Células dentríticas condicionadas com rapamicina e pulsadas com aloantígenos na sobrevida de transplantes cutâneos alógenos neurocirúrgicos em ratos

Células dentríticas condicionadas com rapamicina e pulsadas com aloantígenos na sobrevida de transplantes cutâneos alógenos neurocirúrgicos em ratos

Autor Horibe, Elaine Kawano Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Ferreira, Lydia Masako Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Pós-graduação Cirurgia translacional – São Paulo
Resumo Objetivos: Comparar o fenótipo e capacidade estimulatória in vitro de populações de células dendríticas (DC) de ratos; testar estas populações celulares na sobrevida de retalhos cutâneos alógenos (RcuA); avaliar os mecanismos pelos quais as DC condicionadas com rapamicina e pulsadas com lisado de hospedeiro, em associação a uma curta administração de drogas imunossupressoras e soro anti-linfocitário atuam na sobrevida de RCuA. Métodos: As DC foram condicionadas com rapamicina (DC GM+Rapa) ou IL-4 (DC controle), sendo pulsadas ou não com aloantígenos de doador. O fenótipo e função das células foram comparados in vitro. Testou-se o potencial destas DC de aumentar a sobrevida de RCuA e comparou-se a hiporesponsividade doadoraespecífica dos receptores de RCuA. Avaliou-se e quantificou-se a presença das células T reguladoras Foxp3+CD4+ (Tregs) nos retalhos transplantados e nos órgãos linfóides secundários com citometria de fluxo e imunofluorescência. Resultados: As DC GM+Rapa expressaram níveis menores de MHCII e CD40 e apresentaram menor capacidade para estimular células T em reação mista de linfócitos. Ao estímulo com LPS, as DC GM+Rapa produziram níveis significantemente menores de IL-6 e IL-10. Somente as DC GM+Rapa pulsadas com aloantígenos aumentaram significantemente a sobrevida dos retalhos cutâneos alógenos (>180 dias). Células T periféricas em receptores com sobrevida prolongada de RcuA mostraram hiporesponsividade doadorespecífica. Quantidades significantemente maiores de Tregs foram encontradas nos retalhos com sobrevida prolongada e nos órgãos linfóides secundários destes receptores. Conclusões: As DC GM+Rapa apresentaram fenótipo mais imaturo e menor capacidade de estimulação de células T do que a população controle. A administração de DC GM+Rapa pulsadas com aloantígenos prolongou significantemente a sobrevida dos RCuA, sendo este fato associado à expansão de Tregs.

Introduction: Clinically applicable protocols capable of promoting operational tolerance to vascularized skin allografts (VSA) would contribute towards a more widespread use of composite tissue allografts (CTA). This study compared tolerogeneic properties of different host bone-marrow (BM)-derived dendritic cells (DC) populations in vitro and their potential to prolong survival of VSA across a full MHC mismatch in rats. Methods: DC were generated either with GM-CSF, rapamycin and donor-alloAg-pulsing (GM+Rapa DCp) or GM-CSF and IL-4, with (control DCp) or without alloAg-pulsing (control DC). Phenotype and function were assessed in vitro. We then tested the potential of those DC, combined with transient cyclosporine and anti-lymphocyte serum treatment to mediate prolonged survival of VSA. Graft survival and donor-specific hyporesponsiveness were compared. Presence of Foxp3+CD4+T cells (Tregs) in VSA and secondary lymphoid organs was assessed and quantified by FACS and immunofluorescence. Results: These myeloid DC populations demonstrated LPS stimulation-resistant immature phenotypes. GM+Rapa DC displayed significantly lower T-cell stimulatory capacity and produced less proinflammatory cytokines upon TLR activation. When combined with transient immunosuppresion, GM+Rapa DCp was the only population to significantly prolong VSA survival (>180days), in a donor-specific hyporesponsive milieu. Significantly higher amounts of Tregs were detected in long-term surviving VSA and secondary lymphoid organs of these recipients. Conclusion: Among the DC populations studied herein, GM+Rapa DCp showed the most tolerogeneic profile in vitro and when employed in a clinically applicable protocol in vivo led to operational tolerance of VSA, an unprecedented finding in literature. Furthermore, this is the first report to correlate use of rapamycintreated DC with Tregs expansion in vivo.
Palavra-chave Transplante de tecidos
Imunologia de transplantes
Sirolimo
Imunossupressão
Idioma Português
Financiador Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Plastic Surgery Educational Foundation (PSEF)
American Society for Surgery of the Hand (ASSH)
Data de publicação 2007
Publicado em HORIBE, Elaine Kawano Horibe. Células dendríticas condicionadas com rapamicina e pulsadas com aloantígenos na sobrevida de transplantes cutâneos alógenos microcirúrgicos em ratos. 2007. 110 f. Tese (Doutorado em Ciências) – Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo, São Paulo, 2007.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 110 f.
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/23683

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: Publico-23683.pdf
Tamanho: 2.083MB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta