Enfermeiras obstetras dos cursos financiados pelo Ministério da Saúde na região nordeste do Brasil: caracterização e atuação profissional

Enfermeiras obstetras dos cursos financiados pelo Ministério da Saúde na região nordeste do Brasil: caracterização e atuação profissional

Título alternativo Obstetric nurses who had completed the specialization courses in obstetric nursing funded by the Ministry of Health in the northeast of Brazil: characterization and professional practice
Autor Costa, Arabela Antônia Nery de Melo Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Schirmer, Janine Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Objetivo: Conhecer a caracterização e atuação das enfermeiras obstetras egressas dos cursos financiados pelo Ministério da Saúde, no período de 1999 a 2003, na Região Nordeste do Brasil. Métodos: Procedeu-se a um estudo transversal, descritivo, exploratório em duas fases. Na primeira, buscou-se determinar as características profissionais e sócio-demográficas de 127 enfermeiras obstetras, segundo localização e área de atuação. Na segunda fase objetivou-se conhecer a atuação na assistência ao parto e nascimento de 56 enfermeiras obstetras que, durante a primeira fase do estudo, informaram trabalhar nessa área. Dois instrumentos foram empregados: um questionário, na primeira fase e um formulário, na segunda. Resultados: Identificou-se que as enfermeiras obstetras eram naturais e residiam na Região Nordeste, com idade média de 38.7 anos. Quase todas (96.9%) eram do sexo feminino e concluíram sua graduação em enfermagem (90.6%) e especialização em enfermagem obstétrica (100%) em universidades públicas. O tempo decorrido após conclusão do curso de especialização variou de 4 a 48 anos; 89.8% trabalhavam em instituição pública e 52% tinham dois vínculos empregatícios; 84.3% delas trabalhavam na área de saúde da mulher; 90.5% estavam diretamente envolvidas na assistência à saúde; 39.7% na administração e 37.3% em atividades de docência. Na primeira fase, 44.1% (56) informaram prestar assistência ao parto e nascimento, das quais 41 (73.2%) prosseguiam com essa atividade na segunda fase do estudo. Dentre essas 41 enfermeiras; 60.7% realizavam partos normais e 39.3% não o faziam. Em relação ao registro de partos normais sem distócia, de acordo com a Portaria n°. 2815/98GM, 8.9% dessas enfermeiras informaram que o realizavam; 87.5% não o faziam e 2 (3.6%) informaram não ter conhecimento da Portaria. Quanto ao preenchimento da Autorização de Internação Hospitalar pela enfermagem, de acordo com a Portaria n°. 163/99, 3.6% dessas enfermeiras responderam preenchê-lo, 66.1% não o faziam e 30.3% afirmaram desconhecer a Portaria. Todas consideraram o curso importante para as enfermeiras que assistem ao parto normal. Questionadas quanto ao seu sentimento de estarem suficientemente treinadas para atuar na área de obstetrícia, 81.9% responderam que se sentiam em relação aos cuidados pré-natais, 56.7% para a assistência ao parto e nascimento, 86.6% para prestar assistência durante o puerpério e 81.9% na assistência a consultas de puerpério. Em relação a sua competência para assistir o parto e nascimento, das 56 enfermeiras que prestavam essa assistência, 89.3% julgaram estar suficientemente treinadas e 10.7% não se perceberam dessa forma. Após seu curso, as ofertas de emprego melhoraram para 52%, pioraram para 37% e não se alteraram para 11%. Conclusões: A competência da enfermeira obstetra, qualificada para a assistência ao parto e nascimento, que se mostrou reconhecida pelo mercado de trabalho, poderá trazer maior visibilidade social à importância de sua atividade se tiver capacidade para prestar assistência sozinha, quando necessário, e souber valer-se do saber de uma equipe de trabalho, mantendo sempre o foco no bem estar do binômio mãe-concepto.
Palavra-chave Enfermeiras Obstétricas
Educação em Enfermagem
Prática Profissional
Competência Profissional
Idioma Português
Data de publicação 2007
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2007. 174 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 174 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/23687

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta