Estado nutricional e indicadores de enteropatia ambiental em escolares pertencentes a dois estratos socioeconômicos

Estado nutricional e indicadores de enteropatia ambiental em escolares pertencentes a dois estratos socioeconômicos

Título alternativo Nutritional status and indicators of environmental enterophaty in school children of two different socioeconomic level
Autor Mello, Carolina Santos Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Morais, Mauro Batista de Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Objetivo: Comparar 0 estado nutricional e indicadores de enteropatia ambiental em crianças escolares de estratos socioeconômicos distintos: 1. moradoras de uma favela e 2. matriculadas em uma escola particular. Métodos: Foram estudadas 85 crianças de uma favela e 43 de uma escola particular com idade entre 6 e 10 anos. Foram avaliadas as condições socioeconômicas e de moradia, 0 estado nutricional (peso, estatura, dosagem de hemoglobina e inquérito alimentar) e a presença de parasitose intestinal em ambos os grupos. Foi realizado 0 teste do hidrogênio expirado com lactulose para pesquisa de sobrecrescimento bacteriano no intestino delgado. A produção de metano expirado também foi avaliada. As crianças foram caracterizadas como produtoras ou não produtoras de hidrogênio e metano. 0 teste da D-xilose urinária de 5 horas foi realizado para investigar má-absorção intestinal. Resultados: As crianças da favela vivem em mas condições socioeconômicas e de habitação, ao contrário das crianças da escola particular. Foi observada maior ocorrência de desnutrição, anemia e parasitose intestinal na favela e de obesidade na escola particular. Entre as crianças produtoras de hidrogênio, sobrecrescimento bacteriano foi observado em 28,2% na favela e em 3,0% na escola. Produção de metano ocorreu em 51,2% na favela e em 18,6% na escola. Má-absorção de D-xilose ocorreu apenas na favela (4,7%). Nas crianças da favela menor produção de hidrogênio ocorreu entre os produtores de metano. Conclusão: Condições ambientais desfavoráveis parecem influenciar na ocorrência de sobrecrescimento bacteriano e deficit nutricional em crianças. A produção de metano pode subestimar 0 diagnóstico de sobrecrescimento bacteriano pelo teste do hidrogênio expirado..
Assunto Estado nutricional
Anemia
Crescimento bacteriano
Xilose
Idioma Português
Data 2008
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2008. 90 p.
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 90 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/24153

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)