Correlação entre a concentração plasmática da proteína C-Reativa, homocisteína e do óxido nítrico urinário em pacientes adultos jovens com e sem antecedente familiar de hipertensão e sua associação com a avaliação da função endotelial e com as isoformas da Enzima Conversora de Angiotensina I na urina

Correlação entre a concentração plasmática da proteína C-Reativa, homocisteína e do óxido nítrico urinário em pacientes adultos jovens com e sem antecedente familiar de hipertensão e sua associação com a avaliação da função endotelial e com as isoformas da Enzima Conversora de Angiotensina I na urina

Título alternativo Correlation among plasma inflammatory markers, urinary nitric oxide and endothelial function with Angiotensin-I Converting Enzyme in urine of normotensive subjets
Autor Fernandes, Fernanda Barrinha Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Casarini, Dulce Elena Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Entre os principais mecanismos da hipertensão, está a ativação do sistema nervoso simpático e do sistema renina-angiotensina aldosterona. O sistema renina angiotensina (SRA) tem uma função central no controle da pressão sangüínea e da homeostase de sódio. A enzima conversora de Angiotensina-I (ECA) é uma das enzimas-chave deste sistema. Foram identificadas e caracterizadas na literatura duas isoformas da ECA na urina de hipertensos, que apresentaram massas moleculares de 90kDa e 65kDa, ambas N-domínio. Neste trabalho analisamos indivíduos normotensos com histórico familiar de hipertensão e estes apresentaram três isoformas urinárias da ECA com massas moleculares de 190, 90 e 65kDa, já nos normotensos que não apresentam histórico familiar de hipertensão foram encontradas apenas duas isoformas, com 190 e 65kDa. Estudos do nosso grupo descrevem a isoforma com 90kDa como possível marcador genético de hipertensão. A disfunção endotelial é associada com a hipertensão arterial sistêmica, com a diminuição da oferta ou aumento da degradação do óxido nítrico (NO) e com elevados níveis de marcadores inflamatórios como a Proteína C-Reativa (PCR) e a Homocisteína (Hcy). O objetivo deste trabalho foi Investigar a associação entre a resposta endotélio dependente mediante hiperemia reativa e as isoformas urinárias da ECA, bem como, com os marcadores inflamatórios (Hcy e PCR) e o NO na urina de adultos jovens normotensos com e sem antecedentes de hipertensão arterial. Foram recrutados 40 homens saudáveis com idade entre 18-40 anos, com e sem antecedentes familiares de hipertensão arterial. A função endotelial foi avaliada pela prova de Hiperemia Reativa com a utilização de ultra-som Doppler. Os voluntários passaram por uma triagem clínica e realizaram exames bioquímicas, sendo coletado sangue para a quantificação da PCR e Hcy e urina para determinar o NO urinário (NOu) e caracterizar as isoformas da ECA. Os voluntários foram divididos inicialmente em dois grupos, a saber: aqueles com história familiar de hipertensão (HF+, n=26) e aqueles sem história familiar de hipertensão (HF-, n=14). Após esta análise, os mesmos foram subdivididos em mais dois grupos, de acordo com a presença da isoforma com ...(au).
Palavra-chave Peptidil Dipeptidase A
Endotélio/fisiologia
Óxido nítrico
Idioma Português
Data de publicação 2007
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2007. 91 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 91 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/23833

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta