Efeito da suplementação de cálcio na redução do peso corporal em pacientes portadores de litíase renal com sobrepeso

Efeito da suplementação de cálcio na redução do peso corporal em pacientes portadores de litíase renal com sobrepeso

Título alternativo Effects of calcium supplementation on body weight reduction in overweight calcium stone formers
Autor Menon, Viviane Barcellos Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Heilberg, Ita Pfeferman Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo A prevalência de nefrolitíase na população americana é de 12% nos homens e 5% nas mulheres (1,2). A formação de cálculos no trato urinário resulta do aumento da supersaturação urinária, nucleação de cristais, agregação, retenção e crescimento de cristais no urotélio. Os principais fatores que contribuem para a supersaturação urinária são a elevada excreção de substâncias promotoras da cristalização urinária, como o cálcio, oxalato, sódio, ácido úrico, e a reduzida excreção de substâncias inibidoras da cristalização como o citrato, entre outras, alterações do pH urinário e a redução do volume urinário. Estudos epidemiológicos recentes têm demonstrado que a obesidade é considerada um fator de risco para a litogênese (3-5). Siener e cols (5) observaram que o Índice de Massa Corporal (IMC) apresentava associação positiva com a excreção urinária de ácido úrico, sódio, amônio e fosfato e inversa com o pH urinário em homens e mulheres, aumentando o risco para a formação de cálculos renais. Os autores também relataram associação entre IMC com cálcio urinário em homens e com oxalato urinário em mulheres (5). Em um grande estudo envolvendo mais de 4500 pacientes litiásicos, observou-se que o pH urinário se correlacionou inversamente com o peso corporal (6). Taylor e cols (3) observaram que não só a obesidade, mas também o ganho de peso contribui para a formação de cálculos urinários. Diversos estudos têm evidenciado um efeito “anti-obesidade” do cálcio dietético e de produtos lácteos (7-11). O primeiro mecanismo, proposto por Zemel e cols (12,13), é o efeito do cálcio dietético na supressão do PTH e 1,25-dihidroxicolecalciferol [1,25(OH)2D3], levando à redução nos níveis de cálcio intracelular, inibindo a lipogênese e estimulando a lipólise, favorecendo a perda de peso. Tem sido sugerido também que o maior consumo de cálcio dietético pode se complexar no lúmen intestinal com ácidos graxos e sais biliares formando “sabões”, inibindo a absorção de gorduras (14,15). Por outro lado, há controvérsias na literatura já que diversos outros estudos não confirmaram o efeito da suplementação de cálcio na redução do peso corporal (16-22). No passado, a restrição na ingestão de cálcio era preconizada com a finalidade de reduzir o cálcio urinário em pacientes hipercalciúricos e prevenir a recorrência de nefrolitíase. No entanto, em um grande estudo prospectivo realizado em homens sadios com diferentes consumos de cálcio, observou-se que, quanto menor a ingestão de cálcio, maior a formação de cálculos renais, devido provavelmente a um aumento na absorção de oxalato livre resultante da menor disponibilidade de cálcio no lúmen intestinal para se complexar com o oxalato (23), induzindo hiperoxalúria secundária. Borghi e cols (24) observaram em um estudo prospectivo com duração de 5 anos em homens litiásicos hipercalciúricos, que uma dieta restrita em sal e proteína combinada com uma ingestão de cálcio normal foi mais eficiente em reduzir a recorrência de nefrolitíase, em comparação à dieta pobre em cálcio, sugerindo que a restrição na ingestão de cálcio não deva ser recomendada. Considerando que o sobrepeso e a obesidade aumentam o risco para a formação de cálculos renais, e que a suplementação de cálcio pode auxiliar a redução de peso e a quelar o oxalato, desde que ingerida junto com as refeições (25), o objetivo deste trabalho foi o de avaliar o efeito da suplementação de cálcio na redução do peso corporal em pacientes portadores de litíase renal com sobrepeso e as possíveis alterações nos parâmetros séricos e urinários relacionados ao risco de formação de cálculos..
Palavra-chave Cálcio
Sobrepeso
Nefrolitíase
Restrição calórica
Vitamina D
Idioma Português
Data de publicação 2007
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2007. 52 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 52 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/23696

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta