Caracterização do sistema antioxidante e da homeostase iônica em doenças genéticas de deposito lisossômico

Caracterização do sistema antioxidante e da homeostase iônica em doenças genéticas de deposito lisossômico

Título alternativo Characterization of antioxidant system and ion homeostasis in lysosomal storage disorders
Autor D'Almeida, Vania Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Introdução: Doenças de depósito lisossômico (DDL) são erros inatos de metabolismo nos quais a hidrolase responsaáel pela degradação de uma determinada macromolécula está ausente ou inativa. Acumulo lisossomal destes substratos nao degradados pod em resultar em disfunções ou morte celular, como também em mudanças bioquímicas secundárias. Pacientes com DDL apresentam uma variabilidade de manifestações clínicas e, atualmente, a terapia de reposição com enzima recombinante é um tratamento indicado para algumas destas doenças. Objetivos: Avaliar marcadores de estresse oxidativo em pacientes com Doença de Gaucher, de Fabry e Mucopolissacaridose do tipo 1 (MPS 1) em diferentes períodos de tratamento. Marcadores de estresse oxidativo e homeostase iônica também foram investigados em modelo animal de MPS 1 Resultados: Pacientes com MPS 1 apresentaram aumento da peroxidação Iipídica durante todo período de avaliação sugerindo urn estado de estresse oxidativo. Concentrações de glutationa total estavam dentro dos limites de normalidade para todos os pacientes investigados, mas aumentaram logo após a infusão da enzima, nos pacientes com Doença de Gaucher. Foram encontradas alterações nas enzimas antioxidantes catalase e superóxido dismutase. A catalase teve um aumento de atividade nos pacientes MPS 1, Gaucher e hemizigotos Fabry. A superóxido dismutase diminuiu após 12 semanas de tratamento na MPS 1, retornando aos valores basais após 24 semanas, enquanto nos pacientes Gaucher ela se manteve diminuida em todos os momentos analisados. Considerando 0 modelo animal de MPS 1, foram encontradas alterações na homeostase iônica dos animais Idua -/-, com diminuição das concentrações Iisossômica de cálcio e hidrogênio e aumento do calcio no retículo endoplasmático. A liberação dos ions do lisossomo para 0 citosol podem resultar em aumento do ph na organela, comprometendo a atividade de diversas hidrolases lisossômicas dependentes de pH e da homeostase de cálcio. Conclusão: A terapia de reposição enzimática induz alterações na defesa antioxidante eritrocitária de pacientes com DDL. A homeostase iônica está alterada em células de baço do modelo animal de MPS 1, provavelmente devido ao acumulo de glicosaminoglicanos, 0 que pode alterar mecanismos de sinalização, 0 que e de relevância na fisiopatologia da doença
Palavra-chave Estresse Oxidativo
Homeostase
Erros Inatos do Metabolismo
Idioma Português
Data de publicação 2008
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2008. 128 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 128 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de livre-docência
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/24130

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta