Enfermeiras obstetras dos cursos financiados pelo Ministério da Saúde na região nordeste do Brasil: caracterização e atuação profissional

Show simple item record

dc.contributor.advisor Schirmer, Janine [UNIFESP]
dc.contributor.author Costa, Arabela Antônia Nery de Melo [UNIFESP]
dc.date.accessioned 2015-12-06T23:47:10Z
dc.date.available 2015-12-06T23:47:10Z
dc.date.issued 2007
dc.identifier.citation São Paulo: [s.n.], 2007. 174 p.
dc.identifier.uri http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/23687
dc.description.abstract Objetivo: Conhecer a caracterização e atuação das enfermeiras obstetras egressas dos cursos financiados pelo Ministério da Saúde, no período de 1999 a 2003, na Região Nordeste do Brasil. Métodos: Procedeu-se a um estudo transversal, descritivo, exploratório em duas fases. Na primeira, buscou-se determinar as características profissionais e sócio-demográficas de 127 enfermeiras obstetras, segundo localização e área de atuação. Na segunda fase objetivou-se conhecer a atuação na assistência ao parto e nascimento de 56 enfermeiras obstetras que, durante a primeira fase do estudo, informaram trabalhar nessa área. Dois instrumentos foram empregados: um questionário, na primeira fase e um formulário, na segunda. Resultados: Identificou-se que as enfermeiras obstetras eram naturais e residiam na Região Nordeste, com idade média de 38.7 anos. Quase todas (96.9%) eram do sexo feminino e concluíram sua graduação em enfermagem (90.6%) e especialização em enfermagem obstétrica (100%) em universidades públicas. O tempo decorrido após conclusão do curso de especialização variou de 4 a 48 anos; 89.8% trabalhavam em instituição pública e 52% tinham dois vínculos empregatícios; 84.3% delas trabalhavam na área de saúde da mulher; 90.5% estavam diretamente envolvidas na assistência à saúde; 39.7% na administração e 37.3% em atividades de docência. Na primeira fase, 44.1% (56) informaram prestar assistência ao parto e nascimento, das quais 41 (73.2%) prosseguiam com essa atividade na segunda fase do estudo. Dentre essas 41 enfermeiras; 60.7% realizavam partos normais e 39.3% não o faziam. Em relação ao registro de partos normais sem distócia, de acordo com a Portaria n°. 2815/98GM, 8.9% dessas enfermeiras informaram que o realizavam; 87.5% não o faziam e 2 (3.6%) informaram não ter conhecimento da Portaria. Quanto ao preenchimento da Autorização de Internação Hospitalar pela enfermagem, de acordo com a Portaria n°. 163/99, 3.6% dessas enfermeiras responderam preenchê-lo, 66.1% não o faziam e 30.3% afirmaram desconhecer a Portaria. Todas consideraram o curso importante para as enfermeiras que assistem ao parto normal. Questionadas quanto ao seu sentimento de estarem suficientemente treinadas para atuar na área de obstetrícia, 81.9% responderam que se sentiam em relação aos cuidados pré-natais, 56.7% para a assistência ao parto e nascimento, 86.6% para prestar assistência durante o puerpério e 81.9% na assistência a consultas de puerpério. Em relação a sua competência para assistir o parto e nascimento, das 56 enfermeiras que prestavam essa assistência, 89.3% julgaram estar suficientemente treinadas e 10.7% não se perceberam dessa forma. Após seu curso, as ofertas de emprego melhoraram para 52%, pioraram para 37% e não se alteraram para 11%. Conclusões: A competência da enfermeira obstetra, qualificada para a assistência ao parto e nascimento, que se mostrou reconhecida pelo mercado de trabalho, poderá trazer maior visibilidade social à importância de sua atividade se tiver capacidade para prestar assistência sozinha, quando necessário, e souber valer-se do saber de uma equipe de trabalho, mantendo sempre o foco no bem estar do binômio mãe-concepto. pt
dc.format.extent 174 p.
dc.language.iso por
dc.publisher Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
dc.rights Acesso restrito
dc.subject Enfermeiras Obstétricas pt
dc.subject Educação em Enfermagem pt
dc.subject Prática Profissional pt
dc.subject Competência Profissional pt
dc.title Enfermeiras obstetras dos cursos financiados pelo Ministério da Saúde na região nordeste do Brasil: caracterização e atuação profissional pt
dc.title.alternative Obstetric nurses who had completed the specialization courses in obstetric nursing funded by the Ministry of Health in the northeast of Brazil: characterization and professional practice en
dc.type Tese de doutorado
dc.identifier.file epm-8062714222430.pdf
dc.description.source BV UNIFESP: Teses e dissertações
unifesp.campus São Paulo, Escola Paulista de Medicina (EPM) pt



File

File Size Format View

There are no files associated with this item.

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Search


Browse

Statistics

My Account