O emprego de hastes intramedulares bloqueadas no tratamento das fraturas diafisárias do úmero

O emprego de hastes intramedulares bloqueadas no tratamento das fraturas diafisárias do úmero

Título alternativo Use of blocked intramedullary shaft for the treatment of humeral diaphyseal fractures
Autor Reis, Fernando Baldy dos Autor UNIFESP Google Scholar
Zumiotti, Arnaldo Valdir Google Scholar
Fernandes, Hélio Jorge Alvachian Autor UNIFESP Google Scholar
Chohfi, Milton Autor UNIFESP Google Scholar
Faloppa, Flávio Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Universidade de São Paulo (USP)
Resumo Clinical and radiographic outcomes of 31 patients with humeral diaphyseal fractures submitted to surgery with intramedullary shafts were studied. From these, four patients presented fractures at the shaft insertion site and were treated using a different method. From the 27 patients left, the healing rate was 96.1%, with an average duration of 63.4 days. Five of them complained of pain in the shoulder and only one presented abduction limitation. Temporary palsy of the radial nerve was found in two patients and pseudoarthrosis in one of them, who was submitted to a new surgical intervention with plate and autologous bone graft, after 5 months. It was concluded that, although blocked intramedullary shafts presents a high incidence of the retrograde access port leading to fractures in its insertion site and the anterograde port causing pain in the shoulder.

Estudamos os resultados clínicos e radiográficos de 31 pacientes portadores de fraturas diafisárias do úmero que foram operados com hastes intramedulares. Destes quatro apresentaram fraturas no local da inserção da haste e foram tratados com outro método. Dos 27 pacientes restantes o índice de consolidação foi de 96,1 % e que durou em média de 63,4 dias. Cinco queixaram-se de dor no ombro e em apenas um apresentou limitação da abdução. Paralisia temporária do nervo radial foi constatada em dois pacientes e pseudartrose em um que após 5 meses da cirurgia foi submetido a nova intervenção cirúrgica com o emprego de placa e enxerto ósseo autólogo. Concluímos que embora o emprego de hastes intramedulares bloqueadas apresentou alto índice de a via de acesso retrógrada pode levar a fraturas no seu ponto de entrada e via anterógrada com violação do manguito rotador pode gerar dores no ombro.
Palavra-chave Rotator Cuff
Humeral fractures
internal fixation
Manguito rotador
Fraturas do úmero
fixação interna
Idioma Português
Data de publicação 2005-01-01
Publicado em Acta Ortopédica Brasileira. Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia, v. 13, n. 3, p. 134-136, 2005.
ISSN 1413-7852 (Sherpa/Romeo)
Publicador Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia
Extensão 134-136
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S1413-78522005000300006
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S1413-78522005000300006 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/2376

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S1413-78522005000300006.pdf
Tamanho: 517.9KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta