações são predominantes no sangue periférico, aquelas expressando TCR Vγ2Vδ2 e outras expressando TCR VγnVδ1. A subpopulação Vδ2 tem demonstrado reatividade a produtos micobacterianos, enquanto que os mecanismos específicos das células T Vδ1 permanecem desconhecidos. Este trabalho propôs investigar através da citometria de fluxo a distribuição dos linfócitos T γδ, Vδ1 e Vδ2 na infecção pelo M. tuberculosis. Este trabalho foi realizado com amostras de pacientes com tuberculose pulmonar na fase aguda e durante terapia específica, indivíduos expostos ao M. tuberculosis e controles saudáveis. Nós encontramos uma diminuição na freqüência de células T Vδ2 nos pacientes com tuberculose, permanecendo estável durante terapia. Ao contrário as células T Vδ1 revelaram tanto uma freqüência aumentada na fase aguda, como também aumento contínuo ao longo da terapia específica. Com base no impacto da doença na freqüência desses linfócitos T γδ, acreditamos que essas células estejam envolvidas na resposta imunológica inicial contra a micobactéria, e que exista uma provável função complementar dessas células com as xi células T αβ. Nós recomendamos futuros estudos para explorar e avaliar a funcionalidade das células T Vδ1 e Vδ2, esses dados serão de grande valia para melhor compreender a contribuição dessas células na resposta imune durante a tuberculose.

Tuberculosis is an enormous challenge to global health. One third of the world’s population is estimated to be infected by the Mycobacterium tuberculosis. Previous reports assessing the interaction between the pathogen and the host have promoted further studies on the mechanisms involved during the innate immune response of infected individuals. The participation of T lymphocytes in the response against the mycobacterium has revealed the importance of these cells in immunopathogenesis of the disease. The γδ T cells, a subset of T lymphocytes, have been investigated with regard to their participation in the immune response, mainly against infectious and inflammatory processes. These cells express TCR γδ chains, participating in innate as well as adaptive responses, and are found in the epithelium of some organs and in the peripheral blood. There are two predominant subsets of cells in the peripheral blood: those expressing TCR Vγ2Vδ2 chains and those expressing TCR VγnVδ1 chains. The Vδ2 subset has demonstrated reactivity to compounds produced by M. tuberculosis, while the specific mechanisms of Vδ1 T cells remain unknown. Using flow cytometry, this study aims were to investigate the frequency of both Vδ1 and Vδ2 subsets of γδ T cells in Mycobacterium tuberculosis infection. This study was performed with samples that include acute tuberculosis patients, those receiving specific therapy, exposed individuals, and healthy controls. We found that the frequency of Vδ2 T cells was diminished in tuberculosis patients, and remained steadily low during specific therapy. In contrast, the Vδ1 T cells subset displayed not only increased frequency at acute phase, but also continued to rise throughout the course of specific therapy. Based on the impact of the disease on the γδ T cells frequency, we believe that these cells may be involved in an innate immune response xiii against the mycobacterium. Additionally, it is likely that they play a complementary role to αβ T cells during infectious processes. We recommend future studies to explore and evaluate the funcionality of Vδ1 and Vδ2 T cells in order to better understand the contribution of these subsets in the immune response during tuberculosis infection.
Palavra-chave Linfócitos T
Tuberculose
Imunidade Inata
Citometria de Fluxo
Idioma Português
Financiador Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq)
Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP)
Data de publicação 2008
Publicado em COSTA, Priscilla Ramos. Distribuição de linfócitos T Vδ1 e V δ2 durante a doença ativa e tratamento específico da tuberculose. 2008. 85 f. Dissertação (Mestrado em Ciências) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo, São Paulo, 2008.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 85 f.
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/24223

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: Publico-24223.pdf
Tamanho: 5.049MB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta