Enterocolite necrosante: a influência da L-argenina nas alterações histopatológicas e bioquímicas da parede intestinal de ratos recém-nascidos submetidos às condições de hipóxia e reoxigenação

Enterocolite necrosante: a influência da L-argenina nas alterações histopatológicas e bioquímicas da parede intestinal de ratos recém-nascidos submetidos às condições de hipóxia e reoxigenação

Título alternativo Necrotizing enterocolitis: the L-argenin's protector effect into histopathological and bioquimical changes on the newborn rat's intestinals wall
Autor Cintra, Álvaro Edmundo Simões Ulhoa Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Martins, José Luiz Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Pós-graduação Ciência cirúrgica interdisciplinar
Resumo Objetivo: Investigar o efeito da L-Arginina em roedores submetidos às condições de hipóxia e reoxigenação num modelo experimental de enterocolite necrosante através da avaliação bioquímica dos valores teciduais do óxido nítrico e do malondialdeido, como também pelas alterações histopatológicas e imuno-histoquimicas dos intestinos. Métodos: Utilizou-se 80 ratos recém-nascidos da linhagem Wistar EPM-1 ambos os sexos, pesando 4,4 a 6,6 g. Os animais foram distribuídos aleatoriamente em 3 classes: grupo 1 (H/R) = (n 32) hipóxia e reoxigenação, grupo 2 (ARG) = (n 32) pré-tratamento com L-arginina mais H/R e grupo 3 (CTL) = (n 16) controle. Os animais dos grupos H/R e ARG foram submetidos em câmara de gás numa atmosfera com CO2 a 100% por 5 minutos em temperatura de 22° C e a seguir re oxigenados com O2 a 100% por outros 5 minutos, 2x/dia nos primeiros três dias de vida. Morreram 7 animais do grupo 1 (H/R), 5 animais do grupo 2 (ARG) e nenhum animal morreu do grupo 3 (CTL). No 3º, 6º e 13º dias de vida oito animais dos grupos 1 e 2 e quatro do grupo 3 foram anestesiados, laparotomizados e os intestinos ressecados. Amostras de íleo e de cólon foram conservadas em formalina para exame histopatológico e imunohistoquimico, outras amostras foram resfriadas em – 80°C e preparadas 14 para dosagens do óxido nítrico e malondialdeido tecidual. As lesões intestinais foram classificadas segundo Chiu et al. Resultados: Os grupos H/R e ARG apresentaram lesões características da enterocolite necrosante, porém com melhor preservação das estruturas no grupo ARG. A quantidade de gânglios do plexo mioentérico foi mais numeroso no grupo que recebeu H/R e L-arginina (14.93 ± 0.51) comparado ao que só recebeu H/R (11.10 ± 0.43) - estatisticamente significante. O numero dos neurônios contados dentro dos gânglios apresentou diferença estatisticamente significativa entre os grupos de estudo (p = 0.0044). No íleo, a concentrações do NO revelou-se significativamente mais elevado: G-H/R = 7,3 ± 2,0 µMol e G-Arg =16,5 ± 4,1 µMol (p=0,0019); entretanto, no cólon este efeito não foi significativo: G-H/R = 10,7 ± 4,6 µMol e G-Arg = 15,6 ± 8,7 µMol (p=0,2480). Observouse significativa diferença entre os grupos 1 e 3 (0,0030), e grupos 1 e 2 (0,0213) quanto a presença de peroxidação lipídica, mas não se constatou entre os grupos 2 e 3 (0,2771). Conclusão: Oferta de L-arginina contribui para aumentar os níveis de NO tecidual, reduzir a concentração do MDA e diminuir as lesões na parede s intestinal de ratos submetidos a H/R.

Aim: This study highlights the relevance of the mechanism injury on developmental of the Necrotizing Enterocolitis a pediatric surgical condition and the investigative interest in L-Arginine - substance with bowel protective effects at the events of hipóxia/reoxygenation. There is histopathological and immuno-histochemical evaluation of the intestinal wall, tecidual analysis of the NO levels and comparisons among the concentration of the MDA. Methods: 80 newborn rats Wistar EPM-1 were raffled and labeled as group 1: hypoxia/reoxygenation (n 32); group 2: L-Arginine pretreatment and H/R (n 32); group 3: control (n 16). The rats of groups 1 and 2 were exposed twice a day during 3 consecutive days and gas chamber with CO2 (100%) for 5 minutes followed of reoxygenation with O2 (100%) for others 5 minutes. Thirty minutes before H/R there was injected 0,2 ml of L-Arginine solution (5%) in peritoneum of group 2. Twelve rats of the groups 1 and 2 died after the experiments. Eight animals of groups 1 and 2, and four of 16 group 3 were anaesthetized and sacrificed on 3º, 6º and 13º days. Total intestinal were cut off to evaluation histopatology (HE, S-100 and NSE), frosted (-80°C) to NO and MDA analysis. Intestinal injuries were classified to Chiu’s criteria. Results: Macroscopically were not observed signs of H/R-induced intestinal injury. NEC characteristic damage showed groups 1 and 2, more grades 4 injuries in group 1 and grades 2 injuries in group 2 (p< 0,05). There is signification difference on ganglions and neurons numbers of the mioenteric plexus. The NO levels in the ileum were much higher with group 2 (16.5 ± 4.9; p = 0.0019) and group 1 (7.3 ± 2.0), but were not in colon (p = 0.2480). The MDA compare groups 1-3 (0,0030) and 1-2 (0,0213) were significance, but were not groups 2-3 (0,2771). Conclusions: Arginine attenuate the newborn rats intestinal injury unchained to H/R.
Palavra-chave Anóxia
Arginina
Ratos
Enterocolite necrosante
Óxido nítrico
Peroxidação de lipídeos
Idioma Português
Financiador Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP)
Data de publicação 2008
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2008. 92 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 92 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/24065

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: Publico-24065.pdf
Tamanho: 2.985MB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta