Digitoxina aumenta a sobrevida de ratas portadoras de insuficiência cardíaca consequente ao infarto do miocárdio de grandes dimensões

Digitoxina aumenta a sobrevida de ratas portadoras de insuficiência cardíaca consequente ao infarto do miocárdio de grandes dimensões

Título alternativo Digotoxin prolongs survival of female rats with heart failure due to large myocardial infarction
Autor Helber, Izo Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Tucci, Paulo José Ferreira Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Pós-graduação Medicina (cardiologia) – São Paulo
Resumo Objetivo Insuficiência cardíaca congestiva (ICC) é o maior preditor de mortalidade entre as doenças cardíacas. Este trabalho foi conduzido para analisar, pela primeira vez, se a digitoxina afeta a sobrevida de ratos com ICC que se segue ao Infarto do Miocárdio. Material e métodos e Resultados Durante período de observação de 280 dias, foi avaliada a influência da administração de digitoxina (0,1 mg/100 g/dia, via oral) na sobrevida de ratas fêmeas (n = 170) infartadas e randomizadas em dois grupos: Controle (C: n = 85) ou Digitoxina (D: n = 85). A sobrevida média foi de 235 ± 7 dias (95% IC: 220 to 249) em C e 255 ± 5 dias (95% IC: 244 to 265) em D; o teste logrank aproximou-se dos limites da significância (p = 0,0602). A digitoxina não afetou a sobrevida de ratos com ICC dependente de Infarto do Miocárdio (IM) < 40% do ventrículo esquerdo, mas prolongou a sobrevida de ratos com IM ≥ 40%. Morte foi observada em 56% de C ≥ 40% e em 34% de D ≥ 40%. O teste logrank caracterizou maior mortalidade em C (p = 0,0161), com razão de risco igual a 2,03. ICC foi identificada em todas as ratas que faleceram. O teor de água do pulmão e a mecânica miocárdica – analisada em músculo papilar – foram analisadas em C (n = 7) e D (n = 14). Diferenças significantes foram observadas (x±epm) no teor de água do pulmão (C: 82 ± 0,4; D: 80 ± 0,3%; p = 0,0014), tensão desenvolvida (C: 2,7 ± 0,3; D: 3,8 ± 0,3 g/mm2 ; p = 0,0286) e em sua primeira derivada temporal (C: 24 ± 3; D: 39±4 mg/mm2 /s; p = 0,0109). A depressão da contração pós-pausa foi atenuada em D. Conclusões: A administração por período prolongado de digitoxina reduziu marcadamente o comprometimento miocárdico após Infarto do Miocárdio, atenuou a disfunção miocárdica, reduziu a congestão pulmonar, fornecendo a primeira evidência da eficiência da digitoxina em prolongar a sobrevida na Insuficiência Cardíaca experimental.

Congestive heart failure (CHF) is a major predictor of death. We design this protocol aiming to analyze, for the first time, whether digitoxin affect survival of rats with CHF due to Myocardial Infarction. Methods and Results – The influence of digitoxin administration (0.1 mg/100 g/day, orally) on the survival of decompensate infarcted female rats (n=170) randomized as Control (C: n=85) or Digitoxin (D: n=85) was evaluated during a 280-day observational period. Mean survival was 235±7 days (95%CI: 220; 249) for C and 255±5 days (95%CI: 244; 265) for D; the logrank test revealed a borderline significant difference (p=0.06). Digitoxin did not affect (p=0.5595) survival in rats presenting CHF due to myocardial infarction (MI) <40% of the left ventricle; however, prolonged survival in rats presenting MI ≥40%. Indeed, death was reported for 56% in C≥40% and 34% rats in D≥40%; the logrank test defined significantly (p=0.0161) higher mortality in C, with a hazard ratio of 2.03 (95%CI: 1.13; 3.55). CHF was present in all deceased rats. Pulmonary water content (PWC) and papillary muscle mechanics were analyzed in C (n=7) and D (n=14) survivors. Significant differences were observed (x±epm) regarding PWC (C: 82±0.4; D: 80±0.3%; p=0.0014), developed tension (C: 2.7±0.3; D: 3.8±0.3 g/mm2 ; p=0.0286) and +dT/dt (C: 24±3; D: 39±4 mg/mm2 /s; p=0.0109). Post-rest contraction was more depressed in C than in D. Conclusion – long-term digitoxin administration markedly reduced cardiac impairment after myocardium infarction, attenuated myocardial dysfunction, reduced pulmonary congestion, and provided the first evidence regarding the efficiency of digitalis in prolonging survival in experimental cardiac failure.
Palavra-chave Ratos
Digitoxina
Sobrevida
Insuficiência cardíaca
Infarto do miocárdio
Idioma Português
Data de publicação 2008
Publicado em HELBER, Izo. Digitoxina aumenta a sobrevida de ratas portadoras de insuficiência cardíaca conseqüente ao infarto do miocárdio de grandes dimensões. 2008. 85 f. Tese (Doutorado em Ciências) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo, São Paulo, 2008.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 85 f.
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/24142

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: Publico-24142.pdf
Tamanho: 878.7KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta