Valor preditivo de marcadores séricos de fibrose hepática em pacientes portadores de hepatite cronica viral C

Valor preditivo de marcadores séricos de fibrose hepática em pacientes portadores de hepatite cronica viral C

Título alternativo Preditive value of serum hepatic fibrosis markers in patients whith chronic hepatitis C
Autor Lima, Leila Maria Soares Tojal de Barros Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Pinhal, Maria Aparecida da Silva Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Pós-graduação Saúde baseada em evidências - São Paulo
Resumo Introdução: A Hepatite Crônica Viral C tem curso altamente variável, sendo habitualmente assintomática. Os testes laboratoriais empregados não refletem com fidedignidade o estadiamento hepático. A biópsia hepática implica custos, riscos e dificuldade de repetição durante a evolução de hepatopatia crônica. Alguns marcadores séricos têm sido estudados como método alternativo para diagnóstico da fibrose hepática. Objetivos: Este estudo se propõe correlacionar o índice aspartato aminotransferase (AST)/alanino aminotransferase (ALT), os níveis séricos de gama-glutamiltransferase (GGT), a contagem de plaquetas, o índice APRI (quociente AST/plaquetas) e o ácido hialurônico (AH) ao estadiamento histológico (padrão-ouro) nos pacientes portadores de hepatite crônica viral C e avaliar a variação dos marcadores indiretos de fibrose pós-terapia antiviral. Casuística e métodos: Os 72 pacientes estudados foram divididos em dois grupos de acordo com o grau de fibrose (F) conforme os critérios de METAVIR (GI: F= 0, 1 e 2; n=48 e GII: F = 3 e 4; n=24). Foram dosadas no sangue periférico as concentrações de AH (por método imunofluorimétrico), de AST, ALT, GGT e plaquetas e a, partir desses valores foram calculados os índices AST/ALT e APRI. Os valores foram expressos com média ± desvio padrão, e na análise estatística foram utilizados os testes t de Student e correlação de Spearman. Nos casos em que as médias foram diferentes, foram construídas curvas ROC e estimadas a sensibilidade, a especificidade, VPP e VPN desses marcadores. Receberam tratamento com Interferon associado à Ribavirina 65 pacientes. Os indivíduos que completaram o tratamento foram submetidos à nova dosagem dos marcadores séricos 6 meses após o término da terapia antiviral, tendo sido utilizadas técnicas de análise de variância (ANOVA) para avaliação das medidas repetidas. Resultados: As dosagens séricas do AH foram significativamente mais elevadas no grupo com fibrose hepática avançada (GII 68,9±41,2ng/ml x GI 27,3±12,5 ng/ml) e se correlacionaram ao estadiamento hepático (p<0,01), com sensibilidade de 79,2% e especificidade de 85,4%. Os demais marcadores testados - GGT, plaquetas e índice APRI - também apresentaram diferença significativa entre os grupos com fibrose inicial e avançada, exceto o índice AST/ALT. A análise das áreas sob as curvas ROC (AUC) evidenciou que os marcadores que melhor se correlacionaram com o estágio de fibrose hepática foram o índice APRI e a dosagem sérica do ácido hialurônico - AUC (APRI) = 0,85 e AUC (AH) = 0,86. Até a avaliação final deste estudo, concluíram o tratamento 33 pacientes, sendo 19 com RVS e 14 NR. Na avaliação pós-tratamento a concentração sérica de GGT e o índice APRI apresentaram redução em ambos os grupos (respondedores e não respondedores), porém o AH apresentou redução com grau de significância estatística apenas nos pacientes com resposta virológica sustentada (p<0,05). Conclusões: Dos marcadores séricos avaliados, o índice APRI e o ácido hialurônico apresentaram maior valor preditivo no estadiamento dos pacientes portadores de hepatite crônica C, podendo representar uma alternativa à biópsia hepática. A concentração sérica do ácido hialurônico apresentou associação com a resposta virológica.

Introduction: The chronic hepatitis C (CHC) has highly variable course, being habitually assymptomatic. The used laboratorial tests do not reflect with fidedignity the assessment of hepatic fibrosis. The hepatic biopsy involves costs, risks and dificulty of repetition during the evolution of chronic hepatitis. Some serum markers have been studied as alternative method for diagnosis of the liver fibrosis. Objectives: This study proposes to correlate the index aspartate aminotransferase (AST)/alanine aminotransferase (ALT), the serum levels of gama-glutamyltransferase (GGT), platelet count, the index APRI (AST to platelet ratio index) and the hyaluronic acid (HA) to the histological assessment (the gold standard) in CHC patients and to assess the variation of indirect markers of fibrosis antiviral after therapy. Materials and methods: The 72 studied patients were divided-up into two groups according to the degree of fibrosis (F), using the METAVIR score (GI:F= 0, 1 and 2; n=48 / GII:F=3 and 4; n=24). The concentrations of AST, ALT, GGT, platelets and HA, were dosed in the blood peripherical (by means of immunefluorimetric method), and from these values the indexes AST/ALT and APRI were calculated. The values were expressed with mean±standard shunting and the statistic analysis were used the tests t of student and correlation of Spearman. In the cases which the means were differents, the curves ROC were constructed and calculated sensibility, specificity, positive predictive value (PPV) and negative predictive value (NPV) of these variables. 65 patients received treatment with Interferon associated to Ribavirina. The patients that have completed the treatment were submitted to new dosage of the serum markers six months after the ending of the antiviral therapy and we have used techniques of analysis of variance (ANOVA) for assessment of the repeated measures. Results: The levels of hyaluronic acid were significantly more raised in the group with advanced liver fibrosis (GII 68,9±41,2ng/ml x GI 27,3±12.5ng/ml) and correlated themselves to the assessment of hepatic fibrosis (p<0,01); sensibility, specificity, PPV and NPV were 79,2%, 85,4%, 73% and 89% respectively. The others markers tested - GGT, platelet count and index APRI - also have presented significant difference among the groups with initial and advanced fibrosis, except the index AST/ALT. The analysis of the areas under the ROC curves (AUC) evidenced that the markers which more have correlated themselves with the degree of liver fibrosis were the index APRI and HA levels - AUC (APRI) = 0,85 and AUC (HA) = 0,86. Until the final assessment of this study, 33 patients concluded the treatment (19 responders and 14 non-responders). Among the studied markers, the serum concentration of GGT and the index APRI have shown reduction in responders and non-responders, but just hyaluronic acid felt only complete responders (p<0,05). The serum markers haven`t presented association with the virological response. Conclusions: The index APRI and the hyaluronic acid have shown greater predictive value in the histological assessment of CHC patients and might be an alternative to liver biopsy. Serum hyaluronic acid measurement presented association with the virological response
Palavra-chave Marcadores Biológicos
Cirrose Hepática
Ácido Hialurônico
Hepatite C Crônica
Idioma Português
Data de publicação 2007
Publicado em LIMA, Leila Maria Soares Tojal de Barros. Valor preditivo de marcadores séricos de fibrose hepática em pacientes portadores de hepatite crônica viral C. 2007. 117 p. Dissertação (Mestrado em Ciências) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo, São Paulo, 2007.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 117 p.
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/23974

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: Publico-23974.pdf
Tamanho: 1.557MB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta