Análise do perfil de consumo de antimicrobianos e correlação com resistência bacteriana de alguns agentes isolados em hemoculturas de um hospital de ensino de São Paulo

Análise do perfil de consumo de antimicrobianos e correlação com resistência bacteriana de alguns agentes isolados em hemoculturas de um hospital de ensino de São Paulo

Título alternativo Analysis of the consumption of antimicrobial and correlation with resistance bacterial of agents in bloodstream infections in a teaching hospital in São Paulo - Brazil
Autor Hidalgo, Sonia Regina Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Burattini, Marcelo Nascimento Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Pós-graduação Infectologia – São Paulo
Resumo INTRODUÇÃO: Os antimicrobianos são amplamente utilizados em hospitais. A análise do elevado consumo de antimicrobianos de uma instituição hospitalar permite direcionar intervenções especificas e apontar o uso inadequado ou abusivo, além de contribuir para conter a disseminação da resistência bacteriana a estes medicamentos. OBJETIVOS: Analisar a variação de consumo dos principais antimicrobianos utilizados no Hospital São Paulo e nas enfermarias agrupadas por especialidades, entre 1995 a 2006. Correlacionar o consumo dos antimicrobianos com a resistência bacteriana de alguns microorganismos isolados de hemoculturas entre 2000 a 2006. MÉTODO: Análise do consumo de 27 antimicrobianos agrupados por Indicação Clínica e/ou Classe Farmacológica do hospital e por tipo de unidades de internação. Para a mensuração do consumo dos antimicrobianos foi utilizada o número de Doses Diárias Definidas por 100 pacientes-dia, para cada enfermaria e todo hospital. Também se correlacionou o consumo de antimicrobianos com a freqüência de resistência bacteriana de alguns agentes isolados de hemoculturas. Os dados foram avaliados por Análise de Variância (ANOVA) e regressão linear simples, adotando 5% como limiar de significância. RESULTADOS: Houve diminuição no número de pacientes-dia atendidos nas enfermarias Clínicas e Cirúrgicas e aumento nas Unidades de Terapia Intensiva. Os antibióticos mais consumidos foram respectivamente: Ceftriaxona, Cefalotina, Clindamicina, Vancomicina, Amicacina, Metronidazol e Ciprofloxacina. As Cefalosporinas de 3ª e 4ª geração foram as mais consumidas dentre drogas para microorganismos Gram-negativos e a Vancomicina entre as Anti-estafilocócicas. Os antifúngicos apresentaram aumento significante no consumo durante o estudo. Outros antimicrobianos analisados destacaram-se pela elevada prescrição: a Clindamicina, Metronidazol e a Ciprofloxacina. As enfermarias que apresentaram maior uso das drogas analisadas foram: UTI-Geral, Transplantes, Pronto Socorro, Propedêuticas, Hematologia, Gastrocirurgia e Neurocirurgia. Dentre os agentes Gram-positivos analisados apresentaram diminuição de resistência bacteriana a alguns antibióticos: Staphylococcus coagulase negativo (Ciprofloxacina, Gentamicina e Rifampicina), Staphylococcus aureus (Ciprofloxacina e Gentamicina) e os Enterococcus spp. (Gentamicina). Não houve correlação estatisticamente significativa entre o consumo de antimicrobianos e a resistência bacteriana dos microorganismos Gram-Positivos das hemoculturas. Entre os microorganismos Gram-negativos selecionados, apresentaram aumento de percentual de resistência a diversos antimicrobianos: Acinetobacter baumanni (Ciprofloxacina, Imipenem, Meropenem); Enterobacter spp. (Ceftriaxona, Cefepime, Ceftazidime); Escherichia coli (Ciprofloxacina); Klebsiella pneumoniae (Cefalotina, Ceftriaxona, Cefepime, Ceftazidima, Ciprofloxacina e Sulfametoxazol/Trimetoprim) e para as cepas produtoras de ESBL (Ceftriaxona). Os microorganismos Enterobacter spp. e Klebsiella pneumoniae apresentaram correlação positiva e estatisticamente significante entre o aumento no percentual de resistência e o consumo da Ceftriaxona e Cefepime, durante o período analisado. Conclusão: Observou-se aumento de consumo em 12 (44,4%) das drogas analisadas e diminuição em 7 (25,9%), durante anos de 1995 a 2006. Os antimicrobianos foram mais consumidos em ordem decrescente, nas Unidades de Terapia Intensiva, de Pronto Socorro, Unidades Clínicas e Unidades Cirúrgicas. Houve correlação estatisticamente significativa entre o aumento de consumo de Cefalosporinas com aumento do percentual de resistência para os microorganismos Enterobacter spp. e Klebsiella pneumoniae.

BACKGROUND: The antimicrobials are largely used at hospitals. The analysis of antimicrobials use in large hospital institutions allows the better design of interventions aiming to control their inadequate or abusive use and that also contribute to contain the spread of bacterial resistance to those medicines. OBJECTIVE: To analyze the temporal variation of some antimicrobials usage at Hospital Sao Paulo and its Infirmary Units grouped by specialties, between 1995 and 2006; and, to correlate antimicrobials use with bacterial resistance of some microorganisms isolated from blood culture between 2000 and 2006. METHOD: Analysis of the use of 27 antimicrobials grouped by clinical indication and/or pharmacological class was done in the following units: Clinics, Surgeries, Intensive Care (ICU) and Emergency units. Antimicrobials use was measured by normalizing the numbers of Daily Defined Doses per 100 patients-days for each unit and for the entire hospital. It was also done the correlation of the intensity of antimicrobials use with the frequency of resistance of agents isolated from blood cultures. Data were analyzed by Analysis of Variance (ANOVA) and by simple linear regression, adopting 5% as the limit of significance. RESULTS: There was a reduction in the number of patients-days attended in Clinical and Surgical wards, with a correspondent increase in the ICUs. The most frequently used antibiotics were, respectively: Ceftriaxone, Cefalotin, Clindamycin, Vancomycin, Amikacin, Metronidazole and Ciprofloxacin. Third and forth generations Cephalosporins were the ones most used for Gram- negative organisms, with Vancomycin being so for against-staphylococcus organisms. There was a significant increase of antifungal drugs through the study interval. Other antimicrobials with a great number of prescriptions were: Clindamycin, Metronidazole and Ciprofloxacin. The Infirmaries in which antimicrobials were most used were: ICU, Transplants, Hematology, Emergency room, Clinical Ward, Gastric Surgery and Neurosurgical. There was a decrease in the percentage of resistance to the cited antimicrobials for the following Gram-positive agents: Staphylococcus negative coagulase (Ciprofloxacin, Gentamicin and Rifampin), Staphylococcus aureus (Ciprofloxacin and Gentamicin), and Enterococcus spp. (Gentamicin). However, there was no significant correlation between the use of antimicrobials and the development of bacterial resistance for the Gram–positives microorganisms. The Gram – negative agents that showed an increase in the percentage of resistance were: Acinetobacter baumanni (Ciprofloxacin, Imipenem, Meropenem); Enterobacter spp. (Ceftriaxone, Cefepime, Ceftazidime); Escherichia coli (Ciprofloxacin); Klebsiella pneumoniae (Cefalotin, Ceftriaxone, Cefepime, Ceftazidima, Ciprofloxacin) and for the cepas producing of ESBL (Ceftriaxone). For Enterobacter spp. and Klebsiella pneumoniae were shown a significant correlation between the increase of the percentage of the resistance and the use of Ceftriaxone and Cefepime, throughout the study period. CONCLUSION: Antimicrobials use increased for 12 (44,4%) of the analyzed drugs and decreased for 7 (25,9%) between 1995 and 2006. The antimicrobials were most used, in decreasing order, at: ICUs, Emergency units, Clinical Wards and Surgery Units. Finally, there was a significant positive correlation between the use of Cephalosporins with the percentage of resistance for Enterobacter spp. and Klebsiella pneumoniae.
Palavra-chave Antibacterianos/uso terapêutico
Uso de medicamentos
Resistência microbiana a medicamentos
Interpretação estatística de dados
Idioma Português
Financiador Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Data de publicação 2008
Publicado em HIDALGO, Sonia Regina. Análise do perfil de consumo de antimicrobianos e correlação com resistência bacteriana de alguns agentes isolados em hemoculturas de um hospital de ensino de São Paulo. 2008. 118 f. Tese (Doutorado em Ciências) – Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo, São Paulo, 2008.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 118 f.
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/24196

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: Publico-24196.pdf
Tamanho: 2.037MB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta