Células de medula óssea (fração mononuclear) nas perdas de substância nervosa em nervos ciáticos de ratos de linhagem SHR

Células de medula óssea (fração mononuclear) nas perdas de substância nervosa em nervos ciáticos de ratos de linhagem SHR

Título alternativo Bone marrow cells (mononuclear fraction) in the losses of nervous substance in the sciatic nerves of SHR rats
Autor Fernandes, Marcela Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Faloppa, Flávio Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Objetivo: Comparar o enxerto de nervo com o tubo de veia preenchida com células de medula óssea (fração mononuclear) (CMO) na reparação das perdas de substância nervosa em nervos ciáticos de ratos isogênicos SHR por meio do índice funcional do ciático, da análise morfométrica e morfológica do nervo ciático na zona distal à lesão e da contagem de motoneurônios pelo Fluoro-Gold®. Métodos: Quarenta ratos SHR foram divididos em cinco grupos: SHAM (n=9), enxerto de nervo (n=7), tubo de veia preenchida com células de medula óssea (fração mononuclear) (n=9), tubo de veia preenchida com ágar-ágar (n=8) e tubo de veia vazia (n=7). Foi criada uma perda de substância de oito milímetros no nervo ciático D e a reparamos com quatro técnicas diferentes, exceto o SHAM. Todos os animais foram submetidos ao teste da marcha no pré-operatório e mensalmente até o 3º mês pós-operatório. Após 120 dias os animais foram submetidos a novo procedimento cirúrgico no qual retiramos um fragmento de nervo distal ao procedimento para realização da análise morfométrica e fizemos a marcação retrógrada com Fluoro-Gold®. Após 48 horas deste procedimento os animais foram submetidos à perfusão e exérese da medula espinhal de L2 a S1. A medula foi fatiada em cortes de 40 μ para contagem de motoneurônios no corno anterior da medula. Resultados: o índice funcional do ciático foi ligeiramente melhor no grupo CMO no 60º pós-operatório em relação ao grupo ENX, porém os dois grupos apresentaram grandes diferenças em relação ao grupo controle. Na análise morfométrica, a densidade de fibras do grupo ENX foi maior que o grupo CMO, mostrando nos dois grupos um brotamento axonal. No grupo CMO foi obtida uma maior contagem do número de motoneurônios em relação ao grupo ENX, porém ambas inferiores ao SHAM. Conclusão: Não houve diferenças estatísticas entre os resultados do grupo enxerto e o grupo de células de medula óssea (fração mononuclear) em nenhum dos métodos avaliados..
Palavra-chave Regeneração nervosa
Células da medula óssea
Corantes fluorescentes
Nervo isquiático
Ratos
Idioma Português
Data de publicação 2006
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2006. 87 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 87 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/23956

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta