Influência da co-administração de dissulfiram nos efeitos estimulantes e reforçadores do etanol

Influência da co-administração de dissulfiram nos efeitos estimulantes e reforçadores do etanol

Título alternativo Influence of disulfiram co-administration on the stimulant and reinforcing effects of ethanol
Autor Kim, Andrezza Kyunmi Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Souza-Formigoni, Maria Lucia Oliveira de Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo O dissulfiram, um inibidor das enzimas aldeído desidrogenase e dopamina beta-hidroxilase, tem sido utilizado no tratamento de dependentes de álcool. Caso um paciente sob tratamento com dissulfiram consuma bebidas alcoólicas, devido ao acúmulo de acetaldeído, ele sentirá uma série de sintomas desagradáveis tais como náusea, taquicardia, rubor facial, dores de cabeça, que dependendo da dose podem levar a parada cardíaca e respiratória. Conhecendo a possibilidade de sofrer estes efeitos, o paciente evitaria o consumo de álcool. Entretanto, há relatos de aumento do efeito estimulante do etanol após a ingestão concomitante de bebidas alcoólicas e dissulfiram. No Estudo I, verificamos que a administração aguda de diferentes doses de dissulfiram (combinada ou não com etanol) não modifica a atividade locomotora de camundongos. Além disso, a administração combinada de 2,0 g/kg de etanol e 15 mg/kg de dissulfiram impediu o desenvolvimento de sensibilização ao efeito estimulante do etanol, em animais testados imediatamente após a administração de etanol (teste imediato). No Estudo II, animais tratados com as mesmas doses de dissulfiram e etanol acima mencionadas, não desenvolveram preferência condicionada ao lugar induzida pelo etanol. Camundongos que receberam administrações repetidas de etanol e foram testados imediatamente após a administração da droga, apresentaram resposta locomotora estimulada quando desafiados imediatamente com veículo e 15 mg/kg de dissulfiram, indicando existir interação (ou "sensibilização cruzada") entre etanol e dissulfiram. Em resumo, a administração simultânea de dissulfiram não aumenta o efeito estimulante do etanol, mas bloqueia o desenvolvimento da sensibilização e da preferência condicionada ao lugar induzido por 2,0 g/kg de etanol..
Assunto Etanol
Dissulfiram
Atividade motora
Reforço (Psicologia)
Idioma Português
Data 2008
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2008. 92 p.
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 92 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/23945

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)