Heterogeneidade clínica da neuropatias diabéticas no diabetes melito tipo 1 e do tipo 2

Heterogeneidade clínica da neuropatias diabéticas no diabetes melito tipo 1 e do tipo 2

Título alternativo Clinical heterogeneity of diabetic neurophaties among patients with diabetes mellitus types 1 and 2
Autor Rolim, Luiz Clemente de Souza Pereira Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Dib, Sergio Atala Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Pós-graduação Medicina (endocrinologia clínica) - São Paulo
Resumo Introdução: As neuropatias diabéticas (NPD) constituem a complicação mais freqüente do DM e, ao mesmo tempo, estão entre as mais subdiagnosticadas e subtratadas, representando alto ônus para a sociedade em termos de morte prematura, dor crônica, amputações de membros inferiores e internações hospitalares. Embora compreendam vários fenótipos clínicos, a polineuropatia somática (PNPS) é a forma mais prevalente e freqüentemente coexiste com a neuropatia autonômica cardiovascular (NAC). Porém, não se conhece se há alguma diferença nessa relação entre os dois tipos de DM. Objetivos: Avaliar e comparar a prevalência e a heterogeneidade das NPD em pacientes com DM1 e DM2, bem como estudar a coexistência de NAC com PNPS em ambos os grupos. Pacientes e Métodos: Setenta e quatro pacientes com DM2 e vinte com DM1, critérios da SBD, encaminhados por endocrinologistas ao setor de NPD do Centro de Diabetes da UNIFESP-EPM, foram avaliados em relação à idade, tempo de diagnóstico do DM (TDDM), IMC (kg/m2 ), HbA1c (vn: 3,5 a 6,8%) e tipo de NPD [diagnóstico: consenso de San Antonio (ADA/AAN, 1988); classificação: critérios oficiais da ADA, (2005); Neuropatia Autonômica Cardiovascular (NAC): > 2 dos 3 testes preconizados pela ADA (2003) alterados: valsalva, ortostático (30:15) e respiração profunda (E:I); Síndrome do Túnel do Carpo (STC): critérios da ADA (2004)]. Resultados: Como esperado, a idade (DM1 X DM2): 32,7 ± 11,0 X 56,9 ± 10,3 (p = 0,0001) e o IMC: 23,6 ± 3,8 X 28,4 ± 5,3 (p = 0,0005) foram menores no grupo DM1. Entretanto, o TDDM clínico foi maior no DM1 do que no DM2: 17,1 ± 9,7 X 10,4 ± 6,8 anos (p = 0,003). O valor da HbA1c foi semelhante nos dois grupos: 9,2 ± 2,2 X 8,4 ± 2,1% (p = 0,3). A prevalência de NAC foi maior no DM1 (12/20 ou 60%) do que no DM2 (24/74 ou 32,4%) enquanto que a STC foi semelhante em ambos os grupos: 20% X 23%; respectivamente. No DM1 houve 6 vezes mais casos de PNP indolor com déficit (50% X 8,1%) e quase 2 vezes mais casos de NAC coexistindo com PNPS (62,5% X 33,3%). A heterogeneidade do fenótipo clínico foi menor no DM1 do que no DM2 e houve semelhanças entre os dois grupos em relação às prevalências de formas mistas de NPD (25% X 24,3%), xiii de PNPS (80% X 68,9%) e de radiculoneuropatia toracolombar (5% X 4,1%) que, por sua vez, coexistiu com NAC em todos os casos. Na análise de regressão logística, a HbA1c permaneceu como a única variável independente capaz de prever PNPS em ambos os grupos. Enquanto PNPDC e TDDM permaneceram como variáveis independentes e significantes para prever NAC no grupo DM1 (p = 0,003 e p = 0,03; respectivamente), somente HbA1c permaneceu significante para prever NAC no grupo DM2. Ao contrário, somente NAC permaneceu como preditora de PNPDC no DM1 enquanto que no DM2 permaneceram como preditores idade e HbA1c, mostrando uma relação recíproca entre NAC e PNPDC somente no grupo DM1. Conclusões: 1. Os fenótipos das NPD apresentam distribuição heterogênea em ambos os tipos de DM; 2. A idade e o TDDM podem influenciar diferentemente no fenótipo das NPD dependendo do tipo de DM. Entretanto, a hiperglicemia crônica persiste como fator significante e independente no fenótipo mais prevalente (PNPS) em ambos os grupos; 3. NAC coexiste com a PNPS e está relacionada ao TDDM no DM1. Por outro lado, no DM2, NAC está mais dissociada da PNPS e sob maior influência da hiperglicemia crônica; 4. No grupo DM1, há uma relação entre PNPDC e NAC, sugerindo que a disfunção autonômica poderia ter um papel na dor neuropática de pacientes com DM1 de longa evolução.

Context: Diabetic neuropathies (DNP) are a common, polymorphic, and debilitating complication of diabetes mellitus, albeit they are also mostly underdiagnosed. Aims: to evaluate the heterogeneity of diabetic neuropathy (DNP) phenotypes between type 1 (DM1) and type 2 (DM2) DM patients. Design: Seventy four DM2 and twenty DM1 patients were evaluated sequentially at Neuropathy Section of the Diabetes Center at Universidade Federal de São Paulo according to age (years), elapsed time since diagnosis of DM (TDM) (years), BMI (kg/m2 ), A1C (HPLC, nr: 3.5% to 6.8%) and DNP type [somatic polyneuropathy (SPNP), cardiovascular autonomic neuropathy (CAN) and focal neuropathies, according to the American Diabetes Association position statement (2005)]. Results: DM1 group was younger [age: 32.7 ± 11.0 years vs. 56.9 ± 10.3 years (p = 0.0001)], leaner [BMI: 23.6 ± 3.85 kg/m2 vs. 28.4 ± 5.3 kg/m2 (p = 0.0005)], and longer TDM [17.1 ± 9.7 years vs. 10.4 ± 6.8 years (p = 0.003)] than DM2. A1C was similar between groups [9.2 ± 2.2 % vs. 8.4 ± 2.1 %; ns]. The CAN (60% vs 32.4%; p = 0.02), painless PNP (50% X 8.1%; p = 0.0001) and the coexistence between CAN and SPNP were more common (62.5% vs 33.3%; p = 0.034) in DM1 patients. On the other hand, chronic painful polineuropathy (CPPN) was more prevalent in DM2 than in DM1 (60.8 vs. 30.0%; p=0.009). Logistic regression analysis showed A1C as the sole independent variable related to SPNP (p = 0.04) in both groups, whereas age (p = 0.0004) was related to CPPN only in DM2. In DM1 group, CPPN (p=0.003) and TDM (0.03) were independent variables to predict CAN. Conclusions: 1. There is a diversity of DNP phenotypes for both types of DM; 2. Age and TDM can affect differently DNP phenotypes according to DM types. However, A1C is an independent and significant factor associated to the most prevalent DNP phenotype (SPNP) in both types of diabetes; 3. In DM1, CAN is more associated to TDM and CPPN; whereas, in DM2, it is more dependent on A1C; 4. There is a relation between CPPN and CAN in DM1.
Palavra-chave Neuropatias Diabéticas
Diagnóstico Diferencial
Diabetes Mellitus
Idioma Português
Financiador Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Data de publicação 2008
Publicado em ROLIM, Luiz Clemente de Souza Pereira. Heterogeneidade clínica da neuropatias diabéticas no diabetes melito tipo 1 e do tipo 2. 2008. 79 p. Dissertação (Mestrado em Ciências) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo, São Paulo, 2008.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 79 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/24170

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: Publico-24170.pdf
Tamanho: 3.598MB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta